“Forças de Bloqueio”

“Neste país estamos habituados a ver forças de bloqueio, que tentam sempre sabotar o relacionamento, a vontade de investimento, quando as pessoas que estão no poder não nos agradam”.  

A declaração é do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, no Telejornal da TVS de 11 de Março. O Chefe do Governo reagiu assim a notícia veiculada pelo Téla Nón que detalhou os projectos concebidos pela empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux, para serem implementados no país.

A notícia realçou o desmentido feito por uma fonte próxima a empresa chinesa, em relação a garantia dada pelo Chefe do Governo numa conferência de imprensa, de que a empresa Guangxi que ganhou concurso para realizar as obras para expansão da cidade de São Tomé, teria manifestado desinteresse no projecto.

Nos últimos dias o Téla Nón procurou conhecer a rede das “Forças de Bloqueio” que segundo o Chefe do Governo, actuam em São Tomé e Príncipe, e que podem afugentar investidores determinados em aplicar capital no país. 

O projecto de investimento estruturante concebido pelo Estado são-tomense e a empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux, serviu de isca para a pesquisa que levou o Téla Nón a levantar uma ponta do véu que disfarça as “Forças de Bloqueio”.

A pesquisa permitiu ao Téla Nón saber que o projecto de investimento da empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux, considerada pelo primeiro ministro, como uma empresa séria, assenta em 4 alicerces legais consagrados pelo Estado são-tomense.

Alicerces blindados por decretos-leis, que foram aprovados pelo Governo da República Democrática de São Tomé e Príncipe no ano 20’14 e promulgados pelo Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe também no mesmo ano, 2014, mais concretamente entre os meses de Setembro e Outubro.

O Téla Nón descobriu que o projecto de expansão da cidade de São Tomé, que a empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux, ganhou concurso para a sua execução, não se limita a descongestionar apenas a capital São Tomé.

Era o primeiro passo, uma vez que em decreto-lei aprovado e promulgado, o Estado são-tomense, definiu a mesma política de expansão para todas as outras capitais dos distritos na ilha de São Tomé, e a cidade de Santo António na ilha do Príncipe. (O leitor pode consultar o decreto – lei / Decreto Lei oue estabelece os Planos de Expansão Urbana e inÍra-Estruturas para 5ão Tomé e Principe) / Plano Pormenor- Santa Catarina  / Plano Pormenor – Cidade Santana / Plano Pormenor- Cidade Angolares / Plano Pormenor- Cidade S.António

Vamos agora conhecer os outros 3 pilares legais, que suportam o projecto de expansão da cidade de São Tomé.

O Estado são-tomense assinou contrato com a empresa chinesa, para a realização da obra, e assumiu o compromisso em forma de decreto-lei, aprovado pelo governo e promulgado pelo Presidente da República desde o ano 2014, sobre a forma como o acordo poderia ser rescindido. (Consulte – Decreto que regulamenta a forma de proceder caso venha a ser necessário a rescisão unilateral do contrato com a empresa chinesa)

Mais, o Estado são-tomense aprovou e promulgou em 2014 um decreto que garante o seguimento da construção da expansão urbana. (verifique – Decreto de Constituição do Gabinete de Seguimento do Projecto Expu Gonga)

No quarto alicerce legal do projecto, o Estado são-tomense assumiu o compromisso de atribuir a empresa chinesa Guangxi o terreno para a execução da obra. Facto plasmado num decreto-lei aprovado pelo Governo e promulgado pelo Presidente da República em Outubro do ano 2014. (O leitor deve conferir—Decreto do Regìme Jurídico de Cedência à Ìitulo de dÌreito de Superfície do Terreno Expu Gongá)

Deslindados os 4 alicerces que suportam o maior projecto de infra-estrutura urbana criado em São Tomé e Príncipe, as acções das “Forças de Bloqueio” anunciadas pelo Primeiro-ministro Patrice Trovoada, começam a emergir.

O Téla Nón comprovou que todos esses diplomas legais, aprovados e promulgados pelo Estado são-tomense, não foram publicados no Diário da República. Todos estão retidos no Centro de Informática e Reprografia do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, única entidade nacional que publica o Diário da República.

No local o Téla Nón comprou a preço de 10 mil dobras, o Diário da República número 01 de 14 de Janeiro de 2015, a mais recente publicação do centro de informática e reprografia. Publica um decreto que põe fim as funções do antigo Comandante Geral e  o Vice Comandante da Polícia Nacional, e nomeia o novo comandante e vice-comandante da polícia nacional.

Um decreto aprovado pelo Governo e Promulgado pelo Presidente da República no dia 12 de Janeiro de 2015, foi publicado dois dias depois. (Pode comprovar-Decreto que nomeia novo Comandante Geral e Vice Comandante da Polícia Nacional)

O Téla Nón questionou os empregados do Centro de Informática e Reprografia sobre a publicação dos 4 diplomas legais relacionados com o investimento da empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux. A resposta foi segura. «Não. Ainda não publicamos estes documentos».

Porquê?. Creio que datam do ano passado. ,Interrogou o Téla Nón. …Um dos funcionários pediu licença, foi a sala do responsável do centro de informática e reprografia.

No regresso, preferiu utilizar o crioulo fôrro…..Ummm  Zémé Sá Tamén de Flá..êêê  Enfim ééé…declarou. (O mesmo que é melhor não falar sobre esse assunto).

O Jornal Oficial do Estado, até agora sem qualquer avaria no seu sistema como o Téla Nón confirmou no local, publica tudo, menos os decretos – leis de 2014, que ligam o Estado são-tomense e o investidor chinês Guangxi Hidroelectric Construction Bureaux.

Será uma acção das “Forças de Bloqueio” denunciadas pelo Chefe do Governo?

Pois, Patrice Trovoada havia dito também que «não vamos afugentar investidores que são necessários para desenvolver este país».

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Floli Responder

    Boa é assim que se faz. Não deixe que este homem PT tente colocar poeira nos olhos dos santomenses, continue a abrir os olhos daqueles que ainda estão cegos de amores por PT. Alguém que quer atrair investidores para STP não faz o que Patrice Trovoada fez com os chineses.O PT já é um bloqueio em pessoa. Quanto a não publicação dos diplomas no diário da República, alguém terá que explicar.

  2. img
    Rodrigo Cardoso Cassandra Responder

    Lamento mas isto me reporta aos acontecimentos em 2011 ,, 2012 a quando dos contratos administrativos de Investimentos com HBD fico triste a maneira cruel como alguns irmãos e compatriotas nossos pensam ou eu faço ou ninguém faz,, cultura triste tudo o que fazemos hoje como, nova pista,, estrada de Picão novos hotéis ,e outras e outras serve para todos ,nós hoje ,amanhã nossos filhos ,, depois nossos netos serve para varias gerações ,, temos que ter a discernidade de dizer ao outro ou aquele que fez vinte mas quinze foram bem feitas e cinco esta mal feito no nosso entender mas é bom vamos corrigir,, é sempre a mesma pouca vergonha cada vez que chega um governo o anterior tudo que fez é mal temos de mudar mentalidade de forma humilde poderemos todos construir um S.Tomé e Príncipe bom e melhor para todos,, afinal quem são as forças de bloqueio,, elas são maiores que o povo que as elegeu,, são elas donos do país que pertence a todos nós.
    Ora vejamos foi uma brilhante ideia transformar a dita doca de Pesca em Super mercado,, mas também é uma brilhante ideia alargar a cidade de S.Tomé, fazer mas um super mercado,, até é bom para concorrência não importa quem faz,, e o país só cresce se fôr assim,, o que temos que fazer é unirmos todos para o desenvolvimento do país,, e esta palhaçada de mudança de governo sem passagem de pasta é ridícula e condenável isso tem de parar e tudo isto que estamos a assistir é resultado deste procedimento que não se tem feito no país. Abraços Rodrigo Cardoso Cassandra

  3. img
    João Pinto Responder

    Gostaria que o Patrice Trovoada viesse a rua desmentir agora essa informação com todos esses documentos por publicar. Mas por que razão o Patrice Trovoada não abandona essa governação e deixa STP em paz? Essa é a pessoa que diz ser melhor que todos que quer fomentar o emprego dar nova visualidade a STP, convenhamos.
    Povo está na altura de dizermos basta a esse gajo.

  4. img
    O povo plantou Patrício, colhe trovão. É pra saber.... Responder

    É para povo saber quem “Patrício”. Esse homem só me enganou uma vez. São Tomé poderoso e Santo António São mais fortes que essas forças diabólicas que ele usou para ganhar eleições e atrasar desta forma o desenvolvimento do País. Não se admite nem se Comprende, como um ser humano que se diz ter sentido de estado,democrata, sério e comprometido com a falta de emprego, que vem dando margens para sucessivos assaltos no país, pode se converter em uma “maldição” para nação santomense.

    É triste, desonesta, e inconcebível essa falta de “amor pela terra e pelas pessoas”. Pois a política no meu entender é uma ciência das ciências, sendo que o aluno que quiser ser bom deve dar prova a sociedade, a todos os níveis que efetivamente é conhecedor da matéria.
    Só mesmo em São Tomé, que se pode assistir coisas dessas, esse homem é mesmo um doente. Acho que isso nem tem espaço ou enquadramento na mente pensante.
    É esse “doido”, que quer ser presidente da República??? Os santolas estão mesmo “fodidos mal pago”, desculpa só o termo.

  5. img
    Martelo da Justiça Responder

    Deste modo não vamos a lado nenhum!!!

  6. img
    Verdae Responder

    Ainda bem que temos Telanon para nos brindar essas informações, porque a TVS e RTP-Africa estão debaixo do PT, só emitem aquilo que o Patrice e seu Governo aprova. Houve revolta dos moradores de penha, chamaram a TVS e esta se recusou a cubrir o acontecimento.
    Isso mostra a índole do nosso Chefe do Governo, apenas se preocupa com o protagonismo, ele sabe tudo, é melhor que todos e só ele sabe fazer bem, os outros só fizeram porcarias. Pena que o povo não tem acesso a internet para ler o Telanon e só vê e acredita nas mentiras que são veiculadas pela TVS, TRP-Africa e Radio Nacional. É pena que o País de nós todos esteja entregue a alguém que nunca se identificou com este País e este povo. Assim vamos, Chefe de Governo que inaugura chafariz, que grande obra, mas que não quer obras de grande importância porque foi outro que projetou.
    Que Deus tenha pena de nós…

  7. img
    Seabra Responder

    Nao hà NADA a acrescentar.
    Simplesmente, que acho os comentàrios bem descritos sobre a situaçao.
    Gostei daquele que disse “Patrice mesmo é um BLOQUEIO”. Està tudo dito, nesta curta frase.
    BRAVO!!!

  8. img
    Maria silva Responder

    Força de bloqueio ninguém + ninguém – que patrice trovoada , tudo porque quer ser protagonistas , centro de atenção , quer ser estrela , quer brilhar, quer ser tudo e fazer tudo , mas nada disto em prol de POVO SANTOMENSE!
    São Tomé poderoso nos proteja desta praga chamado patrice emery trovoada .

  9. img
    DESCAMIZADE Responder

    O governo do sr. patrície Trovoada, primeiro ministro de STP continua a fazer razia na FUNÇÃO PUBLICA.Todos aqueles que não são do ADI são postos na rua mesmo sendo bons quadros. O sr. Américo Ramos, ministro das Finanças tem uma família que se encontra inativa, foi funcionária das Finanças, recebe por inteiro 9.000.000,00(nove milhões limpo por mês). Eu não estou contra se fosse para todos os quadros e deixar de persiguição aos outros, uma vez que a senhora encontre sem saúde para dar contribuição a este rico e Belo País. Mas o nosso primeiro ministro diz sempre que o pais não tem dinheiro, e vem para fazer melhor que os outros. Onde é que está melhor.
    Um outro problema, o sr. presidenta da câmara de água grande Kneid dos Santos, prepara para viajar com toda a sua família para Portugal num avião privado de um suposto empresário Angolano. O governo quer dar moral as comunidades. Como, se continua a meter mãos pelos pés.

  10. img
    T.A Responder

    Este Patrice Trovoada está a sair-me pior do que a encomenda. Eu nunca esperei uma coisa desta. Para além de mentiroso que eu já desconfiava que ele é este homem está a sair-me um perfeito periogoso. Sinceramente que eu tenho medo daquilo que pode acontecer ao país nos próximos tempos tendo como primeiro-ministro um irresponsável e perigoso como este senhor. Que Deus nos ajude. O que é demais cansa.

  11. img
    Fia luxinga Responder

    Li e gostei da publicação, mas como cidadão Santomense e quer desenvolvimento do País dentro do parâmetro necessário e obrigatório pela lei aprovo a reprovação deste projeto, mas por outros motivos que é da minha pessoa e conhecimento adquirido ao longo do tempo.

    1- Fala-se que a referida empresa ganhou concurso Público, agora interrogo quando que estado Santomense abriu este Concurso e quais as empresas que participara? Logo aqui vê-se que nasceu torto, sabemos que nestes projetos em qualquer parte do mundo a cambalacho, mas deveria ser público, o que não foi mas sim indigitado pelo vistos.
    2- È bom que todos saibam o que é uma cidade e os pressupostos adjacente ao mesmo.
    3- Acho ao meu ver ponto fundamental, temos uma cidade a rasto na qual não estamos a saber cuidar e dar as beleza necessária para a manter e estamos a preparar para fazer uma hipotecada.
    a)Será obrigado criar regulamento para os proprietário das infraestrutura na capital e redondeza faça serviço de reabilitação necessária assim com governo fazer das que lhe pertence.
    b) Manter cidades Limpa, ou seja todas as capitais do distrito de forma a capitalizar mas turistas, de forma a ter uma economia mais Sustentável de forma no futuro próximo pensar em investir na outra cidade
    c) Temos muito Economista e contabilista mas possuem mentes curta e visão curta porque construção de uma cidade da emprego geralmente de curto prazo e prioridade para S.Tomé é criar empregos do longo prazo a fim de combater este flagelo que nos esta a devastar, principalmente camada jovem.
    Estas são minhas visão para adiar esta obra que apena serviu para campanha e atrapalhar os menos atentos na nossa socidade

    • img
      Batepá Responder

      Meu Caro!
      Começo por dizer que respeito a sua opinião. Contudo, penso que deve os moldes em que a descreve desrespeita o próprio bom senso, se não vejamos:
      1. Um país onde o Estado é maior empregador, como criar emprego sem que exista infra-estruturas de suporte?
      2. O sector privado é ou não o único que no actual contexto pode gerar postos de trabalho ser através do sector privado?
      3. É possível falar-se em emprego de longa duração num contexto em que nem o de curta duração (maioritariamente no sector primário ) existe?

      Resumidamente, penso que devemos reconhecer que foi uma má estratégia o tratamento dado ao investidor. Assumamos a falha e o Governo pode e deve fazer uma marcha atrás, que ainda vai a tempo, para o bem do nosso maravilhoso país.

      Outros 500:

      São muitas as trabalhadas do Governo, a última foi dizer que estão garantidas todas as verbas para a execução do OGE, quando sabemos como andam os nossos principais parceiros. Desonestidade intelectual tem limites.

      Claro que qualquer OGE deve contemplar aspectos de continuidade do Estado. Por isso nada de dizer que “tivemos que incluir projectos lançados anteriormente”. Barbaridade.

      Que o Pai Celestial ajude a livrar as nossas Escolas dos efeitos da “alergia”. A propósito, a declaração da Ministra da Saúde foi muito pouco convincente.

      “Deixem-nos trabalhar”. Tenhamos paciência, deixem sim cada instituição funcionar de forma natural, por mais defeitos que a nossa Administração Pública tenha, ela sempre conservou uma história, o contraditório sempre funcionou. Vamos assistir serenamente a morte de décadas de arquivos, respeito das regras normativas, entre outros?

      Por último, o Órgão Tribunal de Contas, estamos atentos para ver publicadas as nomeações malucas que se vem assistindo em toda a parte.

      Abraços

      Batepá

    • img
      Fruta de conde Responder
  12. img
    Américo Dix Responder

    Há outros problemas mais pequenos que atrapalham a vida dos satomense e que não têm fim à vista, como por exemplo o que existe na direcção de transportes. Não descansaram enquanto não correrram com a concessionária do serviço das cartas e agora não há cartas nem outros serviços que existiam. Tenho lá a minha carta para me entregarem há já mais de 10 meses e dizem-me para voltar outro dia, o meu cunhado tem lá uma certidão para Angola e perderam os documentos. Há alunos nas escolas de condução que não sabem quando vão ter exame. No transportes e portos já dizem que para que teremos que esperar pelo regresso do pessoal que cá estava e que les já não fazem nada.
    Com tanta trapalhada qualquer dia não aceitam a nossa carta em Portugal e na Europa, mandem regressar os homens que estavam a fazer um bom trabalho.
    A falta de organização é tanta que qualquer dia ninguém acredita mais em nós. É um dá e tira, hoje é assim amanhã amanhã já é diferente, ninguém é culpado ninguém sabe de nada. se com o jornal das leis é assim o resto só pode ser pior. Só burro é que vem para São Tomé a pensar que é organizado

  13. img
    Mé Novo Responder

    Li todos os comentários, mas não dei conta de nenhum ter feito menção a uma coisa: Os documentos foram assinados em Setembro e Outubro. Sabem estávamos em período eleitoral. Como pode ser??!! Num país sério? Hum, São Tomé e Príncipe nunca foi país de homens sérios. Num país sério isto não pode acontecer. Nos EUA, quando Obama ganhou eleições pela primeira vez, só seria empossado em janeiro do ano seguinte, ainda assim Bush não aprovou documentos estrategicos, apesar de o seu mandato só terminava quando o Obama fosse empossado. Quero com isto dizer, que num período eleitoral as decisões governativas devem ser meramente de gestão. Toda decisão que estravaza esta balisa, pode ser condicionada como está sendo. Pois, ao não ser publicado, este supostos documentos não existem, aliás nem deveriam existir tendo em conta que foram assinados no período eleitoral.

  14. img
    N'GOLANGUENE Responder

    Ainda hoje senhores continuam sem verdadeiramente fazer avançar esta terra. Somente passam a vida a falar muito e depositar tudo nas mãos de Deus (São-Tomé Poderoso e Santo António de Príncipe).
    Se não mudar o vosso comportamento, vamos começar mesmo é a apostar em Patrice. Sabem como vivemos aqui? Sempre apostamos na velha guarda;é vos indiferente a nossa miséria? Venham ver com os próprios olhos. Acho que a vossa preocupação é tacho. Deixem disto esperem a vossa vez. E quando chegar a vossa vez, se continuarem com o mesmo comportamento de sempre, vamos mudar de cara. Espero que compreendam que não temos nada a ver com Patrice, nem somos do ADI. Somos uma iniciativa sulista, reivindicamos a mudança de paradigma.
    Viva NGOLANGUENE!

  15. img
    Filho da Terra Responder

    os que gostam da corrupção, não gostam de Patrice Tropvoada

  16. img
    Justino Matos Responder

    Meus senhores, homens e mulheres desta linda terra. Até quando? O Tela Non tem sido o maior ”Força do Bloqueio neste país”. Jornal que infelizmente não relata factos mas sim o que acham que é notícia (desde que seja contra) e eu desafio Tela Non a publicar o meu comentário. Ora Projetos em período eleitoral é considerado propaganda eleitoralista e não sou eu que o digo. Dr Rafael Branco, líder do partido PEPS disse alto e em bom som que aquele projeto era propaganda enganadora. Força de Bloqueio são todos vocês que só comentam por comentar. Haja paciência e ganhem juizo gente mesquinha.

    • img
      Seabra Responder

      Senhor Justino Matos, vocessemece tem uma pequena memória curta, pois que o télé non sempre publicou de tudo, desde o precedente governo, informando tudo por ,até mesmo + contra o que se dizia do precedente governo, inclusive, as suas críticas assassinas.
      O J.M. já se esqueceu?
      O facto é q este individuo PT é o PIOR de todos os Outros…q são menos.
      PT é uma serpente venenosa, traicoeira de 7 cabecas, ao passo q os Outros têm menos numero de cabeças, digo, são menos perigosos.
      O lugar deste individuo, PT, não é em STP, porque 1)ele nada conhece do pais, nao se identifica como tal, 2) tem um discurso e propaga o ODIO em STP e Formula muita intriga, rivalidade, uns contra os outros, 3) é um mafioso, compra tudo e todos, monta complôs , faz imiscuir estrangeiros nos assuntos nacionais para déstabilizar STP…maldito foi o APOIO considerável (porque sem tal, os Trovoada ainda estariam a levar 1 misera existência no HLM na 93 Pantin ,periferia de Paris ) ,q usufriram dos DAIO, do Gabriel Costa (inimigos, hoje, dos Trovoada)….o Varela, na época detestava-os, não estando de acordo com os Outros que davam apoio incondicional aos Trovoada…de certo modo, ele tinha razão.
      A questão, JM, não é de gostar ou nao desse senhor….é sim pelas razões que muitos e eu mesmo, temos evocado: DESTRUIR STP E O SEU POVO, alegando que está no PODER para melhorar STP, que os outros dirigentes nao fizeram. É pura MENTIRA, que aliás, ele tem demonstrado, cada vez que ocupou uma alta funcao…e por cima é criminoso, tem dossiês pendentes e graves junto da justiça no país onde ele desempenha o cargo de pm. Onde é que já se viu uma situação identica?

  17. img
    Martelo da Justiça Responder

    Senhor Justino Matos, ainda se lembra dos artigos bombásticos do “PARVO” em relação ao Governo de Gabriel Costa?? Depois das eleições nada mudou, mas curiosamente o “PARVO” deixou de fazer essas críticas. Porque será??? Ainda bem que estamos em democracia, Viva a liberdade de expressão!!

  18. img
    Fede Ká Dóxi Responder

    Éincrível. Tendo em conta o comportamento do Patrice, às vezes fico a penar se ele é mesmo Sãotomense ou filho de Pai Sãotomense. Tb o pai foi da mesma casta. Uma vez o Rafael foi inaugurar latrinas e Santa Margarida o povo comentou e o Patrice agora inaugura Chafarizes em San Nguembú e em Penha. Francamente para onde vamos?

  19. img
    Manuel Pinto Morais de Sousa Responder

    Os Srs. Justino Matos, Filho da Terra e Ngolanguene são grandes bajuladores do Sr. Patrice Trovoada: Os lambe botas do Sr. Patrice Trovoada. Eles depois saberão quem é Patrice Trovoada.

  20. img
    Sun Malé File Responder

    K pouca verdade tu tens das coisas.
    Deixe de enganar os outros.
    Obg pela compreensão.

  21. img
    pumbú Responder

    Sr. Justino Matos o Sr. sim devia ter vergonha da pessoa que é. Mesquinho sim é gente como senhor,que não gosta de ouvir a verdade, que por troco de migalhas vende o país. Devia ter vergonha de dizer o que disse. Antes melhor ficar calado. Não sei em que Planeta o Sr. vive? A Rádio Nacional, a TVS, RDP, RPT, todos canais de notícias ao serviço do Governo do Patrice e o Sr. vem falar de mesquinhice? a pior mesquinhice é ver um Primeiro Ministro que promete DUBAI a inaugurar chafarizes. Isso sim é ser mesquinho e abusar da confiança desse povo. Não tardará muito iremos sair a rua para dizer BASTA. BASTA. BASTA. DEMÒNIOS…

  22. img
    Sun Malé File Responder

    Besteiras. Coisas que tu pensas…Cuidado com a sua pouca informação das coisas.

  23. img
    Joao Rodrigues Serôdio Responder

    Uma obra desta dimensão,e olhando para o estado geral do País,será que se justifica? Na minha opinião,o valor será sempre relativo,não se justifica.Sendo o dono da obra o Estado,e a ser executado por uma Empresa Privada,esta visa sempre o lucro,estaremos a atirar o pagamento desta mesma obra para Gerações futuras.Basta ver o exemplo para o que aconteceu em Angola,onde foram construídas de raiz novas Cidades ,com todas as infraestrutras,e que estão ao abandono e sem um único habitante,pois os custos de aquisição de uma habitação não estão ao alcance do comum cidadão.Se é este o tipo de projectos que se quer para S.Tomé e Príncipe,estamos conversados e esclarecidos,dá-se mais valor ao acessório,esquecendo o conteúdo.Precisamos,de como pão para a boca,de melhor Saúde,Educação,Justiça,Acção Social,Emprego,etc.Em vez de obras desta dimensão,fosse dada prioridade à Reabilitação Urbana,com Incentivos Fiscais aos proprietários dos edifícios,em conjugação com as Câmaras Municipais,dinamizando o aluguer de habitações,assim como o aumento de emprego na construção civil,seria um ponto de partida,para que dentro de poucos anos as Cidades,Vilas e aldeias tivessem outro aspecto e valência,mas sobretudo o Cidadão comum passaria a viver com mais e melhor dignidade.Há sempre um “mas”,mas os Senhores que estiveram à frente dos destinos deste País,mais não fizeram do dar expressão à velha máxima:”Cada um olha por Si,que Deus olha por Todos”.Muito mais haveria por dizer ou tentar discutir,e sem desprimor por ninguém deste fórum,pelo que por aqui vou lendo,discute-se mais Fulano A ou B,em detrimentodo do que somos enquanto Sociedade Civil e do que pretendemos deixar às Gerações Futuras.É na divergência que se alcançam pontos de convergência,e para isso precisamos que à frente dos Partidos Políticos,estejam pessoas com outra mentalidade e que o sentido do Dever Público,esteja acima dos interesses pessoais.Mudar este estado de coisas,tão cedo não acontecerá em S.Tomé e Príncipe,espero estar errado.

  24. img
    LÔÇÔ TLÊZÊ CONTO - IRMÃO P.TROVOADA Responder

    O P.Trovoada(PATIFE) ao referir-se a “forças de bloqueio”, pretende desviar a atenção do povo coitado q o elegeu, do “DUBAI” prometido durante a campanha eleitoral! Mas a grande verdade, é q o maior “BLOQUEADOR” do desenvolvimento de STP é mesmo P.Trovoada! Senão vejamos:1- Governo, 6 meses depois da sua nomeação, ainda não dispõe dum orçamento aprovado; 2-Governo, sem orçamento, já fechou o negocio com o “RAMY – SOCIO DE P.T”, comprando um edifício por 2 milhões de Dólares americanos, dinheiro de Estado.3- Varreu mais de 400 funcionários da administração publica, muitos deles d competência reconhecida, colocando sobretudo inexperientes e, alguns mesmos quase analfabetos na matéria! 4- Nomeou novos elementos para conselho d direção da EMAE, sem passar muito tempo, esse mesmo governo coloca em causa a competência destes! Estas e outras aberrações é q são as verdadeiras forças d bloqueios!

  25. img
    Fiá Luxinga Responder

    Quanto a este pequeno texto é de louvar esforço jornalístico, a obter estas informações.
    Por outro lado nós Santomenses devemos ideia e saber que um jornalista não é um contabilista, assim como contabilista não é um Economista, assim como como um gestor não é economista assim sucessivamente. Ele fez seu trabalhão como jornalista. Isto porque falta muito a analisar depois para chegarmos uma conclusão, tais como:

    1º Fala-se de Concurso Público, tudo bem. Quantas empresa concorreram, Estrangeiras e Nacionais? Foi publicada a onde?
    2º Temos uma cidade na qual somos incapazes de a conservar e dar as características de uma cidade, nem se quer criar norma para a regulamentar. posso comparar isto a um homem que tem uma mulher, na qual não tem sustento para casal, mas arranja mais duas boquitas. Qual será futuro deste casal?

    3º Todos estão com azia por ser um investimento perdido tudo bem. Agora pergunto será que conhecem todos os pontos deste projeto? Qual seria valor que a parte Santomense contribuía? Qual seria quantidade do capital a circular na nossa economia? por quanto tempo? Qual seria contribuição do respetivo capital no nosso PIB?

    4º Será que temos industria suficiente para este capital circular na nossa economia ou seria uma transferência de capital para exterior como tem sido maioria dos projetos efetuado até então? Não será que todo este alarido é por os responsáveis do referido projeto não receberam debaixo da mesa como é de todo projeto a nível mundial?
    5º Qual era horizonte temporal deste projeto e relação do mesmo com empregabilidade. Quantidade de focos a ser erguidas?
    São tantas coisas que se tinha que analisar. É bom que deixemos da politiquice e contribuirmos todos cada um da sua maneira para reconstrução deste pequeno e belo País

  26. img
    conobia Responder

    Meus caros compatriotas
    Quero fazer a seguinte reflexão:
    1. Patrice Trovoada só autoriza projectos nos quais os seus intetesses económicos estejam bem salvaguardados;
    2. Este senhor não está a governar de boa fé este país, a única coisa que lhe interessa são os seus interesses pessoais;
    3.o povo inocente depositou nele a sua confiança, ao invés de fazer algo para ajudar este povo tem tornado a vida das pessoas num inferno;
    4. A vetdadeira força de bloqueio para este país é o próprio Patrice Trovoada que paralisa o país devido ao seu egocentrismo. Imaginem que quando ele viaja o país pára, porque todos os ministros têm medo de decidir deja o for;
    5. Estamos em presença da pior fase da nossa vivencia democrática; pior primeiro ministro; pior presidente da república; pior ptesidente da assembleia nacional e pior presidente do supremo tribunal de justiça.

    Fui

Deixe um comentario

*