Opinião

Rascunho dos resultados da primeira volta das eleições

Quem não for capaz de adaptar a nova realidade terá sempre resultados negativos e vai meter-se em lamentações e atirar culpa aos outros.

Nos próximos tempos, muita gente que não lê os sinais do tempo vai ficar surpreendida com determinadas coisas que vão acontecer.

E, também nos próximos tempos alguns vão pensar que é baia ou mau olho que está sobre sua pessoa devido as coisas que vão acontecer fruto das suas acções hoje. Evite agora o “se eu soubesse” faça as coisas bem.

O povo que é o verdadeiro detentor de poder exprimiu nas urnas e escolheu para segunda volta estes dois filhos das ilhas. O Engenheiro Carlos Vila Nova e o Dr. Guilherme Posser da Costa. Não há mais alternativas, temos que escolher um deles. (Carlos Barros Tinyon Face book 20/07/2021)

Aproveitei este pequeno enxerto do texto do meu amigo Carlos Tiny para acrescentar mais alguns elementos com frontalidade.

O Delfim Santiago das Neves partiu para esta eleição com uma estratégia sem nexo desorientada de ideia, resumindo nos seguintes elementos:

  1. Contratação versos compra de alguns elementos do ADI descontentes.
  2. Contratação versos compra de alguns responsáveis de partidos políticos sem expressão nenhuma (PTS, CIDI e outros)
  3. Contratação versos compra de um grupo de cidadãos da diáspora que nada acrescentam para vir apoiar a sua candidatura
  4. Esbanjamento de dinheiro de forma descontrolada (cambistas, barbeiros, ativistas, coordenadores entre outros)
  5. Construção sociais (colocação de água) nas comunidades que sempre precisaram e não somente no momento de Campanha eleitoral.
  6. Distribuição de cabazes aos mais necessitados e outros acessórios

Quando deveria concentrar-se nos seus apoiantes do PCD e pedir que estes atraíssem mais eleitores.

Quando deveria participar dos debates para explicar o seu manifesto eleitoral (caso tivesse).

Delfim perdeu porque não leu os sinais do tempo e ficou surpreendido com aquilo que lhe aconteceu. Delfim não foi capaz de adaptar a nova realidade e obteve resultado negativo, consequentemente, pôs-se em lamentações a atirar culpa aos outros, neste caso a Fraude eleitoral.

São Tomé e Príncipe é um país de paz e altamente democrático, quem tiver dúvida disso, veja os resultados eleitorais que até este momento vem acontecendo. É cultura democrática são-tomense aceitar os resultados eleitorais, por favor, não alterem esta prática.

Quero apresentar os meus parabéns a algumas, relativo a primeira a primeira volta das presidenciais, nomeadamente:

1º Ao povo eleitor em São Tomé e Príncipe  e na diáspora, que de forma ordeira foi as urnas, transformando o dia da eleição num momento de festa sem grandes distúrbios;

2º Aos órgãos de comunicação social que de forma abnegada participaram em todo processo de princípio ao fim, permitindo que todos fôssemos informados sobre o que se passava, desde a votação até aos resultados;

3º As forças de segurança (PSP, Exército Militar e os outros) que contribuíram de forma irrepreensível para garantir a segurança e manter a ordem durante todo o dia da eleição;

4º Aos candidatos Carlos Vila Nova e Guilherme Posser da Costa pela passagem a segunda volta das eleições.

Duas surpresas infelizes:

  1. O candidato Delfim Neves veio declarar que ocorreu uma fraude massiva no processo de votação;
  2. O Candidato Carlos Vila Nova veio declara que venceu a eleição com mais 50% de votos na primeira volta.

Estas declarações mais não são do que a tentativa de criar instabilidade social numa sociedade onde continua a reinar a paz e tranquilidade. Porque vejamos,

  • para surpresa a) É verdade que reclamar é um direito que lhe assiste. Até aprece que é a primeira vez que o Delfim Neves participa de uma eleição em São Tomé e Príncipe. A regra do jogo é clara, no que diz respeito ao número de elementos na mesa bem como dos delegados. Os candidatos tiveram conhecimento destes factos muito antes do dia da eleição. Daí que eu pergunto, porque razão, medidas não foram acauteladas pelos candidatos junto as assembleias de votos, para evitar essas declarações inflamadas, infundadas e desagradáveis depois de tomarem conhecimento dos resultados.
  • Para surpresa b) Qualquer actor atento que acompanhou os resultados da eleição e, que entende um dedo de estatística, percebe que não existe margem para que um candidato vencesse na primeira volta. A candidatura do Vila Nova nunca apresentou os dados que se referia quando dizia ter vencido com mais de 50%.

Estes dois episódios, nos fazem lembrar, o cenário que se viveu nas eleições legislativas de 2018 em que o partido ADI quis, realizar uma contagem de votos na comissão eleitoral que terminou da forma que já sabemos, manchando o país.

Os observadores internacionais deram nota positiva aos trabalhos da eleição considerando que foram livres e aconselharam os candidatos a respeitarem a vontade do povo expressa nas urnas. Embora, a Celiza Deus Lima tenha dito para RFI “Do ponto de vista dos observadores internacionais, há uma enorme hipocrisia quanto a isto, porque não é fazendo vista grossa ao banho que nós vamos combatê-lo.”. No meu entender, o banho é um crime declarado por lei, mas o facto de haver banho não quer dizer necessariamente que as eleições não foram livres, e transparentes, a prova disso são os resultados dos últimos escrutínios eleitorais.

Recomendações

Aos candidatos Carlos Vila Nova e Guilherme Posser da costa, desejo-vos boa sorte, que presidente precisa-se;

Que todas as medidas sejam tomadas da parte dos candidatos no dia da eleição para controlar os resultados que saem das assembleias de votos,

Que aprendam com os erros cometidos pelo candidato Delfim Neves para evitar declarações de fraude e incentivos a revolta e confusões desnecessárias. A lei é clara, reclamação é feita nas assembleias de voto, existem actas assinadas por todos membros da mesa.

Peçam aos elementos das mesa e todos os delegados das candidaturas que, caso hajam irregularidades, informar de imediato a candidatura e tomar todas as medidas necessárias para por cobro, lá mesmo na mesa onde se constatou o incidente.

Olívio Diogo 

    18 comentários

18 comentários

  1. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    21 de Julho de 2021 as 7:22

    POIS É…

  2. João Serra

    21 de Julho de 2021 as 7:22

    Bem dito.
    Delfim pensou enganar os são Tomenses mas o povo foi mais inteligente que ele.
    O povo comeu bem o seu dinheiro e votou no candidato que queria.
    Eu fiquei muito satisfeito com o resultado dessas eleições.
    O que me choca é ver o PCD com tantos intelectuais serem liderados por um candongueiro que quer plantar cannabis no país. Enfim só com Cristo.

    • Rui Ferreira

      21 de Julho de 2021 as 10:18

      Nós os santomenses somos todos hipócritas e falsos.
      O povo nao foi ingrato, mas sim os políticos mafiosos com técnicas de fraudes querem levar as pessoas a acreditarem que o povo é ingrato.
      Vejamos:
      Onde votou a família de Delfim das Neves nao apareceu nenhum voto,
      Será que as pessoas de Bairro de Hospital onde ele levou agua a população toda essa gente é ingrata?
      Toda essa moldura humana que andou a pé da cidade capital fruta fruta, agua arroz, agua bobo, sa marçal, vila Maria, marginal 12 de julho foram falsos?
      Os seus familiares na localidade de Boa Morte será que nao votaram?
      Será que o Delfim é o mais criminoso da Republica?
      Convenhamos!!!!

  3. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    21 de Julho de 2021 as 7:23

    Não queremos instabilidade no país com consequências para o desenvolvimento…

  4. José Manuel

    21 de Julho de 2021 as 7:44

    Muito bom comentário
    Parabéns Olivio

  5. Silicio

    21 de Julho de 2021 as 9:58

    Estas eleições demonstraram que afinal o povo não é parvo. Aos perdedores como Delfim Neves devem tentar sua sorte noutra altura porque o povo já decidiu.

  6. Rui Ferreira

    21 de Julho de 2021 as 10:04

    O Olivio Diogo é um sociólogo sem expressao na sociedade Santomense.
    È um dançarino com passos desacertados com a musica, ele fala dessa forma porque nao conhece a sociedade onde ele vive.
    Um sociólogo que defende a sociedade nao pode exprimir dessa forma criando conflitos e superiorizar uns e menosprezar outros e mentir os menos esclarecidos e confundir toda a sociedade.
    O Olivio Diogo esta a ser um mau profissional na área em que formou. Estudou mas nao aprendeu-

  7. Madiba

    21 de Julho de 2021 as 10:22

    Senhor Olívio;
    Eu, depois das reclamações das ditas candidaturas, confesso, fiquei preocupado com a reputação da CNE. E tentando saber como que a comissão poderia cometer uma fraude, fui a procura de explicações a alguém que participou no acto como delegado de mesa. Depois de várias explicação deste fiquei a saber toda a verdade da lei. A conclusão que cheguei, havendo uma suposta fraude, então os delegados das candidaturas, escolhidos por estas, não estavam no gozo das suas faculdades mentais.

  8. SEMPRE AMIGO

    21 de Julho de 2021 as 11:02

    RUI FERREIRA(?)!Rapaz(?)!O que é que você pretende transmitir quando escreve o que escreveu?Você atacou o OLÍVIO DIOGO,mas não disse nada contra ou a favor do que o ele escreveu.Assim também não dá!

  9. Gilkson Tiny

    21 de Julho de 2021 as 11:58

    Publiquei o seguinte:

    Nos últimos tempos tem havido algum rumores sobre, a verdadeira situação mental do Olívio Diogo e sobre a sua filiação Política, agora não resta mais dúvidas.
    Com todo respeito Senhor Olívio Diogo, o texto de Carlos Barros Tiny, está mal citado, de igual forma o nome do CIDI está mal escrito o que transmite uma certa falta de leitura ou seja “ atualização “.
    A sua apreciação sobre a contratação dos partidos políticos, não corresponde à realidade. Os partidos aderiram de forma voluntária e em Particular o CID-STP ( através de conselho Nacional), onde os delegados decidiram apoiar a candidatura de Delfim Neves.
    Os candidatos têm todo direito de pedir esclarecimento, pois os resultados apresentados contém erros de estatística.
    Quem lhe garante que o candidato não apresentou protesto nas respetivas mesas?
    No que toca a reclamação do Candidato Delfim Neves, obviamente que a nossa lei deixa buraco para situações dessas, uma vez que o candidato não estava representado em todas as mesas. Nesta ordem de ideia, entendo que só pode protestar quem está presente.
    Neste momento de aperto e sensível temos que manter a calma.
    Acredito que o senhor Olívio Diogo quer tirar algum protagonismo, pois na qualidade de Sociólogo deveria ter um discurso mais passivo e harmonioso.

  10. Silicio

    21 de Julho de 2021 as 13:40

    Ó senhor Rui Ferreira, o senhor deve andar a viver na lua para discordar deste artigo. O texto exprime a realidade. Agora se não consegue compreender o texto deve aumentar o seu nível de escolaridade.

  11. geração botão

    21 de Julho de 2021 as 14:54

    Meu caro Ovídio Diogo, face as criticas dirigidas ao Delfim Neves deverias ter pressionado o teu amigo e companheiro Filinto Costa Alegre (o histórico da nossa praça) para se candidatar. Seria mais uma oportunidade para ele entrar no clube dos 0,01 %, sem contratação versus compra como pretendes acusar Delfim Neves.
    As regras fixadas na lei eleitoral são imperativas e de ordem pública. Não pode haver “arranjos” entre a comissão eleitoral e os candidatos.

  12. Granda Chatice

    21 de Julho de 2021 as 16:23

    Plano estratégico do DN para ganhar as eleições sob o slogan “Ou vai ou Raxa”, com um orçamento de 600 000 euros.

    1) Chafarizes para todos aqueles que reclamarem

    2) Distribuição de capazes em todas as roças

    3) Compra de todos os descontentes do ADI

    4) 5 litros de combustível por semana para todos os motoqueiros

    5) Pagamento de almoços a todos os delegados de mesa (incluindo os da oposição)

    6) Pagamento de despesas de comunicação ao Trachado para vídeos promocionais e também uma boa massa a este jovem popular

    7) Contratação a peso de ouro de uma influencer para dizer para carregarem no 12 e nada mais.

    8) Vinho a descrição

    9) Ameaça com praga de giba e cara cheia para quem comer este dinheiro que agora não sabe como pagar

    Resultado uma Granda Chatice

  13. João Pedro

    21 de Julho de 2021 as 16:28

    Muito bem Olívio! Continue assim,objetivo e imparcial…..

  14. SEMPRE AMIGO

    21 de Julho de 2021 as 18:07

    Além de tudo isso, o nosso sociólogo chama atenção:”A lei é clara.Reclamações são feitas nas assembleias de voto, existem actas assinadas por todos os membros da mesa”…E….agora?

  15. Bruno C. Miguel

    22 de Julho de 2021 as 14:31

    Olivio Diogo, parabéns pelo artigo. Ignora os maldizentes que se ocultam por trás dos nomes falsos e não têm a displicência de dar a cara e aceitar debates construtivos.
    Esperava que o candidato perdido renunciasse depois da tamanha derrota. Apesar de ser matematicamente possível ao Guilherme Posser da costa ganhar na segunda volta, na pratica essa é uma tarefa quase que impossível. Estamos a perder tempo e dinheiro.
    Um outro ponto para reflexão é a maneira como o MLSTP (via “frontadismo” de alguns militantes) se apresenta recorrentemente com vários dos seus militantes como candidatos. Alguma coisa tem que ser feita. Se calhar uma especie de Primárias ao estilo EUA. Mas afrontar as linhas do partido, apresentando-se como candidato, com consequências sérias para o partido, não deveria passar em branco e sem punição. Deveriam ser suspensos ou mesmo expulsos.

  16. Santo

    23 de Julho de 2021 as 9:07

    Bem flado. Na dessa cobló valá, zauó da son bodon fa.

  17. Antonio Fernandes

    26 de Julho de 2021 as 7:58

    Parabéns pela análise feita
    Vais ser catalogado de mau de irresponsável e de outros males. Mas os santomenses são mesmo assim. Nunca reconhecem e distinguem o bem do mal. Podes fazer todo o bem aos santomenses, eles só te pagam com o mal. Tenho um vizinho meu chamado Victor Bonfim do PCD, e cada vez que leio os seus comentários criticando e maltratando Patrício Trovoada e ADI, fico arrepiado. Este individuo tem uma filha que veio de Marrocos no tempo do Governo de ADI. A sua filha foi a primeira a ser encaixada na Direção das Finanças. O Governo do ADI no poder na altura, aceitou e nunca a perseguiu e continua com todas as regalias que todos conhecemos que estas Finanças beneficiam. No entanto, quando entrou o Governo de Coligação PCD/MLSTP, todos os coitadinhos e coitadinhas que estavam nalguns serviços de Estado, foram perseguidos até a última gota.
    Então diz-me. Quem é o perseguidor. É o ADI, ou são vocês do PCD.
    Ingratos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo