Sociedade

Projecto integrado de Lembá inaugurou escola para 800 alunos

O projecto de desenvolvimento integrado do distrito de Lembá, liderado pela Irmão Lúcia Cândido, deu mais um passo na construção do futuro para as populações da região norte da ilha de São Tomé.

Construída com base em donativos concedidos por empresas, instituições e individualidades sobretudo de Portugal, a escola Nossa Senhora das Neves, alberga 800 alunos. Tem 18 salas de aulas. As obras de construção demoraram 8 meses.

«Tivemos ajudas bastantes de algumas empresas em Portugal, que nos deram os materiais, ajudaram na parte da construção civil. Mandaram empreiteiros que vieram fazer as fundações, depois para por o telhado, e os alumínios que ofereceram e vieram colocar…», explicou a Irmã Lúcia Cândido.

A Irmã Franciscana, acredita que o número de salas de aulas ainda vai aumentar no futuro breve. A escola Nossa Senhora das Neves, pretende acolher alunos da quarta à nona classes.

Os jovens do distrito de Lembá garantiram a mão-de-obra que ergueu a escola. Foram homenageados na cerimónia de inauguração.

«Os trabalhadores manifestavam-se disponíveis em trabalhar mesmo sem serem pagos. Mas, na hora certa Deus mostrou-nos que a obra é dele, e mandou-nos algum dinheiro para pagar os pedreiros, a mão-de-obra. Deus nunca me falhou. Tive sempre ajudas…», afirmou a irmã Lúcia Cândido.

O projecto de desenvolvimento integrado de Lembá, projecta construir um parque natural anexo à escola. A Irmã Lúcia Cândido anunciou que vai pedir terreno à Câmara Distrital de Lembá, para execução deste novo projecto.

1500 crianças e jovens são beneficiários do projecto integrado de Lembá, que dá assistência diária a 200 idosos, no distrito mais pobre do país. As actividades do projecto dão emprego a 150 pessoas.

A Ministra da Educação e do Ensino Superior Julieta Rodrigues, reconheceu que o Estado santomense tem um parceiro de sucesso, o projecto de desenvolvimento integrado de Lembá.

«Estamos a falar de uma cooperação que vem produzindo bons frutos, e enquadra-se na lei do ensino particular e cooperativo, e contribui sobremaneira para a garantia da educação a todos, e preferencialmente a escolaridade básica, onde a participação dos cidadãos assume uma grande importância..», declarou a ministra Julieta Rodrigues.

Segundo o ministério da educação e ensino superior, a qualidade do ensino eleva-se não só com a formação dos docentes. «Mas, também com a construção de infra-estruturas e os seus devidos apetrechos», frisou a ministra.

O governo de Portugal tem sido parceiro directo do projecto de desenvolvimento integrado de Lembá. Rui Carmo, embaixador de Portugal em São Tomé e Príncipe marcou presença na inauguração da escola.

«A embaixada de Portugal não poderia deixar de contribuir através do fundo dos pequenos projectos, para aquisição dos mobiliários e equipamentos necessários. Porque também nós acreditamos, como dizia Fernando Pessoa, Deus quer, o homem sonha, a obra nasce…», referiu o embaixador de Portugal.

A Associação Abraçar São Tomé e Príncipe, trabalhou directamente na concepção e construção da escola.

Uma das irmãs franciscanas hospitaleiras, interveio na cerimónia de inauguração para dar conta da interseção espiritual feita pelo bispo da Diocese de São Tomé, Dom Manuel António junto ao Papa Francisco, com pedidos de oração e de bênção para as obras de construção da escola.

A irmã Paula, leu a mensagem de bênçãos do Papa Francisco endereçada às irmãs franciscanas hospitaleiras, e ao projecto de desenvolvimento integrado, que está a edificar vidas e a construir futuro para o distrito de Lembá.

Em ambiente de festa, as crianças de Lembá entoaram com rigor, os hinos de São Tomé e Príncipe e de Portugal.

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. Sensa

    6 de Julho de 2021 as 10:47

    NOTA 100 para irmã Lucia e todo o Pessoal de Lembá envolvidos a Causa… Me orgulho

  2. Anjo do Céu

    6 de Julho de 2021 as 11:18

    Deus abençoe irmã Lucia e que sirva de exemplo para todos Santomenses endinheirados e não só de se preocupar com obras sociais ao serviço do Povo.
    Chicote com mãos fechadas dada pela irmã Lucia.
    Burro velho também se aprende.Ja lá vão 46 anos ke estamos com mãos estendidas a pedir.
    Os endinheirados só querem exibir com casas e maças fora do País em detrimento da pobreza do povo.
    Irmã Lucia continue a dar o sue contributo pela causa Justa em nome de Pai. Filho e Espirito Santo.seguindo as doutrinas dos mandamentos da lei de Deus de servir sempre ao próximo.

  3. Tony

    7 de Julho de 2021 as 10:14

    Porque razão está a Ministra presente se contribuiu com NADA!!

    Até os empreiteiros foram de Portugal fazer os trabalhos e a darem materiais, claro pelo que se vê está feita uma boa obra, mas o governo de STP NADA faz só quer inaugurar o que não faz !!!

    Ridiculo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo