Sociedade

PAISE arranca com formação de professores em Novembro

PAISE- Programa de Apoio Integrado ao Sector Educativo de São Tomé e Príncipe, foi criado no âmbito da cooperação entre São Tomé e Príncipe e Portugal no domínio da educação.

Financiado na totalidade pela cooperação portuguesa em cerca de 3 milhões de euros, o programa agendou para início do mês de Novembro, o arranque das acções de formação dos professores do ensino secundário.

A formação contínua e em exercício vai abranger os professores das disciplinas de língua portuguesa, da matemática, inglês, e de ciências naturais e biologia.

Segundo Leonor Santos, coordenadora adjunta para pedagogia e formação do Projecto PAISE, «a ideia é fazer formação muito ligada ao trabalho em salas de aulas, em que os professores sintam que conseguem transferir para as suas aulas aquilo que estão a aprender na formação».

Com duração de 2 anos, o programa de apoio integrado ao sector educativo de São Tomé e Príncipe, pretende lançar as bases para uma educação de qualidade, começando pela formação dos professores.

«Queremos estar com os professores, na experimentação nas salas de aulas de novas estratégias e de novos materiais pedagógicos, para tentarmos melhorar um pouco a educação», reforçou Leonor Santos.

O PAISE, quer ter impacto abrangente no sector da educação. Para além da formação dos professores do sétimo ao décimo segundo ano, o programa dá atenção também a melhoria da qualidade do ensino superior.

António Machado, adido da cooperação da embaixada de Portugal, considera o PAISE como uma ferramenta que vai contribuir para «a constituição de um corpo docente melhor preparado para os desafios que se colocam ao sistema de ensino de São Tomé e Príncipe», declarou o adido da cooperação portuguesa.

Julieta Rodrigues, ministra da educação e ensino superior, participou no lançamento do plano de formação contínua e em exercício dos professores.

«Nos tempos de hoje um professor que actualiza os seus conhecimentos, está sempre em condições técnicas para exercer as suas actividades com maior eficácia. Podendo criar nos seus alunos a vontade pela aprendizagem…», afirmou a ministra.

O primeiro grupo de professores de língua portuguesa, da matemática, inglês, e de ciências naturais e biologia, começa a ser formado já na primeira semana de Novembro.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. sem assunto

    29 de Outubro de 2020 as 17:52

    Quem não tem não pode dar!
    Infelizmente neste país toda a oferta é recebida, da oferta de Deus a ofeta do diabo, nada é negado.
    Indiquem-me por favor um pedagogo de referência no mundo português ? Um Psicologo ou especialista em qualquer outra area?
    Porquê que pegamos na nossa educação e colocamos nas maos de individuos/nação sem provas dadas de nada?
    É tempo de repensar mos em São Tomé.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo