Opinião

Desabafo – Lápis azul na TVS

28 07 2022

Após ter tomado conhecimento da indignação de vários cidadãos são-tomenses nas redes sociais por causa de uma alegada censura na TVS e tratamento desigual em relação à cobertura das conferências de imprensa do Secretário-Geral do partido da oposição e do Presidente da Assembleia Nacional, venho por intermédio deste desabafo dizer o seguinte:

Por uma questões de ética deontológica, nenhum órgão de comunicação social sério e isento deve fazer cobertura de um acontecimento considerado como direito de resposta de uma notícia que não divulgou. Não tem muito que saber se a verdadeira intenção deste órgão é a de informar respeitando os princípios e regras de conduta que devem orientar a prática profissional.

A deontologia do jornalismo é o conjunto de deveres, princípios e normas que se impõem aos profissionais da área no exercício das suas funções. Essas regras devem refletir certos valores, como a verdade, o interesse público, a igualdade, a honestidade, a imparcialidade, entre outros.

Acredito piamente que os senhores, José Bouças (Diretor da TVS), Cláudio Neto (Chefe do Departamento de Programas da TVS) e Teotónio Menezes (Chefe do Departamento de Informação da TVS), têm conhecimento destas regras básicas.

A conclusão de que chego é que esses responsáveis, que na verdade não são responsáveis de coisa alguma, estão ao serviço do poder e de determinados políticos bem identificados. Essas práticas já foram censuradas pelos senhores no passado, por isso, deveriam saber que ela não dignifica nenhum profissional e muito menos o país. Em nome do profissionalismo e da ética deontológica, os senhores devem despir a camisola do vosso clube e serem um poucochinho mais isentos.

Tenho pena que, mais uma vez, como tem sido hábito ao longo dos anos, os telespectadores e a opinião pública são-tomenses ficarão sem respostas de quem é a culpa deste reprovável ato.

Meus amigos, vocês vão me desculpar, mas se não querem ser escrutinados ou criticados não assumam funções ou cargos públicos. A TVS é um órgão público e os vossos ordenados são pagos com erário público, por isso vocês devem esclarecimentos ao povo.

Aproveito também para perguntar mais uma vez aos responsáveis máximos pela Comunicação Social de STP, os meus amigos, Wuando Castro de Andrade e Adelino Lucas, respetivamente, Ministro e Secretário de Estado que tutelam a área da Comunicação Social do país, se é este o verdadeiro papel de um órgão público de informação, se são esses os valores e princípios que as vossas excelências defendem.

Se não é, tomem uma posição pública clara e urgente, porque se continuarem surdos, mudos e calados, significa que compactuam com toda esta pouca vergonha que vossas excelências condenaram e criticaram no passado quando estavam na oposição.

Toda a gente sabe que nos órgãos de Comunicação Social em STP, ninguém respeita ninguém e que a coisa ainda é pior quando se trata de camadas do mesmo clube.

Por essa e por outras defendo e sempre defendi, que os Diretores dos órgãos de Comunicação Social não têm que ser jornalistas. Defendo que sejam gestores. Muito sinceramente, não me faz confusão nenhuma que seja um estrangeiro, e de preferência que não tenha grandes ligações de amizade com os “burros velhos” e preguiçosos dos respetivos órgãos de Comunicação Social (TVS, Rádio Nacional e STP Press), que sejam mandatos ou contratos de pouca duração (no máximo, de um ano) não renováveis para que os mesmos não criem laços de “bandidagem” com os “burros velhos” e façam parte dos seus modus operandi.

Juntos somos mais fortes

Um bem-haja

Nilton Medeiros

8 Comments

8 Comments

  1. santomé cu plinxipe

    28 de Julho de 2022 at 16:41

    + 1 c a ladrar

  2. WXYZ

    28 de Julho de 2022 at 16:46

    Esta claro que o Sr. Delfim Santiago das Neves ja se encontra em plena campanha eleitoral usando tudo que constitui erario publico em desvantagem aos sacrificados contribuintes Santomenses. MUITO MALANDRO ESSE INDIVIDUO.

  3. Ana

    29 de Julho de 2022 at 0:47

    Esses pinta cabra acham que são mais inteligente do que todos. Aonde é que tu andavas quando o pinta cabra matratava o povo.

  4. Tiberio

    29 de Julho de 2022 at 8:26

    Concordo 1000%.

    • Ponta Vala

      29 de Julho de 2022 at 23:12

      O Delfim Neves esteve muito bem em responder, tinha que ser assim, eu sou independente, mas dou ao Delfim nota 20, só quem não conhece Américo Ramos é que lhe compre, ele está a aproveitar a situação do país e dá de inocente, de inocente Américo não tem nada, é um Grande Bandido que anda por aí. Ele quer aproveitar com o nome de PT subir a sua imagem que é totalmente suja. Quem disse que um homem carregado de ódio, espírito de vingança vai construir este país, esse homem esteve muitos anos no Ministério das Finanças só carregado de arrumação, estupidez, pensando que o país era todo dele, não fez nada neste Ministério a não ser alimentar uma teia de bandidos e desorganização, nem sequer cumprimentava aos seus técnicos, este senhor que vem aí criticar todos e todos não vale nada, nem o chão que pisa, só quem não lhe conhece é que lhe compra, como estamos na campanha o gajo está a esticar, cuidado Américo, S.Tome é muito pequeno, quem é você para apontar dedos aos outros se você tem dedos todos podres, um país que quer desenvolver não pode ter este sujeito a fazer política e tratando toda a gente de parvo e estúpido, os bens que tens herdades dos teus país, o salário que ganhaste como funcionário das finanças te dá garantias dos bens que tens aqui e en Lisboa? Bens em nome de outros? Você também é um dos grandes bandidos deste país….

  5. Santomense

    29 de Julho de 2022 at 11:35

    Caso S.Tomé e Príncipe tenha a infelicidade de ter ADI no poder e Patrice Trovoada como Primeiro Ministro, vamos ver se Nilton Medeiros terá a mesma opinião. Nunca vimos um crítica sua a governação corrupta e destrutiva da ADI e do seu líder entre 2014 a 2018. Vamos ver se aquela palhaçada chamada Observatório da Transparência irá funcionar caso o povo santomense tenha novamente a infelicidade de ter ADI e Patrice Trovoada a conduzir os destinos do país.

  6. Madiba

    29 de Julho de 2022 at 11:55

    Caro senhor!

    O grande problema que se passa no nosso país se chama ignorância. Somos povos muito ignorantes! Mesmo que estudemos até doutoramento continuamos ignorantes e analfabetos. S. Tomé e Príncipe já não tem intelectuais, no país. A população já não consegue produzir pessoas com competências críticas pujantes. Os chamados intelectuais. Hoje temos um país que o estudante sai do Liceu com mádia 10 valores e porque tem um cunho político, esse mesmo estudante vai lecionar 10ªclasse! Anda toda gente a procura de benesses e favores políticos. E estes pensam que são muito inteligentes. No caso dos jornalistas a situação é bem mais gritante! Quando chega um governo ao poder, todos que conseguem estar com o poder vivem bem. Logo, terão que falar bem da governação. Mesmo que conscientemente sabem que não estejam a correr tão bem assim. Propaganda política é que mais interessa. Tem sido assim desde a independência. A ala de jornalistas que toma o lugar de lambe-botas vive bem, é mais bem pago, tem mais viagem, tem mais mulheres. E porque estão de relações frias ou quase frias com a outra ala que pouco ou nada come, esta fica marginalizada até que venha o governo da sua cor política. É a triste realidade de convivência na nossa televisão e rádio públicas. Mesmo assim há jornalistas a pregar dizendo que a rádio pública já pratica liberdade de opinião aos Domingos. Mas que hipocrisia, hem!!

  7. Carlos Alberto do Espirito Santo

    30 de Julho de 2022 at 13:38

    Sao Tome e Principe, paìs de gulas, nunca chega. Cada vez nasce mais ignorante e ladrôes

    Todos querendo comer a custa do povo de Sao Tome e Principe

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top