Opinião

Vicissitudes da Governação na Guiné Bissau

Mau, mau! Na Guiné  Bissau, havendo um PR e um PM, nomea-se um vice-PM que é também é  ministro da presidência e coordenador da área económica, havendo um ministro da economia! Credo!

Qual pode ser o papel do PR face ao PM, vice-PM e coordenador da economia e o ministro da economia? Que função tem cada um?

Com alguma dignidade o.ministro da economia demitiu-se, por achar que  o seu poder ficou esvaziado.

Sui generis  ou “generis  suis”, como disse um destacado politico nosso.

Mais um laboratório de ciência política, como o Professor Doutor Bacelar Gouveia já chamou o nosso país em relação aos PALOP’s (um pouco a brincar comparativamente).

Pode-se equacionar isso como um protótipo de presidencialismo atípico, não tanto atípico mas “exarcerbado” de caris africano.

Não dá para caracterizar isso de semipresidencialismo nem atípico. Pode-se chamar a isso um semipresidenciamo extra constitucional ou desconstitucionalizado.

Sabe-se que o presidencialismo americano é  o típico, único e histórico no mundo, baseado numa Constituicao de há quase 250 anos . Foi dali que a América Latina se inspirou para instalar o sistema presidencial atípico. (Lembro das lições do meu amigo Dr. Odair BAIA, mestre em Direito, por ter relido recentemente o seu livro “Os Poderes do Presidente da República de STP” em que ele discorre sobre os grandes sistemas de governo com particular realce para o dos PALOP’s.

Uma de leitura obrigatória, sobretudo para os santomenses impõe-se. Pena é que as circunstâncias ainda não permitiram que já cá estivesse entre nós esse tão importante livro de de Direito de um santomense na diaspora – sempre meu abraço e agradecimento, mestre!).

Sou defensor de presidencialismo para o meu pais, mas “vai preso” quem ousar falar desse sistema guineense em público para STP.

(Não se apoquentem! É  uma questão de ciência política – minhas reflexões!

Hilário Garrido – Juiz Conselheiro

    7 comentários

7 comentários

  1. Me doze

    12 de Novembro de 2020 as 6:55

    Meu caro não vejo diferenças entre são Tomé e Guiné-Bissau. Nós temos todo o telhado em vidro por isso não podemos atirar pedras no telhado do vizinho.

  2. Pedro Costa

    12 de Novembro de 2020 as 8:18

    Também sou a favor do sistema presidencialista para S.Tomé e Príncipe ( 1 Presidente e o mesmo tempo chefe de governo e mais uns 5 Ministros). Nada mais, porque muitos que ali estão não fazem nenhum. Secretários de estado, talvez uns 3 bastavam. Por outro lado, acabava com o exército (estas patentes só dão gastos para um país sem guerra), maior parte iam trabalhar nas empresas agrícolas que estão abandonadas e o país teria somente a polícia nacional para manter a ordem pública e a marinha. A quantidade de generais, tenentes, etc e a quantidade de ministros constituem um fardo muito pesado para os cofres do estado.

    • Inconformado

      21 de Novembro de 2020 as 19:14

      Kkkk

  3. Povinho

    12 de Novembro de 2020 as 8:53

    Blà bla bla, é o que o shr tem há mais. Mesmo com aquele sistema governativo da Guiné Bissau, tem alguma coisa que diferencia do nosso? Ou que esteja acima deles? Se o shr tivesse algum cargo no governo, o que faria? Com o Presidente da República em rota de colisão com o primeiro ministro juntamente com o PGR, qual deles teria vantagem, ou qual teria algum privilégio? Temos que começar da nossa casa antes de falarmos dos outros.
    Antes de terminar a sua reflexão, não se esqueça de corrigir; país e não pais.
    Que coisa.

  4. Jornalista de meia tigela

    12 de Novembro de 2020 as 10:00

    Senhpr apenas escreve banalidades. Por haver juizes como Senhor, o nosso Tribunal tinha que estar como esta. O Senhor como juíz é uma aberração. Os inspectores portugueses classificaram-lhe como todos sabemos. E a NM decidiu promover um mediocre. A história vos julgara…

  5. Jornalista de meia tigela

    12 de Novembro de 2020 as 10:01

    Senhor apenas escreve banalidades. Por haver juizes como Senhor, o nosso Tribunal tinha que estar como esta. O Senhor como juíz é uma aberração. Os inspectores portugueses classificaram-lhe como todos sabemos. E a NM decidiu promover um mediocre. A história vos julgara…

  6. Weti

    12 de Novembro de 2020 as 13:43

    Estas a criticar guine Bissau, onde está são Tomé bom? Hipocrisia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo