Opinião

Que Ciência e que Futuro num país abandonado e isolado?

Deuses e Demónios no Turismo de São Tomé e do Príncipe: QUE CIÊNCIA e que FUTURO num país abandonado e isolado?

Por Isabel de Santiago§ 

Pode a fotografia ser uma Ciência ou uma arte? Aprendi a paixão da fotografia, a acompanhar o Rui Ochoa, antigo diretor de fotografia do grande jornal Expresso. Atual fotógrafo oficial do Presidente da República de Portugal que se desloca ao meu País, de nascimento e de naturalidade e nacionalidade. A paixão ficou e para onde quer que vá, em nome da ciência ou em meros passeios, as minhas super amantes Canon, nunca se separam de mim. Em 2013, no dia 3 de Novembro fotografei, num ato mais de paixão associado à Ciência um Eclipse Solar (98%). Quando um astro tapa outro isso chama-se eclipse. Naquele domingo, eu vi a partir de São Tomé, a Lua tapou o Sol. Na África equatorial, aqui ao lado, o eclipse foi completo, com a Lua a tapar integralmente o Sol às 13h52. Em São Tomé e Príncipe, o eclipse foi quase completo (98% às 13h44). O fenómeno astronómico foi ainda visível no leste da América do Norte, no Norte da América do Sul, no extremo da Europa Ocidental, na África e no Médio Oriente. Já na outra cidade, onde passo metade do meu tempo, em Lisboa, o pico do eclipse aconteceu às 12h23, mas com apenas 14% do Sol ocultado. Em Novembro de 2013, imagens publicadas no Jornal Público aqui:

https://www.publico.pt/2013/11/03/ciencia/fotogaleria/quando-um-astro-tapa-outro-isso-chamase-eclipse-326989

De que Ciência falamos quando falamos deste microestado, São Tomé e Príncipe?  No dia 29 de Maio de 1919, há 100 anos, Sir Arthur Eddington deslocou-se numa expedição à ilha do Príncipe, no meio do Equador, Golfo da Guiné. Nesse dia 29 de Maio, o astrónomo inglês Arthur Eddington fez na ilha do Príncipe as provas fotográficas, que viriam a constituir a primeira confirmação direta da teoria geral da relatividade, proposta por Albert Einstein em 1915. Durante esse curtíssimo período que durou o eclipse total do Sol, registou aquelas observações históricas. A data é assinalada por várias celebrações e conferências programadas entre delegações de cientistas de todo o Mundo, a caminho da Roça SUNDY (senhor Dias) com símbolo maçónico de triangulo, em regime de concessão ao investidor de origem sul africana Mark Shuttleworth. Se o seu investimento – triangulado entre Africa do Sul, Ilha de Man (zona franca de Inglaterra) e STP – tem provado algum desenvolvimento na Ilha do Príncipe, desde 12 de Julho de 2014 Património natural da UNESCO, o mesmo não se pode dizer do país, São Tomé (e Príncipe)  onde esta ilha mágica com menos de 10 mil pessoas se insere.

Voltando ao mágico eclipse:  durou apenas  302 segundos, ou melhor: 5 minutos e dois segundos. A Europa, vivia um período não mágico, de conjuntura política em convulsão, com o fim ainda recente da Primeira Grande Guerra do continente velho. Essa conjuntura, afetou a relação de troca de informações e comunicação entre cientistas alemães e ingleses, cortada. Por isso, a partir do Observatório de Cambridge, Eddington (inglês) teve conhecimento da teoria de Einstein (alemão). A sua excitação, reza a história, levou-o ao êxtase. Como qualquer cientista, revejo-me no mundo do social aplicado às ciências da saúde, o importante, é colocar as perguntas certas. E, se Albert Einstein estivesse certo, então a luz das estrelas distantes sofreria um determinado encurvamento à passagem junto a um campo gravítico. Simplificando, a tal  luz sofreria um encurvamento, por exemplo, perto Sol. Nesse período da história, os astrónomos já utilizavam necessários instrumentos e técnicas para observar e confirmar o tal encurvamento. A única questão que se colocava  e – que condicionava essa confirmação –  ocorrer um eclipse total do Sol. Esta seria a única maneira  de a luz não ofuscar a observação da trajetória da luz emitida pelas estrelas mais afastadas. Veio a confirmar-se que estava previsto ocorrer o tal ECLIPSE, e que seria a 29 de Maio de 1919 e a ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe – então colónia portuguesa – até ser adotada pela Assembleia Geral das Nações Unidas a resolução 1514 (XV), de 14 de dezembro de 1960. O mundo virar-se-ia de pernas para o ar. E bem, com os movimentos de autodeterminação dos povos. Não posso dizer que tenha sido um pacífico movimento. Causou enormes marcas, sequelas e defesas insuportáveis. São Tomé sofre desde síndrome. Tudo ficou virado ao abandono. Ao esquecimento. À Miséria. À destruição. Passou-se a desamar as pessoas, a história. O património. Andar nas ruas do país que me viu nascer, preta, e onde me chamam branca com manchas de racismo, ressabiamento, revelam que hoje, tenho a certeza, é meu dever, devolver o que o País nunca me deu. E fazer isso com ciência e afeto. Não posso abandonar. E deixar que este País fique ainda mais miserável do que estava quando eu nasci. Fruto de escravatura e fossos entre uns e outros. Eddington escolheu a ilha do Príncipe para a sua própria missão. E escolheu bem. Colocou o nosso belo País e uma mágica ilha, no centro do Mundo. Hoje no Centro da atividade científica. Apelo aos jovens e às redes sociais: olhem para os astros e projetem-se neles. O futuro pode vir das estrelas. Os santomenses têm escolhido o abandono, o desinvestimento na educação. Não existe um único nome que se associe à ciência e investigação com publicações fora, em seios académicos. Talvez tenha sido, a única a desenvolver ciência aplicada à saúde, apesar de muitas perseguições anti semitas de ex ministras de Justiça e de saúde.

Dia 28, véspera do centenário, aterra o Presidente da República de Portugal, numa visita oficial destas comemorações. A Ciência Viva do já está no Príncipe. O amor pelo Pavilhão do Conhecimento está presente. Viva a Ciência. E que este País comece a brilhar, não apenas para os ASTROS, mas para a Humanidade. Porque chega. Mas chega mesmo, os políticos envelhecidos e enferrujados, decretaram o abandono à ciência, ao desenvolvimento, à saúde e à educação. No fundo os dois grande pilares do desenvolvimento futuro do País.

É tempo de mudar. E só depende de nós, mas mais desta nova geração. Segurar as rédeas, com amor e educação e paixão pela história – o nosso passado – e adoração à ciência e conhecimento – o nosso futuro – que (RE)começa hoje.

Isabel de Santiago

    6 comentários

6 comentários

  1. Adriano Lamartine

    31 de Maio de 2019 as 9:08

    Depois de vários artigos com conteúdos agressivos frisando a esquizofrenia eis que num artigo em tons mais moderados a senhora Isabel chama a si toda a sua megalomania e afirma sem pudores “Os santomenses têm escolhido o abandono, o desinvestimento na educação. Não existe um único nome que se associe à ciência e investigação com publicações fora, em seios académicos.”

    Nestas curtas frases a senhora Isabel voluntária ou involuntariamente manifesta tanta demagogia e hipocrisia, ao nível igual dos políticos que tanto critica. Primeiro porque é de todo muito presunçoso de sua parte fazer tal afirmação e se auto-proclamar como única pessoa com conhecimento científico/publicações aqui e além. A senhora deveria procurar informa-se mais e ser mais comedida e diria até manifestar maior humildade intelectual. Segundo porque apesar da situação de desenvolvimento de Sao Tomé não ser a desejada em nenhuma das áreas (saúde, turismo, cultura, indústria, infira-estruturas, etc) incluindo a educação. Esta última é porém das áreas nas quais se notam maior investimento nos últimos 15 anos, embora ainda à um nível insuficiente para aquilo que desejamos.

    Para completar o meu post, não faço parte de partidos políticos, sou também muito crítico deles mas no ramo da ciência e não só, é preciso dizer coisas com fundamento.

  2. SEABRA

    31 de Maio de 2019 as 14:38

    Eu dei muito apoio aos escritos, digo, artigos que ela,Isabel Santiago , escreveu.
    Mas acabo por me questionar sobre esta megalomania que lhe é prestada por muitos leitores.
    Ela nunca responde a uma simples e legitima questao sobre um assunto preciso, onde ela pode colaborar…responde ùnicamente quando se trata dela, do assunto,que lhe é pessoal. PORQUÊ?
    A Isabel Santiago deixa-me muito decepcionando, quanto a atitude dela.Nao é APRECIAVEL como sendo patriota, segundo o que ela pretende ser “saotomense genuina”…parece ser de BOCA PRA FORA….veremos!!!

    • MIGBAI

      4 de Junho de 2019 as 12:47

      Senhores(as)”Adriano Lamartine e SEABRA”
      Não estou mandatado para defender a Srª.Doutora Isabel de Santiago.
      A mesma Doutora só por si, vale muito mais que os ilustres comentadores juntos, e que aqui se exprimem de forma mais condizente e adequada às posturas de negros colonialistas ou de quem viu com a independência das ilhas, surgir na sua esfera patrimonial, roças, terrenos, casas, etc., etc., de mão beijada.
      Estou mandatado sim em consciência, por sentir nos vossos comentários a injustiça a sem-razão com que se expressam.
      O fundamento usado pela Srª.Doutora Isabel de Santiago, para a sua dissertação, são os mesmos fundamentos que são encontrados por quem preza a dignidade humana na desumanização em que se encontra a sociedade são-tomense.
      Nunca o meu povo se sentiu tão humilhado e abandonado como agora.
      Os políticos, os militares, os que à mesma mesa comem com os políticos e militares, são todos responsáveis pelo marasmo em que se encontra a sociedade.
      É revoltante o que o meu povo sofreu, está a sofrer e irá sofrer durante imensas gerações, pela ganância, o oportunismo desmesurado, a cobiça maléfica, a ambição doentia das gentes a que com toda a legitimidade eu chamo de COLONOS NEGROS que surgiram após oferta da independência.
      O que afinal se tem feito em STP para o elevar e promover a dignidade do seu povo?

      Melhores cuidados de saúde? uma miséria sem fim!
      Implementar políticas de Turismo? Deixa-me rir!!
      Elevar a cultura? Que e qual cultura afinal!!!
      Incentivar a Indústria? Pois os recentes acontecimentos com a Rosema e o Ex-ministro Américo Ramos são exemplos cativantes de investimento!!!!
      Realização de infira-estruturas? Onde e Quais infraestruturas!!!!!
      EDUCAÇÃO? Não vamos falar daquilo que até faz envergonhar os mortos!!!!!!
      Enfim, ter uma pessoa como a Srª.Doutora Isabel de Santiago a chamar os BOIS pelo verdadeiro nome, bem como, agarrar os mesmos pelos cornos, por vezes aborrece imenso, a quem como Vª.Exas., prefere que não se fale nas coisas, porque as mesmas um dia quem sabe terão resolução.
      Ainda bem que existem letrados e pessoas de elevado mérito, tanto pessoal como profissional, que mexem/abanam as estruturas mentais formatadas em torno dos umbigos de muita gente em STP.
      Assim e para terminar, os comentários apropriados e assertivos da Doutora, só incomodam, quem prefere estar na mó de cima, ou, que se julga estar numa posição privilegiada em relação aos seus pares.
      Os São-tomenses são tratados pela classe política como reles animais votantes, ignorando-se assim por completo a existência de uma sociedade com necessidades educacionais.

      • MIGBAI

        4 de Junho de 2019 as 12:56

        Por fim aqui vai o que o MLSTP nos deixou até hoje! A revolta pela injustiça ao impor a Ditadura quando nos prometia a liberdade!

        M inha pequenina terra
        L inda como não há igual
        S empre repleta de gente banal
        T arados sexuais e mentais
        P alermas e muitos mais.

        M etida bem no meio do oceano
        L evas uma vida anormal
        S empre te impingiram o engano
        T arados sexuais e mentais
        P alermas e muitos mais.

        M as um dia irás acordar
        L avando as mágoas no amanhecer
        S empre virá quem teus olhos queira de novo fechar
        T arados sexuais e mentais
        P alermas e muitos mais.

        L uta companheiro
        I nventa formas de rebeldia
        B asta de tanto sofrimento
        E naltece os teus sonhos
        R enega aos teus opressores
        D iverge dos teus influenciadores
        A tira para longe os teus medos
        D eseja e luta pelo teu entendimento
        E nvia mensagens de revolta de noite e dia

        LUTEM COMPANHEIROS!!!

      • SEABRA

        7 de Junho de 2019 as 11:24

        Pra jà, và se identificar corretamente. Felizmente que a Isabel de Santiago nao precisa de gente como você para prejudicà-la, com pretençao de lhe defender.
        MIGBAI de m…a. Você é um FDP nato, complexado, perturbado, impotente e cheiinho de IRA, porque é um FRUSTRADO-DEPRESSIVO-BIPOLAR,que nao joga com o BARALHO TODO. Sempre ignorei os seus comentàrios, porque sem importância (tentei ler duas vezes e vi que so tinha ÔDIO e RANCOR, com um SAUDOSISMO miseràvel de um desequilibrado que você é…) . Maldita a p…a que lhe pôs no mundo.
        Serà que você conheceu o seu pai? Serà que foi o verdadeiro que a sua mae lhe deu?
        Você é um RELES, mediocre e sem tino…està sempre a bater na mesma tecla do “OUTRORA” era melhor. Quem lhe impediu de seguir os seus SENHORES, c…ao de ESCRAVO. Ganhe mas é JUIZO, pois que na sua idade devia ser mais RESPEITOSO, para poder ser respeitado.
        Nao é pelo facto de eu criticar a atitude da Isabel de Santiago (aliàs, ela sabe se defender e suponho que ela é suficientemente inteligente para saber e compreender a minha indignaçao quanto ao que escrevi), quanto aos assuntos graves na sociedade saotomense que ela nao comenta, que vou ter que suportar um tarado impotente que nao conheço de lado nenhum e que espero nunca cruzar no meu caminho…porque poder-se-à passar-se mal, se ele for o que louco, serei KAMIKAZE com ele, sem hesitar.
        Desapareça do meu caminho…nao quero nenhum contato consigo, seja mesmo por escrito…nao lhe autorizo de me dirigir uma ùnica palavra.
        Fiquemos por aqui.
        Ponho um termo a esta troca de conversa.

        • MIGBAI

          12 de Junho de 2019 as 13:23

          Eta SEABRINHA.
          A férinha mostrou a sua cultura todinha.
          Que querido que tu és, seu acéfalo anormaloide!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo