Sociedade

Covid-19 : “Estamos com sinais de uma terceira vaga”

O anúncio de que São Tomé e Príncipe, se confronta com uma terceira vaga da Covid-19, foi feito pelo ministro da saúde, Edgar Neves.

Segundo o ministro, nos últimos dias o país tem registado um aumento record de casos da Covid-19. Por exemplo na última terça feira 24 de Agosto, pela primeira vez foram diagnosticados 22 casos de Covid-19 na ilha de São Tomé.

O ministro Edgar Neves, aproveitou a cerimónia de recepção de 37 mil doses de vacinas ofertadas por Portugal à São Tomé e Príncipe, para alertar sobre a terceira vaga.

«Somos obrigados a pensar que estamos com sinais de uma terceira vaga…» declarou.

Segundo o ministro da saúde a variante DELTA da Covid-19, foi diagnosticada em São Tomé e Príncipe no mês de Julho último. Edgar Neves prometeu para breve a divulgação do quadro mais actualizado sobre a prevalência da Covid-19 e da sua variante DELTA.

As 37 mil doses de vacinas, que a embaixada de Portugal entregou ao Ministério da Saúde, deverão ser administradas o mais breve possível, para formar a barreira imunizante contra a proliferação da doença.

«Por isso o mais rápido possível, no dia 15 de Setembro retomamos o processo de vacinação. O grupo alvo vai ser dos 30 aos 59 anos, para este lote de vacinas», explicou o ministro da saúde.

Portugal deu resposta ao compromisso assumido no sentido da imunização das populações dos países africanos de expressão portuguesa, e Timor Leste.

«Este segundo lote de vacinas corresponde ao compromisso assumido pelo governo português, de disponibilizar 5% das vacinas que lhe estão destinadas para os parceiros de cooperação dos PALOP e Timor-leste. É um testemunho da solidariedade de Portugal para com São Tomé e Príncipe, neste esforço conjunto de luta contra a pandemia», afirmou Rui Carmo, embaixador de Portugal em São Tomé e Príncipe.

Para conter o alastramento da Covid-19, a sua variante DELTA, e impedir a terceira vaga em São Tomé e Príncipe, o ministro da saúde defendeu a revisão das medidas de prevenção anunciadas durante a situação de alerta em vigor no país.

Edgar Neves, alertou também para a necessidade de cumprimento das 3 medidas de base, nomeadamente o uso de máscaras, o distanciamento físico e social, e a constante higienização das mãos.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. A Pátria

    26 de Agosto de 2021 as 18:19

    Isto é uma filosofia enganosa mentalizar nas pessoas, de que a vacina contenha o vírus.Porquê que não esclarecem a verdade e deixem de propagandas. As pessoas vacinadas estão protegidas de outras complicações causadas pelo vírus e não para se livrar dele. Pensaram que os não vacinados representam o risco, mas se verificarem na Europa os governantes estão tão desorientados, por causa das pessoas que já vacinaram e contraíram o vírus que até já estão a administrar a terceira dose. Já está dito, que o mundo vai viver de vacinas todos os anos. Desilusão total. O ditador Emanuel Macron aplicou a obrigatoriedade na vacinação que até os outros já foram atrás. Afinal fracassaram todos nessa política desastrosa a volta das vacinas. O bom só está do lado das indústrias das vacinas, enriquecendo os milionário que as financiam. Valores exorbitantes que salvava muita gente que morre de fome no mundo. Muitos vacinaram por causa das pressões e chantagens, outras para estarem livres de entrar nos eventos, mas já estão arrependidos por não observarem eficácia nenhuma de acordo com o que divulgaram. Também estão desiludidos. Não venham cá com tretas.

    • Ralph

      3 de Setembro de 2021 as 3:27

      Sim, não é uma situação perfeita mas, por agora, a vacinação é a única solução que se tem. Por isso, é melhor atingir-se níveis de vacinação tão altos como possíveis.

  2. Sem+assunto

    26 de Agosto de 2021 as 19:35

    Houve cá passeatas com centenas se não milhares de pessoas, os fundões e certos grupos músicas não param de publicitarem na rádio as agendas cheias para a atuação, em cada beco e luchans toca se o disco joker, até nos cruzamentos, caso do bobo forro. Deste modo a nossa displicência coletiva vai nos atirar para 3*,4*,5* e muitas mais vagas. Preparem se para aumento de números de mortes.
    Enquanto não formos sérios e começar mos a responsabilizar e sancionar os infractores não chegaremos ao lado nenhum, nenhum é qualquer passos sera dado para o progresso neste país, tenho dito!

  3. El Pastro

    5 de Setembro de 2021 as 13:25

    É engraçado esta política de receber vacinas de Portugal, vacinar as pessoas e de outro lado, só se aceitam pessoas que viajam para Portugal, mesmo vacinadas, que tenham testes PCR negativos. Estes dirigentes só têm cabeça para assaltarem os bolsos dos contribuintes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo