Opinião

O momento é de solução e não de argumento

Nenhum lider do mundo gostaria de governar o seu País neste momento. O Coronavirus não poupa nem perdoa aos próprios dirigentes. O País não dispõe de recursos, condições e infraestruturas para lidar, tratar e conter a propagação e contaminação rápida dum virus com características bélicas de arma biológica. Metaforicamente falando, temos de encorporar no nosso arsenal armas convencionais, não convencionais e indigenas para derrotar esse virus. Há teorias de que o mesmo se tenha escapado do famoso laboratório de virologia de Wuhan na provincia de Hubei China.

É sobejamente do conhecimento do governo de que este virus é estremamente contagioso, resistível, invisivel, mutável e letal. Admiro que para um processo dessa natureza as medidas relacionadas com a importação de productos de combate e prevenção não foram devidamente tomadas, de forma atempada para aquisição de ICU beds – camas de cuidados intensivos em números suficientes, ventiladores em quantidade e qualidade, materiais e equipamentos de proteção, tais como mascaras FFP3/N99 para os profissionais de saúde e FFP2/ N95 para a população.

A falta desses equipamentos sobretudo os respiratórios significa que os pacientes graves morrerão poque não consiguirão respirar por si próprios. Sublinho que esta pandemia virulenta é sobretudo de índole respiratória. A pneumonia é uma das formas mais frequente que o virus ataca para matar, asfixiando ou causado falta de ar a sua victima. Alerto uma vez mais, de que a gravana que se aí avizinha não é um tempo favorável que combine com doenças respiratórias.

É evidente, e foi provado de que os governos que agiram em tempo útil, não
ignoraram os avisos e recomendações, radicalizando assim as suas medidas de prevenção controle e contenção desta pandemia, foram os mais bem sucedidos.

Leia o artigo na íntegra – Artigo de opniao

    7 comentários

7 comentários

  1. Salmarçal 2

    11 de Abril de 2020 as 10:47

    Caro irmão,

    Me desculpa, mas é importante eu lhe dizer que o seu texto não tem nenhuma congruência com o título que sr. lhe atribuiu, não apresenta ideia nenhuma, em resumo o sr. escreveu um conjunto de palavras soltas.

    • HM

      14 de Abril de 2020 as 3:51

      O articulante, embora escrevesse em português, não pensa em português, por conseguinte não está interessado em escrever textos com conteúdos, floridos, supérfluos e frivolos. Outrossim, num estado de emergência, importa, comunicar aquilo que interessa de forma clara, simples, concisa e precisa.

      Certamente se ler o artigo na íntegra encontará ideias, propostas e soluções aludidas pelo articulante.

      Um bem aja,

  2. SEMPRE AMIGO

    12 de Abril de 2020 as 17:57

    Não concordo com a primeira frase do seu artigo de opinião.Porque há, mesmo no mundo de hoje, líderes que, num momento tão difícil que a humanidade atravessa, gostariam de ter a oportunidade de dar com total entrega apoio ao seu país.Estou no entanto de acordo consigo, caro Heleno,quando escreve que “o momento é de soluções e não de argumentos”. O Estado santomence tem de assumir, com o apoio de todas as forças vivas da Nação, as suas responsabilidades.No relatório á Mo Ibrahim lê-se:”a velocidade a que os países conseguem detectar, reportar e respondermos surtos epidémicos é um reflexo da capacidade institucional local, sendo esta pandemia um teste claro á liderança em Africa”.São Tomé e Principe é um país de múltiplas fragilidades: fragilidades económicas, fragilidades sociais, fragilidades no sistema de saúde, fragilidades nos dados estatísticos,fragilidades na comunicação social,…..Nestas condições, seria utópico esperar num país como STP,onde prevalece a luta pela sobrevivência,a falta de infraestruturas sanitárias,onde a distancia social é fisicamente impossível,que se cumpra com rigor desejado as decisões do Governo sobre a emergência.A situação fica ainda muito mais complicada quando a maioria dos santomences não está devidamente i informada e esclarecida sobre o alcance e os porquês dessas decisões.”Uma sociedade mais informadas é mais capaz de superar ansiedades, desafios e dificuldades como as que enfrentamos.Que a informação seja feita com responsabilidade e sentido de serviço público.Esta seria a melhor vacina contra o medo e contra o vírus”.

    • HM

      14 de Abril de 2020 as 4:13

      As múltiplas fragilidades de São Tomé Principe são sobejamente do conhecimento público. Todavia isso não iliba ou preclui a responsabilidade de nos precavermos e prevenirmos. Não se deve apresentar desculpas preguiçosas perante um risco eminente de uma catástrofe sem precedentes. O momento também é de ouvir, escutar, aprender e agir enquanto é tempo. E consequentemente unirmos contra um inimigo sem rosto e sem bandeira. Não devemos pactuar e sermos complacentes ou condescendentes com uma doença, mortífera, altamente contagiosa, de que se sabe ainda muito pouco, todo o cuidado é pouco requerendo cautela abundante.
      Nos Estados Unidos somam-se mais de 23000 mortos, houve pessoas enterradas em valas comuns, todavia têm um sistema de saúde com tecnologia de ponta boa assitência médica e medicamentosa mas tudo se colapsou ou desmoronou. Os dados comparativos de dois estados mais populosos indicam que em Nova Iorque morreram cerca de 10,000 pessoas em nenos de um mês ao passo que na California até ao dado momento está abaixo dos mil porque este último soube agir rápida e atempadamente. Não deixemos para amanhã aquilo que podemos fazer hoje! Na Nova Zelândia, que é uma ilha pequena não somente está a reduzir o crescimento exponencial da contaminação do virus mais está a eliminar a transmissão completamente. Agiu cedo e usou as vantagens da sua insularidade contra casos importados. Contribua ajudando o governo na dissiminação de informação para a prevenção, e contra a propagação e contaminação do Covid 19.
      Um bem aja

  3. Arménio Camblé

    13 de Abril de 2020 as 9:28

    La esta de novo esse rapazinho….
    Ele nunca escreve nada de jeito.
    Olha se o Tela-Nom quiser se credibilizar, por favor evite publocar babuseiras sem conteudo e textos com pessima qualidade.
    Valha-ME DEUS….||||

  4. HM

    14 de Abril de 2020 as 4:23

    Há quem critique por criticar por não ter nada a oferecer ou ser um castrado mental. Deverá voltar a escola para pelo menos aprender a corrigir o erro ortográfico antes de fazer qualquer publicação.
    Atenção não é publocar mais sim publicar, infelizmente o joio e o trigo estão tão misturados os seus comentários não têm mérito para respostas.

  5. SEMPRE AMIGO

    15 de Abril de 2020 as 17:30

    HM não leu com a devida atenção o meu comentário.Infelismente parece não estar inteiramente liberto das cargas do passado….e do presente.A luta continua!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo