Sociedade

Vacina AstraZeneca : São Tomé ainda não sabe quem vai tomar a 1ª dose

Em São Tomé ainda não se sabe quem vai tomar a 1ª dose da vacina AstraZeneca. À 48 horas do início da introdução da vacina Covid-19 no país, nenhuma autoridade nacional, se manifestou publicamente interessada em inaugurar a vacina, e a campanha de vacinação.

A médica Solange Barros, que coordena o processo de vacinação no país, esteve no Telejornal da TVS, na noite de sexta-feira, mas não conseguiu identificar o cidadão ou a individualidade que vai inaugurar a campanha de vacinação.

Mas o plano de introdução da vacina Covid-19 em São Tomé e Príncipe, garante que a primeira injecção da vacina será dada no posto fixo do Hospital Central Ayres de Menezes.

Logo de seguida a vacina AstraZeneca começara a ser ministrada noutros dois pontos de vacinação do distrito de Água Grande, nomeadamente o Centro Policlínico localizado nas margens do Rio Água Grande e o hospital militar localizado no bairro militar.

O plano de introdução da vacina contra a Covid-19, explica que a primeira fase que começa na segunda-feira dia 15 de Março, vai cobrir 2,9 % da população do país.

Os profissionais de saúde, e os idosos, os doentes crónicos, fazem parte do grupo alvo que vai ser vacinado na primeira fase.

A segunda fase de vacinação, pretende atingir 17,1% da população. São Tomé e Príncipe, já tem garantias de acesso as doses de vacinas para cobrir as duas primeiras fases. As duas fases envolvem 20% da população do país, cerca de 42.923 pessoas.

Segundo o plano de vacinação, a iniciativa COVAX, fornece ao país 96 mil doses de vacinas, para garantir as duas primeiras fases .

Para a terceira e a quarta fases de vacinação previstas para estarem concluídas até Março do ano 2022, o plano de vacinação que foi apresentado aos parceiros internacionais na última semana, diz que ainda não existem recursos financeiros para garantir a aquisição das vacinas.

A terceira e a quarta fases prevêem a vacinação de 50% da população de São Tomé e Príncipe, cerca de 108 mil pessoas.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. Andorinha

    13 de Março de 2021 as 17:13

    Não sabe nem vai saber vai ter que ser a OMS a fazer isso tal como disse o Pinto da Costa não temos estado não temos nada temos um monte de gananciosos sambacadores de coisa pública que arrasaram e continua a arrasar com tudo que brancos nos deixou.

  2. Fuba cu bixo

    13 de Março de 2021 as 17:19

    Tal como os materiais para Covid-19 ofertados pela instituições internacionais muito triste desapareceram do hospital porque andaram a roubar,estas vacinas estão a ir parar nas clínicas dos camaradas e quem quiser vacinar vai ter que pagar um bom preço na clínicas dos camaradas.

    • Matabala

      14 de Março de 2021 as 9:36

      Meu caro Fuba cu Bixo também penso o mesmo. A ver vamos…

  3. Sem assunto

    13 de Março de 2021 as 17:51

    Este é o ponto de que chegamos, Estado falhado.
    Um Presidente da República que não é presidente, um primeiros ministros que não é primeiro-ministro e um presidente da assembleia que é tudo, usurpador do poder, e o restante da população inerte, ignorantes, viciado em esmola e a espera que o anjo lhes salve, tragédia de Aristófanes, só pode ser.
    Quem afinal é o número 1,2,3 da nação, estás pessoas devem ter ser as pessoas primeiras que como forma de dar credibilidade a todos os campanhã e tranquilizar a população. Exercício elementar.
    Caso fosse uma ajuda que chegou ao país todos mostrariam interesses em ir lá para roubar, porém como se trata de vacinas, ainda mais numa altura em que se sabe da possibilidade de não haver eficiência, bem como das centenas de teorias de conspirações que circulam por aí em desfavor da mesma, os eucaliptos desta república que tudo querem, tudo apoderam e tudo roubam estão com medo, sacarnas, covardes!
    Vão esconder nas saias das suas mulheres.

  4. Toto

    13 de Março de 2021 as 19:16

    Esses governo de gente com cabeça oca andam distraídos com os candidatos presidenciais por isso ainda não decidiram quando é que a campanha de vacinação vai começar.
    Já não se produzem políticos como antigamente. Nem para aprendizes servem.

  5. Amancio

    13 de Março de 2021 as 19:18

    O primeiro ministro tem que deixar de falar barato e fazer mais coisas.
    Não é admissível ter a vacina e não fazer nada.
    Credo Governo…

  6. BiliWe

    14 de Março de 2021 as 17:06

    Olhos abertos minha gente!

    Todos os são-tomenses e em particular os dirigentes do país, devem trazer a máxima clareza neste processo para garantir a saúde real da população!

    Certos países conhecidos por sua transparência para com sua população suspenderam esta vacina!

    https://www.francetvinfo.fr/sante/maladie/coronavirus/vaccin/covid-19-ce-que-l-on-sait-de-la-suspension-du-vaccin-astrazeneca-au-danemark-en-norvege-et-en-islande_4328929.html

  7. Mepoçom

    16 de Março de 2021 as 16:24

    De mão estendida está habituado, quer a vacina seja benéfico ou não, povo que se liche. Cavalo dado não se olha para dentes. “Cuá ê dá ê dá”, Deus que se livre este povo..

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo