Opinião

“Casa-Museu” Artigo de opinião(Por Lúcio Neto Amado)“

No dealbar da década de 60 do século XX, Ibrahima Kake, disse um dia, que “(…) um povo sem história é um homem sem memória”.
Clique para ler o artigo – Artigo – Casa-Museu
    7 comentários

7 comentários

  1. Lima

    19 de Julho de 2013 as 10:51

    Bom dia,

    Talvez não seja este o sítio mais indicado para colocar esta questão, assim desde já as minhas desculpas.

    Gostava no entanto, de saber o que devo fazer para escrever e publicar um artigo de opinião no “Téla Nón”?

    Obrigado

  2. Wadirluchtter Pires

    19 de Julho de 2013 as 14:38

    Caro Sr. Lúcio Neto Amado, congratulo-me com a ideia de criar-mos a Casa-Museu Alda do Espírito Santo, sendo ela uma das figuras mais ilustre do nosso país, deverá ser referenciada e enaltecida.

    Meu caro, contribuo dizendo que não devemos esperar que tenhamos milhões para darmos o primeiro passo. É de fato real as palavras auferida por vossa excelência. Há de fato muita debilidade intelectual na nossa praça, onde muitos, por ironia, fazem-se passar por um dos tais intelectuais.

    Para que esse projeto comece a dar frutos, eu desafio a vossa excelência a registar a Casa-Museu Alda do Espírito Santo, e abrir uma conta bancária para arrecadação de fundo para a reabilitação e manutenção dos pertences da malograda.

  3. Lede di alame ça ua

    19 de Julho de 2013 as 18:53

    Alda Graca………………….????????,,,,;;;:::!!!!!!:::!!!!!!!!!!!??????????

  4. Joe

    19 de Julho de 2013 as 19:04

    Caro Lúcio Amado, feliz ideia a sua, a de escrever e propor algo que alguns vêm pensando e falando mas ainda não tiveram a iniciativa, leia – se a coragem de expô – la e mais,esboçá – la de forma concreta. A sugestão feita pelo compatriota que me precedeu é uma via que de facto se coaduna com uma iniciativa que poderia partir de atores da sociedade civil e depois, apoiada ou sustentada por outros possíveis parceiros institucionais.
    Tem o meu acordo de princípio. Um bem-haja.

  5. Barão de Água Izé

    21 de Julho de 2013 as 0:38

    Dos antepassados citados, de todos se sabe muita coisa do seu pensamento cultural e politico, porque o escreveram e manifestaram. A excepção é a personagem denominada Rei Amador, do qual não se conhece qualquer escrito ou ideia, a não ser revoltas ou ataques, alguns provados.
    De quem se diz, dizem, chegou a ter 5 000 soldados (exercito organizado?) e na época que foi não terá deixado nada escrito sobre o seu pensamento politico? Saberia ler ou escrever?
    Parabéns à ideia de Lúcio Amado,

  6. Barão de Água Izé

    21 de Julho de 2013 as 0:39

    Parabéns à ideia de Lúcio Amado,

  7. rapaz de riboque

    22 de Julho de 2013 as 11:57

    antes de tudo que dizer que a ideia que teve o Lúcio não é má concordo plenamente mas também tivemos muitos camaradas que deram muito para o nosso pais também deviam ser lembrados . Lembrar uns e esquecer outros não concordo. Também espero não ser mais um fracasso do Lúcio como tem sido com os seus livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo