Sociedade

Gana é o primeiro país a receber a vacina da Covid-19 pela iniciativa Covax

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Lote de 600 mil doses da AstraZeneca inaugura esta quarta-feira remessas para nações de rendimentos baixo e médio; mecanismo, coordenado pela OMS, quer entregar 2 bilhões de doses.

Gana se tornou a primeira nação, em desenvolvimento, a receber remessas de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa Covax da Organização Mundial da Saúde, OMS. O mecanismo global quer garantir acesso rápido e equitativo de imunizantes aos países de rendas baixa e média.

Um avião com 600 mil doses da vacina AstraZeneca chegou às 7 horas, horário local, ao Aeroporto Internacional de Kotoka na capital Acra. O ministro ganês da Saúde, Kwaku Agyeman-Manu, recebeu os lotes.

Percurso

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, e a OMS afirmam que com esta remessa “pode finalmente ter início o percurso para a recuperação da população” do país da África Ocidental.

Unicef/Francis Kokoroko/Covax
Plano da Iniciativa Covax prevê fornecer cerca de 2 bilhões de doses de vacinas este ano

As agências citam “o momento histórico”, uma vez que a chegada das vacinas é crucial para o fim da pandemia no país. Durante um ano, pelo menos 80,7 mil pessoas foram infectadas com o vírus e mais de 580 morreram.

As doses da vacina da AstraZeneca/Oxford foram licenciadas ao Serum Institute da Índia.

As duas agências ressaltam ainda o início da “maior operação de compra e distribuição de vacinas na história”. O plano da Iniciativa Covax prevê fornecer cerca de 2 bilhões de doses de vacinas este ano.

Mecanismo global

As duas agências ressaltam o esforço global sem precedentes para assegurar que todos os cidadãos sejam vacinados pelo mecanismo global.

Como parte da equipe das Nações Unidas no país, o Unicef e a OMS reiteram o compromisso em apoiar a campanha de vacinação e conter a propagação do vírus atuando com parceiros. Entre eles estão a Aliança de Vacinas Gavi e a Coalizão para Inovações em Preparação para Epidemias, Cepi.

Com a vacinação de profissionais de saúde e outros trabalhadores da linha de frente, a expectativa é que “de uma forma gradual se retorne à normalidade, incluindo melhorias no acesso a serviços de saúde, de educação e de proteção”.

    1 comentário

1 comentário

  1. SOL

    25 de Fevereiro de 2021 as 16:51

    Pensei que seria STP.-

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo