Sociedade

Negócio do código 239 – PM confrontado com facturas e contratos assinados pela CST

O jurista/advogado Hamilton Vaz, continua a denunciar o negócio com o indicativo 239, que segundo ele, provoca prejuízos aos cofres do Estado santomense na ordem de 5 milhões de dólares por mês.

Na última semana, o jurista/advogado foi recebido no Palácio do Governo pelo Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus. Um encontro que se, serviu para Hamilton Vaz, entregar ao Chefe do Governo, mais documentos e outros detalhes, que provam o negócio lesivo para o Estado santomense.

«Primeiro vim dizer ao Senhor primeiro-ministro que essa questão é real. Que há efectivamente um negócio em que a CST está envolvida com um conjunto de companhias com a qual ela assinou contrato milionário. Isto ficou muito bem sublinhado ao senhor  primeiro-ministro», afirmou Hamilton Vaz.

Desde Setembro último que o jurista/advogado, fez eclodir a polémica em torno do negócio que a empresa CST desenvolve há vários anos, através do indicativo de São Tomé e Príncipe, o número 239. Hamilton Vaz denunciou o caso na comissão parlamentar encarregue das questões financeiras e transparência.

A administração da CST, foi ouvida pela comissão parlamentar. Mais tarde, a administração da CST que sempre negou a execução de qualquer negócio lesivo para o Estado santomense, reuniu-se com o Primeiro-ministro Jorge Bom Jesus, tendo anunciado na mesma altura que deixou de explorar o código 239 desde o ano 2013.

Para desmentir a administração da CST, Hamilton Vaz, aproveitou a reunião com Jorge Bom Jesus, para exibir os contratos assinados pela CST com as diversas empresas internacionais envolvidas no negócio do indicado 239 de São Tomé e Príncipe.

« Nesses contratos milionários que a CST rubricou com aquelas empresas todas que eu frisei: ACLAS, NETCON, QUEISON, SMILE TELECON – situadas em vários paraísos fiscais a CST assumiu pagá-las. Eu tenho vários contratos. Este é um…, este é outro…., e no anexo desse contrato há uma promessa milionária….A CST promete, por exemplo, pagar a NETCOM 4,3 milhões de euros por mês. Entendam bem… por mês. Isto é na projecção mais básica, este é o valor mais inferior que a CST promete pagar», declarou Hamilton Vaz, após reunião com o Primeiro-ministro.

Durante a exibição à imprensa dos contratos assinados pela CST, assim como das facturas de pagamento, no âmbito do negócio do indicativo nacional, o jurista/advogado, deu exemplo de uma facturação em que o Estado santomense, é prejudicado.

«Pior disto tudo…, se os senhores querem vão lá ver nas cláusulas dos contratos. Há uma facturação de 2,5 milhões de euros. Desta facturação a CST dá a São Tomé e Príncipe, apenas 41 mil euros. Isso é rebuçado», denunciou Hamilton Vaz.

O Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus foi confrontado com os diversos acordos assinados pela CST com companhias internacionais, assim como as facturações que comprovam os pagamentos que atingem segundo Hamilton Vaz, 5 milhões de dólares por mês, sem impacto nos cofres do Estado.

«Eu vim assegurar ao senhor primeiro-ministro da veracidade dessas questões e dizer mais… para que o senhor primeiro-ministro coloque as estruturas do Estado a trabalhar. Que estruturas? A AGER. Não basta só as mordomias da AGER. É a Autoridade Geral de Regulação. Outra estrutura do Estado que tem que trabalhar nesse dossier, é a Direcção dos Impostos. Eu ainda não estou a frisar o papel do Ministério Público nesse processo. Dizer o senhor primeiro-ministro que o negócio é real. Eu falo corroborado com apoio nos documentos», concluiu.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. BBB

    5 de Outubro de 2020 as 12:01

    Hamilton vaz, não te canse, ninguém do governo vai trabalhar nesse processo, dentro de dias todo vai cair por terra. São tomé é mesmo São Tomé…

  2. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    5 de Outubro de 2020 as 14:08

    FORÇA PATRIOTA, O POVO AGRADECE, PRECISAMOS DE HOMENS ASSIM, NÃO UNS BANDOS VENDEDORES DA PATRIA!

  3. Nita

    5 de Outubro de 2020 as 14:46

    Precisamos de mais pessoas como o advogado Hamilton. Obrigada

  4. António cunha dos santos

    5 de Outubro de 2020 as 15:24

    Mas, sinceramente. Onde andam esses senhores e Senhoras Comissários Políticos postos pelos partidos políticos, sem exceção nos conselhos de administração?
    O Abenilde e o Levy Nazaré do ADI entre outros e o Victor Monteiro e o Carlos Neves e outros não viram nada?
    Sinceramente.

  5. Sempre atento

    5 de Outubro de 2020 as 15:26

    É isto mesmo. A verdade tem que ser dita, há muita coisa nesta país à ser revelada. Os tribunais politizados quem fala ninguém dá ouvidos e assim vamos num S.Tomé na corda bamba. Investigação português é e sempre foi assim, explorar até os ossos.

  6. Fuba cu bixo

    5 de Outubro de 2020 as 18:37

    Este jurista Hamilton é um verdadeiro patriota é neste processo que o Primeiro Ministro e Ministro das finanças poderiam acionar o advogado de 8 mil euros e apresentar uma queixa crime ao invés de estar a perseguir e prender adversários políticos
    Pena S.Tomé não ter mais homem como este ele deveria ser condecorado

  7. Andorinha

    5 de Outubro de 2020 as 19:06

    Em S.tomé só temos lambibotas de partidos políticos comissários dos partidos políticos nas redes sociais e comunicação social estatais politizados deveria ser eles a fazerem um jornalismo de investigação ao invés de só fazerem propaganda ao governo
    Mas este Hamilton esta a perder o seu tempo infelizmente isto não vai dar em nada de recordar que este jurista foi o primeiro a denúnciar roubalheira na obra da ponte água grande muito antes do Tribunal de Contas e o Primeiro Ministro Jorge bom Jesus faz de mudo e surdo quando se trata do seu partido.
    Meus parabéns a este jurista Hamilton de resto só temos intelectuais ladrões.

  8. Ze Cangolo

    5 de Outubro de 2020 as 22:35

    Deus abençoe o nosso ilustre advogado e patriota,enquanto o país está cheio de bandidos e malandros, este senhor durante muitos anos tem dado provas do seu carácter. Por isso essa gentalha toda do poder, desde o Presidente da República, Primeiro Ministro e outros corruptos têm medo de colocar uma pessoa certa como PGR. Este advogado Hamilton Vaz, seria a pessoa certíssima num momento em que a corrupção virou moda e até tem aplausos, um bando de lambebotas batem palmas aos corruptos, um exemplo disso é esse Ministro Osvaldo Abreu continuar no governo! Uma tremenda vergonha Bom Jesus! Não eis líder de nada!Por isso quero dizer ao Advogado que conquistaste todo o meu apoio e está- se a formar um grande grupo para o apoio da sua iniciativa e luta contra esses bandidos! Ai de um que atrevir ou meter contigo, o país agita! Estou já fodido com todos esses malandros e corruptos desse país! Eu enquanto Mezochiano estou bem atento!

  9. Dignidade

    6 de Outubro de 2020 as 9:48

    Este país não existe!!!!! Uma anedota completa.

  10. Dignidade

    6 de Outubro de 2020 as 9:49

    Ainda por cima temos o senhor Vitor Monteiro como candidato para as presidenciais. Com bolos e papas se engana os tolos.

  11. outra maka mais

    6 de Outubro de 2020 as 10:10

    Convenhamos que a CST não fez nenhum contracto sozinha e sem autorização do Estado que que tem 49% como accionista!!Abram olho….quem estava como chefe do governo nessa altura? Quem estava como responsável pela pasta das comunicações e que viabilizou este negócio?? A administração da CST não faz nada sozinha e mais ainda o código 239 é pertenca da RDSTP, obviamente que há personalidades envolvidas…investiguem!

  12. Tomas Mendonça

    6 de Outubro de 2020 as 12:38

    Será que a Presidente da AGER ainda tem dúvidas!
    Ou é preguiça de investigar!
    Ou mesmo medo de perder o “Tacho”!
    Aonde estão os Administradores Políticos da CST que representam os nossos 49%?
    Eles não falam! Não dão a cara! Não dão qualquer entrevista! Queremos saber quem são.
    E outra coisa, o nosso Compatriota e corajoso Hamiltom deu a entrevista depois do encontro com o PM, pergunto, aonde está a reação ou comunicado do primeiro ministro!

    Fico a espera de alguma tomada de decisão. Tenhamos coragem de agir.

    Obrigado

  13. Tomé

    6 de Outubro de 2020 as 12:58

    Talvez aqui uma informação importante que tem a ver com este processo do negócio do código internacional +239:

    Há semanas não é possível ligar para São Tomé e Príncipe à partir da Alemanha. Isto é algo que acontecia já várias vezes e acredito que não só afecte ligações à partir da Alemanha, mas também de outros Países. Acho que entendemos todos o que significa para a economia de um País, se nem sequer é possível fazer uma chamada telefónica de fora.

  14. Jornalista de meia tigela

    6 de Outubro de 2020 as 15:37

    Victor Monteiro não dizes nada!!!??? Como tas na tua zona de conforto e não és patriota refugiaste no silêncio. Se fosses nacionalista deverias ser o primeiro a comentar esta noticia. E já agora, já sabes o paradeiro dos jeeps da Presidência quando la andaste com teu amigo Baltasar? Coitado deste povo que ainda acredita em voçes. A história vos julgará…

  15. Lugido

    7 de Outubro de 2020 as 4:15

    Onde anda o ministério público? Já deviam prender pessoas incluindo os políticos que tiveram participação neste negócio. Estamos cansados de tanta roubalheira.
    Até utilizam dinheiro de Estado para irem à casamento fora de país. Isto está de mais.
    Já agora nomeiem esse Hamilton procurador geral para ver se as coisas funcionam.

  16. Vanplega

    7 de Outubro de 2020 as 8:51

    Chamei o governo de Patrice Pinta Cabra em particular ex Ministro de Transporte e Comunicacoes, para dar explicacoes.

    Os politicos desta terra, debian ser presos. Nao tenhem amor a patria

    Apenas ao roubo

    • VAI TU

      7 de Outubro de 2020 as 21:38

      Os contratos (acordos) é do tempo do Pinta Cabra, ou foi ele próprio que em 1995, tentou denunciar a situação?
      Tentem puxar pela memória.
      Ele não era pessoa isenta para o fazer mas que o fez fez.
      Os acordos vêm do tempo da Marconi, com o Estado Santomense.
      Tentem relembrar quem eram os Ministros desde o acordo.
      Eram todos do mesmo partido

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo