Sociedade

BM financia aquisição de vacinas para cobrir 50% da população de STP

O banco mundial já começou a negociar com o UNICEF, as modalidades de aquisição de vacinas para cobrir 50% da população. Uma garantia dada ao Governo por Luís Bonfim, quadro do UNICEF em São Tomé e Príncipe.

O UNICEF participou num encontro convocado pelo Governo, para celebrar a aprovação pela agência europeia de medicamentos da vacina Astrazeneca, como sendo segura e eficaz.

A representação do UNICEF começou por apresentar o ponto de situação da importação de vacinas para imunizar em primeiro lugar, 20% da população santomense, seleccionada para a primeira e a segunda fases da campanha de vacinação.

As primeiras 24 mil doses que chegaram ao país, na primeira semana do mês de Março, começaram a ser ministradas desde 15 de Março, ao grupo populacional alvo da primeira fase, cerca de 3% da população.

Luís Bonfim, em nome do UNICEF, explicou ao ministro da saúde Edgar Neves, de que já no mês de Abril, São Tomé e Príncipe vai receber mais 24 mil doses da vacina Astrazeneca. E no mês de Maio, outras 48 mil doses chegarão ao país. Tudo no quadro da iniciativa COVAX.

Desta forma, segundo Luís Bonfim, até o mês de Maio, São Tomé e Príncipe terá na sua posse as 96 mil doses de vacinas, suficientes para imunizar 20% da população alvo, equivalente a mais de 42 mil pessoas.

Por outro lado o UNICEF, anunciou o avanço das negociações com o Banco Mundial, com vista a aquisição de mais vacinas para fechar o ciclo de imunização no país, ou seja, atingir os 70% de cobertura vacinal.

O Banco Mundial é o parceiro que segundo o UNICEF, manifestou disponibilidade em financiar a aquisição de vacinas para cobrir os restantes 50% da população. São cerca de 108 mil pessoas que deverão ser vacinadas na terceira e quarta fases.

«O banco mundial disponibiliza os fundos e a Unicef identifica os fornecedores para garantir a compra da outra quantidade de vacinas para vacinar 70% da população e assim podermos atingir a tão desejada imunidade de grupo que poderá colocar o país na recta final da luta contra a Covid-19», afirmou Luís Bonfim.

O plano de vacinação em curso, pretende atingir 70% da população até Março de 2022.

Abel Veiga

    2 comentários

2 comentários

  1. Matabala

    22 de Março de 2021 as 8:42

    Mais um financiamento = emprestimo= divida.
    Ainda estes dias rescindiram contracto com a empresa indiana que fez projecto para reabilitação do hospital e com isso mandaram para a rua cerca de 200 mil dolares já gastos do Fundo que se pagou a essa empresa . Para vir outra empresa e gastar mais não sei quantos milhares a fazer mais um projecto. ..dinheiro que sai desnecessariamente como se fossemos ricos. Tanto dinheiro já entrou para apoio ao Covid e mesmo assim precisamos contrair empréstimo para comprar vacinas…nosso país é um saco roto, dinheiro nunca chega.

  2. Fuba cu bixo

    22 de Março de 2021 as 14:51

    BM finância vacina assim só credo S.tomé nunca compra nada que vergonha sempre de mãos estendidas para tudo depois dizem estão a governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo