Opinião

O Narciso Forro do Equador

A radicalização do discurso político tem aumentado no país, coincidindo com a aproximação do momento eleitoral. Isto não é bom! Mas também é verdade que se diga que este radicalismo não se circunscreve ao contexto temporal em causa nem tão pouco é uma fórmula que deve ser especificamente catalogada a um determinado protagonista ou partido politico.

Da mesma forma que não gosto de ler ou ouvir os diversos atores políticos chamarem Patrice Trovoada de estrangeiro pelo facto do mesmo não ter nascido no país; não me agrada nada, também, que o ADI transforme o essencial da sua mensagem política em ataques sórdidos e sem sentido ao presidente da república somente com intuito de denegrir a imagem institucional e política deste.

Não me interessa nada saber se o Patrice Trovoada nasceu no Togo, Gabão, Venezuela ou Islândia para ter ou não mérito como líder e protagonista político nacional; como também, não me interessa nada, neste momento, ser bombardeado, sistematicamente e de forma sórdida nalguns casos, com descrições de ações desenvolvidas pelo presidente da república, no regime anterior, como se isto constituísse um atestado permanente de menoridade das suas capacidades políticas intransponíveis para um contexto democrático.

Também sei que existem precedentes históricos, suportados por uma conflitualidade pessoal e familiar, que alimentam esta forma radical de fazer política, baseada em ataques pessoais baixos, tendentes a demonstrar ao povo que os outros não podem governar, para confirmar, por esta via negativa, radical e conflitual, a dispensabilidade da sua colaboração no poder. Isto é mau, porque, entre outras coisas, contribui para fragilizar as instituições da república e desmotivam mais do que esclarecem.

Patrice Trovoada, tendo nascido fora de S.Tomé e Príncipe, pode perfeitamente, como líder de um partido político, governante ou simplesmente cidadão da república, cumprir com excelência as suas funções de forma superior àqueles que nasceram no solo pátrio.

Da mesma forma, Pinto da Costa, tendo sido o rosto mais destacado do regime anterior, pode perfeitamente cumprir as suas obrigações, de forma democrática e imparcial, no contexto atual. O que me parece importante é que as ações e os comportamentos políticos sejam compatíveis com os modos de funcionamento da democracia.

Se estes dois epifenómenos não têm tanta relevância política para mim, embora possam ser considerados degradantes para quem os alimenta e produz, num contexto democrático, já me parece mais preocupante e condenável o aumento desta escalada de radicalismo como proposta ou conteúdo de decisão política para resolver os problemas do país.

Foi exatamente isto que o senhor deputado do ADI, Levy Nazaré, quis transmitir com a declaração que fez na Assembleia Nacional. Saltámos, rapidamente, do caos, para declaração de morte de outrem, em defesa de uma causa política.

Este espetáculo torna-se ainda mais incompreensível, na medida que, a única mensagem política do ADI, como oposição, nos últimos tempos, tem sido caracterizada por ataques dos seus principais dirigentes e do seu próprio líder, como afirmei acima, ao presidente da república, associando-o a uma deriva autoritária ou totalitária, momentaneamente, que ninguém é capaz de descortinar.

Como é possível que alguém que vê, sistematicamente, nos outros, comportamentos de conduta totalitária ou autoritária, pode ter e apoiar, entre os seus companheiros de partido com altas responsabilidades políticas, este tipo de linguagem e conduta sem qualquer consideração pública de repúdio?

Isto faz-me lembrar o clássico da mitologia Grega associado ao Narciso. De facto, já ouvi e li declarações de alguns apoiantes de Patrice Trovoada, (e, segundo dizem-me, do próprio) que o comparam ao que de melhor o país produziu, até hoje, em termos políticos, de beleza humana, portador, segundo estes mesmos colaboradores, de uma vasta gama de indumentária que o tornam inigualável, no trato e imagem, entre os seus pares políticos, como se este facto fosse o mais relevante para a nossa política caseira. Ou seja, segundo os seus apreciadores, Patrice Trovoada é uma espécie nova, Narciso Forro, que diante da sua STPtv, todos os fins-de-semana, tal qual o Narciso da mitologia Grega diante do espelho, só vê defeitos nos outros, debita sermões, acha que os outros são incapazes de reconhecer as suas qualidades, não estão ao seu nível nem tão pouco têm o seu estatuto e importância estando, todavia, circunscrito aos apelos dos Deuses, a nunca se conhecer a si mesmo e condenado a um amor impossível de realizar.

Como Narciso da mitologia Grega, que, um dia, apaixonou-se da sua própria imagem, ao vê-la refletida num lago, tendo-se lançado ao mesmo para se unir ao seu amor, espero que Patrice Trovoada não tenha a tentação de se lançar para a sua STPtv, quando se ver refletido na mesma, durante os seus habituais sermões dominicais.

Como profetizou Hannah Arendt, todo aquele que, por algum motivo, se isola e não participa da convivência humana, renuncia ao poder e se torna impotente, por maior que seja a sua força e por mais válidas que sejam as suas razões.

Patrice Trovoada, entrincheirado na admiração de si mesmo, rejeitando qualquer concertação na perspetiva do exercício de poder, achando-o, mesmo antes de ter ganho as eleições, sua propriedade individual, corre sérios riscos de se transformar no nosso Narciso Forro do Equador.

Por isso, já se considera insubstituível na estrutura partidária que dirige, do exterior, e, como tal, o candidato ideal ao cargo de primeiro-ministro nas próximas eleições legislativas e, para 2016, considera-se, desde já, também, o candidato do seu partido para a respetiva eleição presidencial. É obra!

Adelino Cardoso Cassandra

    38 comentários

38 comentários

  1. Pão com Chouriço

    6 de Maio de 2014 as 8:53

    Senhor Adelino, você matou-me só de rir que eu tive que rir.
    Muito bom. Gostei muito!
    Xauê

  2. Diálogo Nacional

    6 de Maio de 2014 as 9:27

    Muito interessante. Não faz qualquer sentido alguém que é lider do seu partido, estar no exterior do país há dois anos e no entanto estar a dizer que só pode ser ele o candidato ideal para cargo do primeiro-ministro nas próximas eleições e também candidato ao cargo de presidente da república em 2016. Como é possível uma coisa desta? Ele ainda está no exterior e impóe ao partido uma coisa desta? é cadidato ao cargo de primeiro-ministro e também de presidente da república? O partido não tem mais pessoas para estes cargos?

  3. Trindadense

    6 de Maio de 2014 as 9:36

    Fabuloso, meu caro. ADI e Patrice Trovoada gostam muito de chamar nomes aos outros sobretudo ao P.C.
    Vejam agora o que fez Levy Nazaré. Isto é democracia? Eu acho que este senhor deputado do ADI demonstrou ser mais autoritário do que o Pinto da Costa. O Patrice Trovoada não ouviu o que o Levi disse? Ele não tem legitimidade para chamar nomes aos outros quando no seu próprio partido existem piores ditadores neste momento no país. São estes líderes que temos infelizmente.

    • Aledunha

      6 de Maio de 2014 as 10:38

      Infelizmente é assim o nosso país. É só acusações para um lado, acusações para o outro lado. Ninguém quer falar do essencial. Patrice Trovoada acusa Pinto da Costa enquanto ele e o senhor Levy são os piores ditadores que este país tem.
      Como é possível que este mesmo senhor é que é candidato para primeiro-ministro, para presidente da república em 2016 e para todos os outros cargos mais importantes que existem. Este partido não tem mais pessoas que podem ocupar este cargo? É por isso que dizem que o partido é dele. É mesmo. Ele é que manda mesmo estando fora do país. Provavelmente isto é que é uma boa ditadura. Eu não sou militante deste partido mas mesmo assim acho isto mau. Eles é que sabem no entanto.

  4. Rubi

    6 de Maio de 2014 as 9:45

    Este senhor é um máximo. Olha eu fartei-me de rir mas só posso concordar consigo. Grande artigo. Meus parabéns amigo.
    Rubi

  5. Muita Trovoada e Chuva no País

    6 de Maio de 2014 as 10:46

    Este Levi Nazaré é um pequeno ditador em potência que pode desenvolver para uma espécie mais complexa. Patrice deveria demarcar desta rapaz porque se não ele também perde a legitimidade de criticar os outros.
    Gostei do seu texto. Muito bem feito. O senhor tem o dom de dizer as coisa importantes de uma forma pouco habitual.
    Parabéns.

  6. manuel soares

    6 de Maio de 2014 as 10:58

    Meu caro Adelino cassandra, agora digo-te basta rapaz, o que é isto , queres atingir quem? O Levy Nazaré foi infeliz, imponderado, garoto, não teve tino, foi agressivo e trouxe a sede parlaamentar um discurso condenável, irreflectido, sanguinário e veementemente reprovável, estamos falados e ponto final. Agora você aproveitar para atacar Patrice Trovoada com esta do NARCISO FORRO DO EQUADOR, por causa do seu vestir, da sua forma de ser e de estar, e coisas assim, mas que mal fez-te este homem?, cuidado com a sindrome de idolatração, de veneração, ou de perseguição, ou ainda de admiração ou também de ódio por quem não conheces, já agora conheces Patrice Trovoada? Ele foi teu colega de escola? de infância ou de coboiadas? Deixemos disto só porque não gostas do homem agora tudo que acontece é o homem que fez? Ja agora, ele também não é culpado por teres nacido no Príncipe? Ou melhor por seres Moncó? Passôooooooooooooooooooooooo

    • Água Grande Sem Água

      6 de Maio de 2014 as 12:45

      Oh Cassandra eu tiro o meu chapéu pela tua soberba escrita. Deixemos de histórias para fazer boi drrmir, isto está muito bem dito. Toda a gente que acompanha Patrice Trovoada e sua entourage tem visto a forma violenta como criticam o presidente da república por mínima coisa que este diz ou faz. O senhor Abílio Costa Neto passa a vida a perseguir o presidente da república por mínima coisa que este faz ou diz. Mas o que o senhor Levy fez é 100 vezes pior que qualquer outra político fez. Primeiro começaram por dizer que iriam transformar o país no caos. Depois agora já querem mortes. Porquê que o senhor Abílio Costa Neto não critica estas coisas na rádio também? Quem é o ditador afinal? O Pinto da Costa é uma criança a frente do Levy. Patrice e o Abílio Costa Neto não viram esta boca do Levy?

    • Porto Real e Sundy

      7 de Maio de 2014 as 8:31

      Senhor Ma Fala. Fique o senhor sabendo que nós cá no Príncipe sabemos para onde queremos ir. O senhor deveria preocupar com o seu chefe fugido Patrice Trovoada que abandonou o partido e está em parte incerta.
      Deveria lembrar que quando foi as eleições anteriores, este senhor, Patrice Trovoada veio cá para o Príncipe reuniu com algumas pessoas cá do Príncipe, eu próprio estive nesta reunião, assinou um documento com estas pessoas, onde ele se comprometia a fazer investimentos públicos no Príncipe no valor de 1 milhão de dólares em troca de apoio político destas pessoas, incluído o meu, naquelas eleições. Até hoje este senhor não cumpriu a sua palavra cá no Príncipe. Eu estou a espera dele para lhe dizer isto na cara. A única pessoa deste grupo que ficou bem e com benesses foi a amiga dele Ângela Costa. Ele não fez nenhum investimento cá no Príncipe. Eu não me esqueci disto.
      Ele que venha cá outra vez pedir votos e assinar contratos com os filhos do Príncipe. Um grande aldrabão.

  7. Ma Fala

    6 de Maio de 2014 as 11:34

    Quase no desespero de ver triunfar tanta ingnorancia so seio dos Sao Tomenses, surge-me este Senhor que nao para de demonstar a sua grandeza e quao culto e! Meus Parabens pela forma como consegue manter a logica e sequencia nos seus raciocinios. Quanto ao Senhor Patricio Trovoada ele deveria entender de que o trigo e joio geralmente andam intresencavelmente de maos dadas, aonde ha bem, ha mal, nao existem acoes totalmente certas nem tampouco acoes totalmente errada.

    • J.P

      6 de Maio de 2014 as 12:56

      Senhoa Ma Fala eu subscrevo 100% aquilo que disse. Meus parabens para si e para o autor do texto. Isto é democracia. Só espero que todos os autores políticos elevem o debate político para o bem do país.
      Felicidades a todos os meus irmãos.

  8. Fé Cú Dêçú

    6 de Maio de 2014 as 12:28

    Narciso Forro do Equador!!!!! Isto encaixa que nem uma luva neste senhor Patrice. Muito bem escolhido a comparação. Gostei! Sim , senhor Adelino Cardoso. Gracias pelo talento.

  9. Justiniano Esteves

    6 de Maio de 2014 as 12:49

    Eu acho isto absurdo e lamentável que todo artigo deste Sr. tenha como ponto focal Patrice Trovoada e o ADI . Da mesma maneira que não concordo com o Sr. Manuel Soares, referir-se as origens do Cassandra, como se fosse algo inferior. Somos desta Ilhas , poderíamos termo-nos chamado Equatorianos, Principenses , outra coisa parecida. vamos parar com estes ataques baixos que não nos leva a lado nenhum , peço ao Sr. Cansandra que deixe o Patrice em paz, da mesma maneira que ele o cassandra só vê defeitos do ADI e do Patrice, os outros no seu papel de oposição só veem defeitos do Poder.
    tamos conversados

  10. Espelho Meu

    6 de Maio de 2014 as 13:01

    Qualquer dia o Patrice Trovoada ainda vai ver a cara dele no espelho e vai apaixonar por ele mesmo. Há grandes probabilidades disto acontecer neste caminho que ele está a tomar. Ele é o melhor, o ADI é o melhor. Ele é o mais moderno e político de visão. Ninguém chega aos calcanhares dele. Ele é que sabe o que é bom para o futuro. Enfim. Vamos ver onde isto vai chegar.

  11. Pantufo Livre e Independente

    6 de Maio de 2014 as 13:08

    Muitos parabens por nos brindar com estas grandes reflexões. S.Tomé agracede. Continua assim meu caro.

  12. Martelo da Justiça

    6 de Maio de 2014 as 14:15

    Ó senhor MANUEL SOARES, não utilize essas linguagens insultuosa! Dá a sua contribuição utilizando apenas a sua capacidade de argumentação, com faz o Sr. Adelino Cassandra. Podemos discordar sem ter a necessidade de ser incorretos para com o outro.
    Cá por mim, o texto está bem feito e devo dar os meus parabéns ao ator. É pena que não temos mais pessoas que tem jeito e coragem para escrever e publicar artigos com esse nível. Eu preferia isso do que ouvir declarações políticas incendiaria que não contribui para a pacificação e harmonização do Pais.

  13. Diogo

    6 de Maio de 2014 as 14:21

    Só posso concordar com o Adelino Cardoso. Nós temos o hábito cá no país de discutir coisas menores, dar importância a coisas sem importância e valorizar asneiras. O essencial não se discute nem se fala por medo, por ignorância ou por interesses.
    Eu nunca compreendi porquê que tanta gente dá tanta importância ao facto do Patrice Trovoada ter nascido fora do país como se isto fosse o essencial para o desempenho dele como político. Também nunca compreendi porquê que o ADI e o Patrice Trovoada mais alguns senhores da R.D.P.-África, como o Abílio Neto, davam tanta importância ao passado político do Pinto da Costa como coisa que pelo facto dele ter sido presidente no regime único fosse uma doença que ele nunca mais pudesse governar em democracia. Parecia ou parece uma obsessão. Mas estas pessoas nunca pensaram nisto em relação ao senhor Miguel Trovoada por exemplo e outros líderes que governaram naquele regime. O Pinto da Costa tinha tanta respoonsabilidade no regime único como o Miguel Trovoada mas nunca percebi a obsessão destas pessoas para com Pinto da Costa.
    Isto são coisas menores que alguns políticos metem na cabeça e passam a vida a discutir como coisa que fosse o caso mais importan te do país. Mas no entanto ninguém fala daquilo que é mais importante para o país como o desemprego, a instabilidade política, a irresponsabilidade, a indisciplina e outras coisas. Dá-se importância ao que não se devia dar.

  14. Flor

    6 de Maio de 2014 as 15:45

    Não acrescento adjetivos para agradecer ao autor do texto. Somente adianto que subscrevo cada palavra, cada frase, cada parágrafo do texto em causa. Grande contributo para o debate público.

  15. Gente Daqui Mesmo

    6 de Maio de 2014 as 16:05

    Quem tanto critica os outros como ADI e Patrice Trovoada deveria em primeiro lugar preocupar-se com o que existe de mau na sua própria casa. É inadmissível o comportamento do senhor deputado Levy Nazaré. Este senhor já sacou da arma na Assembleia. Já quis transformar o país em caos como toda a gente ouviu. Agora quer matar po r causa de política. Onde é que chegaremos com esta coisa toda é que eu não sei. Estamos cada vez mais parecidos com a guiné bissau. É só luta, ameaças de morte, e outras porcarias. Ninguém quer trabalhar naquilo que é mais importante.
    Toda a gente só quer poder. Mas quando chegam lá não sabem o que hão-se fazer com a criança nos colos. Patrice Trovoada esteve lá dois anos. Não fez nada e passou a vida a se justificar com isto e com aquilo. Agora já disse que vai voltar outra vez para lá e ao mesmo tempo quer ser presidente da república. Como é possível ele querer as duas coisas ao mesmo tempo é que ninguém sabe. Só cá em S.Tomé é que estas coisas acontecem. Cada vez mais estou farto de tudo isto. Não sei se isto é de facto uma democracia.

  16. Viva a Democracia

    6 de Maio de 2014 as 18:16

    Não sei porquê que coisas que este senhor diz magoa os ADEISTAS. No entanto o senhor Abílio Neto farta-se de ofender os outros, desde o 1º ministro até ao P.R, e eu não vejo ninguém reclamar. Não sei porquê que tudo tem de ser assim.

  17. Juvem

    6 de Maio de 2014 as 18:22

    Patrice Trovoada está dele lá no estrangeiro a abusar. Ele quer ser 1º ministro, quer ser presidente, quer ser rei, enfim. Mas como como é possível que uma pessoa que fica dele lá fora no bem bom só vem para o país para se candidatar para estes dois cargos sem passar cavaco ao partido? O partido tem que reunir em congresso para decidir estas coisas. Acho eu. Ou elas já estão decididas?

  18. Falhado

    6 de Maio de 2014 as 18:32

    Infelizmente ainda cá em S.Tomé existe muita ignorância como alguém já disse lá em cima. Eu acredito que muita gente não percebeu a mensagem deste excelente artigo. Próprio Patrice Trovoada se lesse este artigo com atenção ele chegava provavelmente a conclusão que existe muita verdade que foi dita. Temos que começar a aceitar a crítica em democracia. Não devemos continuar a ver toda a crítica como perseguição e outros males. Se fosse assim o P.R teria muitos motivos de queixa do próprio Patrice Trovoada.
    Viva a democracia

  19. Motor de Aranque

    6 de Maio de 2014 as 18:43

    Sem margens para dúvidas. Grande artigo. Meus parabens para quem fez que já nos habituou a estes desafios.
    Bem haja.
    R.L

  20. Carlinhos

    6 de Maio de 2014 as 21:58

    Este Levy Nazaré precisa de um bom chicote para ele aprender. Já está a ser demais. Já é terceira ou quarta vez que este camarada faz estas coisas e as pessoas perdoam ele ou não ligam. Qualquer dia ele mata mesmo uma pessoa qualquer e vão dizer que ele é maluco, que ele estava a brincar, etc. Um deputado, ainda por cima que anda a dizer que é formado em direito não pode estar sempre a repetir o mesmo tipo de linguagem e ameaças. Desde quando se viu uma coisa desta? Ainda por cima o Patrice Trovoada tem a lata de criticar os outros e chamar ditador aos outros.

  21. Male Male

    7 de Maio de 2014 as 7:42

    Patrice é muito convencido. Se você espremer não sai nada. Gosta de criticar os outros é provavelmente pior do que os outros.
    Andou a dizer que vai combater a corrupção agora está com problemas. Andou a dizer que ia reformar o país não fez nada. Agora quer voltar a ser 1º ministro e presidente ao mesmo tempo. Isto é uma brincadeira ou quê. Venha cá para o país meter ordem na tua tropa que está a tôa onde o senhor Levy anda muito nervoso e malcriado.

  22. Rodrigo Cassandra

    7 de Maio de 2014 as 7:55

    Caro irmão peço-te sempre que puderes pese embora as tuas enormes ocupações escreva , que é uma enorme contribuição para o enriquecimento da democracia ,e contribui para o desenvolvimento do país e desperta as consciências menos esclarecidas ,independentemente do que as pessoas possam pensar do que escreves. A tua isenção concorre para amadurecer a consciência de muitos que aproveitam destas oportunidades para se porem claramente e de forma vergonhosa ao serviço deste ou daquele e, podes estar certo que quando um dia não concordar contigo vou ser claro em manifestar o meu desacordo,,,, abraços DIDI,,, obrigado

  23. Lolo

    7 de Maio de 2014 as 9:32

    Eu estou a espera do senhor Patrice Trovoada cá no Príncipe para vir fazer reunião de novo com as pessoas cá do Príncipe, prometendo um investimento de milhões de dóalres e depois de ganhar as eleições mandar a população do Príncipe e dar uma volta. Eu sei do que estou a falar. Este senhor, quando foi as eleições anterioresm veio para cá e reuniu com um grupo de pessoas dizendo que se nós apoiássemos o ADI ele comprotia-se a fazer investimentos públicos cá no Príncipe de um detrrminado valor. Todos nós acreditamos neste senhor e apoiamos o ADI. Ele ganhou as eleições e nunca mais se lembrou do contrato que assinou com estas pessoas que lhe deram a vitória cá no Príncipe. Ele não se lembrou que há mais dias do que gravanas. Agora segundo dizem ele quer voltar de novo cá para o Príncipe para fazer campanha para as próximas eleiçoes. Eu vou ficar a espera dele para ver qual é o truque que ele vai usar agora.

    • Pedro

      7 de Maio de 2014 as 14:14

      Senhor Lolo eu também estou a espera deste senhor. Eu confiei muito nele quando foi esta reunião cá no Príncipe. Eu perguntei ele directamente se ele não estava a nos enganar. Ele quase que jurou que não e disse que ele não era igual a outros políticos. Assim que ganhou as eleições por nossa causa cá no Príncipe nunca mais se lembrou das promessas que fez e que até assinou um documento com a sua própria mão e nós todos também rubricamos o referido documento. Eu não mais acredito em nenhum político por causa deste homem. Agora a representante dele cá no Príncipe, senhor Ângela Costa já correu com esperteza e veio convindar.nos de novo para mais uma mentira. Ela que vá com o chefe dela. A mim só me enganam uma vez. Nunca esperei que este homem, que quase jurou a nossa frente, fizesse uma coisa desta. Ele que venha para cá outra vez. É um aldrabão como os outros todos.

  24. Samú

    7 de Maio de 2014 as 10:48

    Patrice Trovoada está desesperado. Levy está frustrado. O que é que vocês querem? Isto está mal para toda a gente. Querem ganhar eleições rapidamente para pagar as dívidas aos apoiantes estrangeiros. Aos poucos esta gente toda vai vendendo o nosso país para interesses estrangeiros. Tnado o ADI, como o MLSTP, o MDFM e o PCD são a mesma coisa. Com estes partidos não vamos a lado nenhum infelizmente. É este o nosso destino. Muito deficilmente teremos outros se Deus não entrar no meio.

  25. Toca a Marchar

    7 de Maio de 2014 as 15:55

    Patrice Trovoada é uma desilusão completa. Um homem que tinha tudo para se transformar num dos melhores políticos nacionais da sua geração transformou-se rapidamente num maior flope. Até quando meu S.Tomé Poderoso?! É um grande mentiroso, engana as pessoas, é muito convencido, não é assim tão competente como se pensava, é um grande traidor,enfim. A lista é comprida. Nunca pensei que ele acabasse desta forma tão leviana e triste.

  26. Lagaia

    7 de Maio de 2014 as 22:31

    Tudo isto é triste! O país nunca mais arranca com políticos desta envergadura. Tenho muita pena desta nova geração e sobretudo das crianças que não terão futuro num país com dirigentes deste calibre. Quem ouvia este senhor Patrice Trovoada a falar antes de ganhar as eleições anteriores pensava que ele era um Santo no meio dos Diabos. Agora parece que os outros são Santos e ele é que é Diabo. Em quem que o povo pode confiar?

  27. Fé Cú Dêçú

    8 de Maio de 2014 as 10:16

    Senhor Cassandra o seu estilo é inconfundível. Muito obrigado pelo artigo.

  28. manuel soares

    9 de Maio de 2014 as 8:45

    Bom dia meu caros concidadãos, eu uso da palavra para vos dizer com todo respeito que não quis ofender ninguém como a minha escrita ou comentário sobre a obra do senhor Adelino cassandra, falei da nacionalidade ou de onde nasceu o senhor Adelino Cassandra, porque ele escreveu da mesma forma a respeito do cidadão Patrice Trovoada, não me interessa onde nasceu, nem onde vai morrer senhor Patrice Trovoada, senhor Adelino cassandra,ou Eu mesmo, ou quem quer que for, somos todos sãotomenses e ponto final, e vamos acabar com isto, quem sintiu ofendido por eu ter dito que o senhor Cassandra é do Príncipe então peço desculpas , mas por favor que digam ao senhor Cassandra para escrever e não entrar por onde nasceu este, que este é ou não é, onde vai morrer, que pai morreu daqui, mãe morreu de lá , im im im e mais mais mais, por favor, para escrever penso não ter necessidade de mostrar o mei bilhete de identidade. Quanto ao texto não digo mais nada porque já disse no meu comentário. Bom dia e um bom fim de semana à todos. Cumprimentos aos meus irmãos e amigos da Região Autónoma do Príncipe , Tozé, João Paulo, António Raposo (Político) ,António Pernambuco (Coker) Nestor Umbelina, Jilson, David, António (deputado) Ângela Pinheiro, Felismino, António Machiaba, HÉLIO lAVRES, lOBÃO, MULATA, Dudu, Vitalino, Palmer, Chinho, Jota, Gil Pina, entre outros , somos todos família e todos sãotomenses vamos deixar de politiquices que esta nos divide e nos cega, vamos ser felizes, unidos e bola pra frente . Obrigado!

  29. Diogo Angolar

    9 de Maio de 2014 as 11:35

    Senhor Manuel Soares eu também uso o meu direito de resposta para lhe perguntar onde é que o senhor Adelino ofendeu o senhor Patrice Trovoada. Eu li e voltei a reler a crónica do senhor Adelino e não vi onde se pode dizer que ele ofendeu o senhor Patrice Trovoada. Ele somente no título disse “O Forro Narciso do Equador”. Onde é que isto ofende o senhor Patrice Trovoada? Ele poderia dizer da mesma forma em relação a qualquer outra pessoa incluindo pessoas do Príncipe. Isto é ofender? O problema é que algumas pessoas como o senhor Manuel Soares não estão habituados a crítica porque passam a vida a mamar da teta do senhor Patrice Trovoada e têm medo de perder esta teta e vêm sempre tudo como uma crítica desde que se fale de Patrice Trovoada. Não se pode falar mais de Patrice Trovoada neste país? Ei vi pessoas do ADI como o senhor Abílio, o Neto, o Levy, o Abnildo, a senhora Âmgela a maltratarem o senhor presidente da república chamando-lhe todos os nomes. Onde é que o senhor estava nesta altura?

    • Ananias pequeno

      9 de Maio de 2014 as 12:56

      Bem dito!! Patrice Trovoada é um Santo para estas pessoas. Só eu sei o que este homem nos aldrabou cá no Príncipe. Fizemos reunião com ele, ele garantiu-nos olhos nos olhos que ele iria fazer tudo para fazer um investimento cá no Príncipe no valor de 1 milhão de dólares. Fizemos campanha para ele. Assim que o gajo ganhou a eleições nem sequer queria ver-nos com os olhos. Recordeo quando ele ainda veio cá para o Príncipe eu pretendia questioná-lo por causa disto. Os seus seguranças não deixavam ninguém aproximar. Ele nunca mais vai me enganar. Bandido.

  30. Pantufo

    10 de Maio de 2014 as 12:21

    Oh senhor Manuel Soares o senhor devia mas é agradecer ao senhor que escreveu este artido porque ele ainda considerou o senhor patrice Trovoada como forro ao contrário de muita gente que acha que ele é gabão. Eu acho que chamar alguém forro sendo a pessoa forra não é insulto nenhum. Se eu chamar um amaricano de americano não estou a insultar este americano. Se eu chamar um moçambicano de moçambicano não estou a insultar este moçambicano. Porquê que chamar Patrice Trovoada de forro é um insulto? Ou ele prefere que lhe chaman outra coisa?

  31. manuel soares

    11 de Maio de 2014 as 10:56

    Meus caros bom dia e mais uma vez acabou tudo isto, somos todos sãotomenses , pronto se ofendi alguém dizendo que a pessoa é do Príncipe, nasceu no Príncipe e é Moncó, peço mil desculpas.Meus caros cito partes da escrita do sr Adelino cassandra que me obrigou a tecer estas declarações : – 1ª «Não me interessa nada saber se o Patrice Trovoada nasceu no Togo, Gabão, Venezuela ou Islândia para ter ou não mérito como líder e protagonista político nacional Patrice Trovoada…» 2ª «…tendo nascido fora de S.Tomé e Príncipe, pode perfeitamente, como líder de um partido político, governante ou simplesmente cidadão da república, cumprir com excelência as suas funções de forma superior àqueles que nasceram no solo pátrio». Sem comentário palavras de Adelino Cardoso Cassadra sobre Patrice Trovoada

  32. Eterno Madiba

    14 de Maio de 2014 as 8:24

    Porquê que andam todos atrás de Patrice Trovoada? Não existe em S. Tomé e Príncipe mais nenhuma figura interessante neste momento? O homem até parece deus na terra? Há tipos com muita sorte na vida! Mesmo com mulheres! Parabéns senhor Patrice Trovoada! O seu pai deveria ter muito orgulho ou muita inveja de si!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo