Sociedade

Nova estratégia global quer vacinar 70% de pessoas contra Covid-19 até 2022

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

ONU precisa de US$ 8 bilhões para garantir distribuição equitativa de pelo menos 11 bilhões de doses de vacina; organização defende que 1,5 bilhão de unidades produzidas por mês cheguem para imunizar 40% da população.

As Nações Unidas lançaram a Estratégia Global de Vacinação contra a Covid-19. A meta é imunizar 40% das pessoas em todos os países até o final deste ano e 70% até meados de 2022.

Na apresentação feita esta quinta-feira, o secretário-geral António Guterres disse que a lógica do plano elaborado pela Organização Mundial da Saúde, OMS, é que seja “custeado, coordenado e confiável para todos, em todos os lugares”.

Sistemas de saúde

O chefe da ONU contou que a base da estratégia pelo fim da Covid-19 é a análise científica completa do evoluir da pandemia, a eficácia das vacinas, o custo para aquisição e distribuição, além do exame da demanda e do fornecimento globais.

António Guterres destacou que por meio do compartilhamento de doses, trocas, transferência de tecnologia e outras ações prioritárias, podem ser reduzidas as mortes e minimizado o sofrimento, evitado que os sistemas de saúde sejam sobrecarregados, retomadas as atividades sociais e econômicas e reduzido o risco de novas variantes perigosas.

OMS
ONU apoia esforços contra a pandemia com profissionais e outros meios de combate ao coronavírus

O secretário-geral reafirmou que cabe aos Estados-Membros estar em união e atuarem com tudo o que for preciso para que a estratégia seja bem-sucedida. A ONU apoia os esforços com profissionais e outros meios de combate ao coronavírus.

O líder das Nações Unidas ressaltou que com a produção de vacinas, agora em torno de 1,5 bilhão de doses por mês, podem ser alcançadas 40% das pessoas em todos os países até o final do ano. Mas isso depende de mobilização cerca de US$ 8 bilhões para assegurar uma distribuição equitativa.

Distribuição equitativa

Ele disse acreditar que essa divisão justa determinará o sucesso do plano e se não for coordenada e justa a redução de casos em qualquer país não será sustentada ao longo do tempo.

No lançamento, o diretor-geral da OMS disse que para que sejam alcançadas as metas do plano será preciso ter pelo menos 11 bilhões de doses de vacina.

Tedros Ghebreyesus acredita que o maior problema não é o abastecimento, mas a alocação de imunizantes.

As Nações Unidas destacaram a urgência para que a bem de todos, todos os países tenham um alto nível de cobertura de vacinação.

Promessa

Para o chefe da ONU, os países do G-20 “que têm falado frequentemente do desejo de apoiar a imunização global” têm na reunião prevista para o final deste mês a oportunidade para cumprir a promessa.

O apelo feito a todas as partes interessadas no tema em todo o mundo é que possam intensificar, mobilizar recursos e transformar a estratégia em realidade.

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo