Desporto

Jogos da CPLP: São Tomé e Príncipe perdeu nos primeiros embates nas modalidades de Voleibol, Andebol, e Basquetebol

No segundo dia dos jogos juvenis da CPLP que decorrem em Maputo, Moçambique, São Tomé e Príncipe perdeu todos os jogos disputados 30 de Julho. No voleibol de praia, a dupla feminina e masculina perdeu nas duas categorias por 2 sets a 0, frente as selecções de Moçambique. No desporto colectivo, Andebol feminino, Moçambique bateu STP por 16-6. E no basquetebol a equipa nacional sofreu uma pesada derrotada 121- 12 na partida com Guiné-Bissau.

A primeira modalidade a entrar em campo voleibol de praia, a dupla Wilma Fernandes e Licínia Lima, foi derrotada pelas moçambicanas por dois sets a zero, através de saques fortes. As moçambicanas fizeram da partida, jogo treino, tendo em conta os parcias (21-4 / 21-2).

“O jogo correu bem, o adversário não era difícil, nós é que estávamos nervosa´´ disse Licínia Lima, capitã da equipa nacional. A dupla feminina de voley de Praia estive desorientada e irreconhecível na partida, defesa, recessão e ataque não saíram durante o jogo.

“Prometemos melhorar na segunda partida, vamos dar tudo por tudo´´. Rematou Licínia Lima. Já o técnico do Aurélio Leite, afirmou que a equipa é jovem terá oportunidade para triunfar nos próximos jogos.

“É uma equipa de futuro, estiveram cansadas, não fizemos treino de adaptação, por isso tivemos o resultado que tivemos´´. Vincou. Enquanto que Wilson Fernandes e Ivanilson Lima, encontraram pelo caminho a dupla Vanilo Orlando Vasco Chambi, orientada pelo Cubano Carlos Garcia. Em 33 minutos no primeiro set Moçambique ganhou a dupla santomense por 21- 5. No segundo set o último, a equipa nacional esteve melhor, mas não aguentou a pressão nos minutos finais do jogo. Resultado final 14 para STP- 21 para Moçambique.

Falhamos na recessão das bolas, ela não chegava a rede, mas o jogo esteve ao nosso alcance, como é óbvio falta-nos um pouco de experiência. Acredito que podemos melhor durante a competição´´.Afirmou Wilson Fernandes.

Quem assistiu o jogo corrobora a ideia de que a dupla masculina de voley poderá chegar longe nesta competição. Uma visão defendida também pelo técnico Francisco Pina.

“Eles não puxaram as recessões para rede na medida que podíamos puxar o bloco do adversário para que pudéssemos ter espaços livres para colocarmos a bola´´. Explicou Francisco Pina.

Praia Mira Mar, situada na marginal de Maputo, capital de Moçambique é o palco. O recinto encheu-se de gente para assistir os jogos.

Andebol Feminino

Ao cair da tarde (14:00) horas em Maputo (12:00) horas em São Tomé, a selecção feminina de andebol estreou-se no jogo inaugural com Moçambique com uma derrotada. 16- 6 foi resultado da partida.

Com uma assistência de razoável, o calor humano o barulho das vuvuzelas, transformaram-se o recinto de jogos num autentico inferno, talvez por isso, as atletas santomenses pareciam iniciantes do andebol. A equipa adversária aproveitou a fragilidade e cilindrou a equipa comandada pelo técnico, Lima Neto.

Nós viemos cá participar criar amizades, com os países falantes de português, no segundo lugar viemos com a mesma comunidade e mesma língua. É o primeiro jogo que fazem são ainda muito jovens.´´ Todas nunca pisaram um pavilhão como este, certamente ficaram amedrontadas.´´ Sábado dia 31 São Tomé e Príncipe irá medir forças com Portugal num jogo com poucas possibilidades para a equipa nacional uma vez que a equipa técnica portuguesa, acompanhou e analisou a selecção nacional, para preparar a sua partida.

Basquetebol Masculino

No pavilhão principal do complexo desportivo do Maxequene, no mesmo horário os miúdos do Kuweku de Ceita, sofreram a derrota mais pesada da competição, ao perder com Guiné-Bissau por 12- 121.

Foi uma cabasada, “Puto Locura´´ foi o melhor em campo.

“O jogo foi muito difícil, no entanto foi bonito foram oito meses de trabalho´´

O seleccionador nacional de basquetebol, atribuía a derrota a falta de condições de trabalha e falta de uma política seria em relação ao desporto.

Não há um politica nacional não temos o desporto escolar, enquanto não invertermos a situação continuaremos a ter muitas dificuldades para triunfar nos eventos internacionais, concluiu.

Ramusel Graça – Maputo

    8 comentários

8 comentários

  1. Dr.Amado(Vulgo Sacapapo)

    1 de Agosto de 2010 as 14:09

    Oh meu caros Atletas voces até estão a fazer muito,tudo por culpa desses Governantes e ainda com contribuição de proprio quem derige DESPORTO em STP,ele so quer tratar da vida dele pouco ou muito não lhe chega como é possivel chegar para voces progredir o Desporto,ate pode-se dizer que isto so poderia ser um Desporto das Bananas,so tenho que vos pedir como Atleticas que são sentem-se coragem e força mesmo assim para dgnificar a Imagem de Desporto Nacional e ainda vos peço que um dia as coisas irão melhorar para que o nosso Desporto volte a PÓDIO ou seja falado como nos anos de 1975…Agradeço vosso empenho sempre com a nossa Bandeira Nacional erguida para que ela seja reconhecida por todos aqueles que tambem falam Português…
    Dr.Amado(vulgo sacapapo)

  2. Medeiros

    1 de Agosto de 2010 as 18:58

    Eles já fazem muito .pais não tem um parque em condições para treinar ,…nem condições para eles ..
    força a todos que lutam para levar o nome da nossa ilha a boca do mundo .

  3. Dasafrica

    2 de Agosto de 2010 as 12:33

    Meus caros amigos…..Os resultados que estamos a ter ja era esperado, a nossa seleção apenas preparão qdo têm viagens.
    Nós temos o Mister Gustavo, que treina miudos de futebol 11 ja a mtos anos e tem dado provas do seu trabalho, e federação n foi lh pegar pq axam que ele é estrangeiro.
    Querem apenas pegar nos subrinhos e subrinhas levarem passear no avião depois vem falar que foram apenas ganhar experiencias.
    Por amor de deus….

    • Aerton

      3 de Agosto de 2010 as 13:10

      Gustavo ainda é estrangeiro? Fogo pobre veio a mundo para sofrer. Os Nigerianos que a bem pouco tempo chegou a nosso país já passeiam de passaporte São-tomense no bolso. Até já dizem “STP é mi terra, eu gosta muito”.
      Outro farta-se de trabalhar e está entre nós a mais de 15 anos não o dão nacionalidade, só porque não tem dinheiro para corromper alguns oportunistas deste pequeno e lindo meu STP.
      Viva Gustavo..
      Viva STP..
      Abaixo a corrupção.

  4. sacramento

    2 de Agosto de 2010 as 16:06

    é isso mesmo meu colega o desporto santomense só irá pra frente se o governo implementar nas escolas como uma disciplina obrigatória ..motivando assim os alunos a gostar de fazer esportes ..ya

  5. jucelyne elba

    2 de Agosto de 2010 as 21:20

    Muito pelo contrario o atletismo so é considerado como solução para STP pq é um desporto individual.
    Uma vez que quando os desportos são individuais existem mais probabilidades de conseguir medalhas . o o desporto em STP so irá para frente se o governo implementar nas escolas como uma disciplina obrigatoria e apoiar uma pouco mais aos atletas de STP em todo o sentido .

  6. Adriano Málé Bobo

    3 de Agosto de 2010 as 12:50

    eu pergunto oquê que o senhor Dende faz a nivel do desporto em stp, só passeando com bandidas e destruindo tudo o qué de desporto, aquela direcção é da pertença dos compadres e amigos, onde é que esta o dinheiro da Fifa, obrigado,
    fui

  7. Aerton

    3 de Agosto de 2010 as 13:15

    Dr. Patrice manda averiguar todos os processos que atribuiu nacionalidade São-tomenses ao Nigerianos que vivem nosso país.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo