Sociedade

COVAX atrasa-se na entrega de vacinas a STP

A embaixadora da União Europeia em São Tomé e Príncipe, confirmou hoje o atraso que se regista na entrega de vacinas a São Tomé e Príncipe, e a outros países do mundo, no quadro da iniciativa COVAX.

A União Europeia que é o maior financiador da COVAX. «Contribuímos financeiramente mas quem faz o controlo é a COVAX, onde está a UNICEF, a OMS etc. O problema neste momento tem a ver com a produção e acesso as vacinas», afirmou Rosário Bento Pais embaixadora da União Europeia em São Tomé e Príncipe.

No quadro da iniciativa COVAX São Tomé e Príncipe recebeu 24 mil doses de vacinas no dia 5 de Março passado. O programa da COVAX para São Tomé e Príncipe previa o fornecimento de um total de 96 mil doses de vacinas até o mês de Maio. Doses que seriam suficientes para imunizar 20% da população do país, mais de 40 mil pessoas.

Para o mês de Abril que está já a terminar a COVAX, previa a entrega a São Tomé e Príncipe, de 46 mil doses de vacinas AstraZeneca. Fornecimento que até gora não aconteceu.

«Mesmo nós na Europa temos um problema grave neste aspecto. O senhor ministro confirmou-me que ontem tiveram uma reunião para falar sobre isto com a COVAX. Eu em particular já fiz apelo aos meus colegas em Bruxelas para fazerem pressão.», frisou a representante da União Europeia em São Tomé e Príncipe.

Rosário Bento Pais, reuniu-se esta quarta feira com o ministro da saúde Edgar Neves, exactamente para avaliar a cooperação bilateral no domínio da saúde Negou que existem condicionalismos que impedem a chegada de vacinas em São Tomé e Príncipe.

«Está um pouco atrasada. Não está condicionada. Está um pouco atrasada como está na Europa, como está em todo o resto do mundo. Mas como o sistema COVAX é paritário, para dar possibilidade a todos os países do mundo a terem acesso ao mesmo tempo,  uma vez que a vacina é disponibiliza para uma parte do mundo vai disponibilizar também para aqui., o objectivo da COVAX é não discriminar ninguém…», defendeu.

Campanha de vacinação está atrasada. As primeiras 24 mil doses de vacinas que chegaram ao país no mês de Março, serviram para dar a primeira toma apenas a 12 mil pessoas. Esse grupo de primeiros beneficiários, deverá receber nas próximas semanas a segunda dose do imunizante AstraZeneca.

A continuidade do processo de vacinação fica assim dependente do fornecimento de outras 72 mil doses prometido pela COVAX.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Madiba

    29 de Abril de 2021 as 13:29

    Coitadinhos!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo