Sociedade

Detidos passageiros com testes falsos à Covid-19

Pelo menos 3 cidadãos santomenses foram interceptados no último sábado pelo sistema de segurança e fiscalização do aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe, na posse de testes falsos à covid-19.

Os 3 passageiros que se preparavam para viajar rumo a Portugal, no voo de sábado, da companhia de bandeira nacional, a STP-Airways, foram interpelados e retidos pelo corpo de segurança do aeroporto, para depois serem entregues à polícia judiciária.

O Téla Nón, teve acesso aos testes falsos que foram exibidos por pelo menos 2 dos três passageiros.

Um dos passageiros que ostentava teste falso à covid-19 negativo, foi submetido a exames mesmo no aeroporto internacional, e o resultado foi positivo.

O Téla Nón sabe que os três cidadãos que apresentaram testes falsos na hora de embarque para o voo da STP-Airways, estão sob custódia da polícia judiciária. As investigações estão em curso, para o desmantelamento da rede de falsificação de testes da Covid-19 em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    11 comentários

11 comentários

  1. Bom só

    25 de Janeiro de 2021 as 11:11

    é o que acontece quando se deixa funcionário da área da saude com salário de miseria e condições precária para trabalhar enquanto ministro da saude está a resolver bem sua vida com negocio do Fundo Covid…a impunidade do topo faz esse efeito nas base…cada um por si e assim vamos…vamos até ao abismo

  2. Heliday Cardoso

    25 de Janeiro de 2021 as 11:54

    A Falta de carácter de certas pessoas esta a destruir uma nação

  3. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    25 de Janeiro de 2021 as 13:49

    O POVO PRECISA SABER QUÉM FEZ O TESTE….

  4. Lucas

    25 de Janeiro de 2021 as 14:06

    O normal e corrente

  5. Vanplega

    25 de Janeiro de 2021 as 20:12

    Misericordia senhor

    Alguns Santomenses, perderam norte. Aprenderam com Pinta Cabra, Nigerianos, essa pouca vergonha.

    Por causa de uns todos Santomenses, Cao pagar, vamos ficar com nome cujo na praca.

    Obrigado, pai e filho(TROVOADA)

  6. Clemilson brasileiro

    25 de Janeiro de 2021 as 20:37

    Já devem ter contaminado muitas pessoas ?

  7. Sem assunto

    25 de Janeiro de 2021 as 20:46

    A todo um interesse da comunicação social em desmascarar os envolvidos por que eventualmente isto convém ao Estado, entretanto devo alertar aos mais destraidos no sentido de não se deixarem entreter com estes ensaios pois enquanto preocupamo nos com pequenos esquemas de “cambalacho” e de sobrevivência os grandes esquemas de enriquecimento e consequente empobrecimento coletivo do povo, estão a aumentar para a nossa desgraça.

  8. Lódoma

    26 de Janeiro de 2021 as 0:55

    É verdade a funcionária que desloca a casa das pessoas fazer testes e apoderar do valor cobrado é corrupção existente é questão de uma boa investigação elas são apanhadas logo a primeira, esse caso não é primeiro a muitos outros casos verificar os carrimbos e ter maiores controlos

  9. Lódoma

    26 de Janeiro de 2021 as 1:07

    É verdade a funcionária que desloca a casa das pessoas fazer testes e apoderar do valor cobrado é corrupção existente é questão de uma boa investigação elas são apanhadas logo a primeira, esse caso não é primeiro a muitos outros casos verificar os carrimbos e ter maiores controlos

  10. Mario Rosário

    26 de Janeiro de 2021 as 8:47

    Andam a brincar com coisa séria
    É por isso que o paludismo não acaba no nosso país
    A anarquia e cada um faz o que quiser
    A corrupção está no seu espiral

  11. Daisy Lima

    26 de Janeiro de 2021 as 15:35

    Só é pena o Abel Veiga ter tido preguiça em envestigar realmente o que aconteceu e ter dada a notícia com dados tão errados. Nem todos os passageiros falsificaram o teste. Alguns fizeram o teste e realmente são negativos só que em vez da colheita ter sido feita no quartel foi no hospital.Não sabiam da obrigatoriedade do teste ser feito no quartel.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo