Turismo

Turismo reabre a 1 de Julho com certificação “Limpo e Seguro”

A Ministra do Turismo, Graça Lavres, anunciou para 1 de Julho, quarta-feira, a reabertura do sector do Turismo santomense.

Moribundo, por causa do ataque da Covid-19, desde Março passado, que o Turismo desapareceu das maravilhosas ilhas de São Tomé e do Príncipe.

Com o país em Estado de Calamidade, após 5 Estados de Emergência, o ministério do turismo reuniu-se com a sociedade civil ligada ao sector, nomeadamente a Associação Santomense do Turismo, a Plataforma de Turismo Sustentável, e a ONG Alisei, para definir as acções com vista ao desconfinamento das actividades turísticas.

Juntos o Governo e as organizações do Turismo, decidiram pela reabertura do sector no dia 1 de Julho, mas seguindo normas rígidas, que permitem a certificação de cada unidade hoteleira ou de cada serviço ligado ao Turismo.

« depois da formação, e da implementação na prática de todas as normas de salubridade e de prevenção contra a Covid-19, é que a empresa que opera no sector do turismo, poderá receber a certificação “Limpo e Seguro”.

Uma equipa de fiscalização já foi criada, para averiguar no terreno, se as unidades hoteleiras e de serviço turístico preenchem os requisitos de certificação. Com duração de 1 ano, a certificação, pode ser cancelada, caso se registe anomalias de salubridade ou de desrespeito às normas de prevenção sanitária, numa empresa de turismo.

«A reabertura em pleno dos restaurantes e hotéis está previsto para 1 de Julho, e a reabertura dos voos internacionais está marcado para 15 de Julho», garantiu a Ministra do Turismo.

Apesar do aumento dos casos da Covid-19 em São Tomé e Príncipe, e também na Europa, que é o principal emissor de turistas para o arquipélago, as autoridades santomenses avançam para o desconfinamento geral, para ressuscitar o Turismo.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Lucas

    29 de Junho de 2020 as 6:39

    Matabala,fruta pão,mandioca etc é compativel e muito com o turismo agora defecar na beira da estrada ou traz da bananeira zangar ou mandar pra sua terra o turista isto não ajuda nada
    Mais educacao mais civismo precisa-se com urgência

  2. desgraca de pais

    29 de Junho de 2020 as 8:28

    Mais uma oportunidade para os funcionários públicos responsáveis pela fiscalização estorquir dinheiro aos operadores turisticos que já foram e têm sido prejudicados com a referida pandemia. Ainda pergunto é que vai o dinheiro do fundo do turismo? Jamais beneficiou o sector..
    Concordo que temos que trabalhar para prevenir a doença mas como conhecemos os nossas autoridades vão criar mais barreiras ainda as pessoas que operam nessa área.
    A corrupção é muito elevada. Os policias e agentes de Estado passam toda a hora a pedir dinheiro ao cidadão comum sendo que estes valores jamais entram no cofre de Estado. Quando os politicos passam tempo a roubar dá nisso…
    Este é o país real.

  3. auó

    29 de Junho de 2020 as 8:30

    A imagem acima mostra o tipo de turismo que queremos desenvolver com as praias cheia de lixo….

  4. Rainha Iluminante

    29 de Junho de 2020 as 18:13

    Claro que é necessário um grande trabalho junto da população para todos colaborarem para ter um Pais melhor, para os turistas e para nos santomenses. Um grande passo começou a ser dado com as melhorias do centro da cidade e deslocando o mercado a Bobo Forro, espero que esta medida seja mantida também pós pandemia. Agora temos que melhorar o aspeto das praias, resolver o problema da gestão dos resíduos e acabar com o lixo deitado nos leitos e bermas dos rios, é todo esto lixo que volta para as nossas praias e a limpeza das praias fica como apanhar agua com cesto.
    Necessário também é ter um Ministério e uma Direção do Turismo com uma visão e algum pragmatismo e operacionalidade, é muito lamentável a ausência de iniciativa do Ministério do turismo em apoio às empresas do setor durante este período extremamente difícil. A maioria destas empresas nem receberam ainda a contribuição prometida para o pagamento dos salários dos trabalhadores suspensos. È urgente uma remodelação deste Ministério e Direção, se queremos avançar e desenvolver o turismo em STP. Melhor esquecer as cores partidárias e colocar técnicos competentes que saibam o que o turismo, que turismo queremos para STP e com uma visão clara para o desenvolvimento do setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo