Sociedade

Pescadores que desapareceram em São Tomé foram resgatados na ilha do Príncipe

Sérgio e Ilídio são pescadores residentes na cidade de Neves, no norte da ilha de São Tomé. Na sexta feira 21 de Janeiro, foram a faina e não regressaram a casa. Angústia tomou conta da família dos dois pescadores.

Os familiares disseram ao Téla Nón que Sérgio e Ilídio partilham a mesma canoa(piroga).Uma canoa a motor que permite aos dois homens pescarem em águas mais afastadas da costa da cidade de Neves.

Após 8 dias dados como desaparecidos, os dois pescadores foram resgatados no mar próximo da ilha do Príncipe. Os pescadores da ilha do Príncipe deram conta que uma canoa estava a deriva no alto mar, e socorreram os dois colegas da ilha de São Tomé. «Estavam muito debilitados», explicou um dos familiares em conversa com o Téla Nón.

Sérgio de 66 anos de idade e Ilídio na casa dos 40 anos, receberam assistência médica no Hospital Manuel Quaresma Dias da Graça na ilha do Príncipe, onde continuam internados.

Alívio reina no seio dos familiares dos dois pescadores na cidade de Neves na ilha de São Tomé. Segundo os familiares Sérgio e Ilídio deverão regressar acasa nesta semana. Caberá ao governo pagar  a passagem de avião ou de barco para que os dois pescadores regressem ao convívio familiar.

Abel Veiga

2 Comments

2 Comments

  1. Original

    1 de Fevereiro de 2022 at 5:18

    Afinal para que serve o kit para navegação que estes pescadores recebem e que tem custado uma pipa de massa?

  2. paulo canela

    1 de Fevereiro de 2022 at 12:35

    original –
    pensa na pessoa… ser humano… puxa, nada muda na vossa mentalidade

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top