Destaques

Tribunal de Contas revela “Catástrofe na Administração Financeira” da ENAPORT

A catástrofe financeira está plasmada num relatório de auditoria financeira a empresa de Administração dos Portos de São Tomé e Príncipe, (ENAPORT), realizada pelo Tribunal de Contas.

O relatório que analisou a situação da empresa entre os períodos de Janeiro de 2012 à Fevereiro de 2013, em que a ENAPORT era dirigida por Antero Mateus de Oliveira como Coordenador da Comissão Provisória de Gestão, assim como o período de Fevereiro de 2013 à Abril de 2013 e de Abril de 2013 a Junho de 2014, com Manuel Diogo Coelho do Nascimento na qualidade de Director Geral, revela graves irregularidades financeiras.

O relatório definitivo do Tribunal de Contas começa por destacar que a administração da ENAPORT não disponibilizou a equipa de auditoria financeira, os registos informáticos relativos as informações contabilísticas de Janeiro a Junho de 2014, «tendo a administração justificado com a perda de todos os registos contabilísticos», esclarece o relatório.

Apesar do desaparecimento dos registos contabilísticos referentes ao período acima referido, a auditoria constatou que no sector comercial da ENAPORT, o sistema de facturação permite a alteração manual das taxas a serem pagas. «É prática neste sector efectuar a alteração das facturas já emitidas sem que para tal existisse a devida autorização», refere o relatório.

Consequência de tais práticas na ENAPORT, o povo são-tomense (Estado), perdeu muito dinheiro. O relatório detalha uma série de valores. O Téla Nón apresenta apenas alguns exemplos:   Em 2012 a empresa anulou facturas no montante de 10.720.033.367dbs (1 euro – 24.500 dbs), em que o Estado ficou prejudicado na ordem de 536.001.668 dbs. Em 2013 foram anuladas facturas na ordem de 295.858.139 dbs.

O relatório da auditoria financeira do Tribunal de Contas, mostra o mapa do pagamento de gratificações aos responsáveis dos serviços da ENAPORT, onde se pode registar vários milhões de dobras pagos num procedimento que segundo o Tribunal de Contas, não respeita a qualquer critério legal.

A empresa de administração dos portos, pagou a reparação de viaturas particulares em vários milhões de dobras, e assegurou viagens dos seus funcionários e os respectivos filhos ao estrangeiro. «Desperdiçando assim os recursos financeiros públicos com gastos não relacionados com a actividade da empresa», precisa o relatório.

A administração da empresa disse a equipa de auditoria que fez importação de equipamentos no estrangeiro no montante de 1.789.100.005 dbs, equivalente a mais de 73 mil euros, mas não apresentou as facturas de compra efectuada ao fornecedor no estrangeiro, nem tão pouco os despachos alfandegários de modo a certificar das referidas mercadorias, explica o relatório. Uma situação ocorrida em 2013, sob a administração de Manuel Diogo Coelho do Nascimento.


enaport geral
O Tribunal de Contas, descobriu também que no dia 31 de Julho de 2012 foi feito o pagamento ao senhor Antero Mateus de Oliveira coordenador da comissão provisória de gestão no montante de 33.382.200.00 dbs referente a remuneração de férias de 2011 não gozadas.

No entanto num documento com data de 9 de Fevereiro de 2012, ficou provado, «que o mesmo requereu o gozo das suas férias naquele mês, pelo que recebeu os respectivos subsídios. No entanto descobriu-se que o mesmo apenas exerceu o cargo de coordenador a partir do mês de Junho de 2011».

O relatório definitivo de auditoria, diz que não se compreende as cartas emitidas por Antero de Oliveira, nas datas de 20 e 27 de Março de 2013 anunciando que se encontrava de gozo de 60 dias de féria disciplinar «quando o mesmo já havia recebido os respectivos subsídios bem como remunerações por não ter gozado as respectivas férias».

A gestão da ENAPORT é considerada como escandalosa, pelo menos 106.000.000.00 foram gastos em piqueniques, equivalentes a mais de 4 mil e 300 euros.

O mais grave ainda é o facto de a empresa ter efectuado a contabilização de despesas no extracto da sua conta BISTP, mas segundo a auditoria do Tribunal de Contas, tais contas «não constam do extracto do referido banco».

A auditoria conclui que o resultado do exercício económico de 2012 ma ENAPORT foi negativo em cerca de 1.420.490.445.58, cerca de 58 mil euros, tendo a administração considerando-o como um dos piores anos da sua actividade.

O Téla Nón prefere deixar que o leitor possa se inteirar melhor sobre a “Catástrofe Financeira” na ENAPORT, analisando na íntegra o relatório definitivo da auditoria feita pelo Tribunal de Contas. CLIQUE – audit v2

Abel Veiga

    40 comentários

40 comentários

  1. Cua Tela

    31 de Agosto de 2015 as 14:36

    É essa vida que os São tomenses querem roubar, roubar e roubar.

    • Desenpregado

      2 de Setembro de 2015 as 7:41

      Jovens santomenses que se encontram desempregados, jovens santomenses que tal como eu recem formado chegado ao país e nao consegue emprego, voce que faz uma carta autentica todos teus documentos gastando dinheiro de graça pedindo para estagia e te respondem que nao oferecem estagio e contrataçao faz atravez d concurso publico, voce que nao tem padrinho na cozinha: esta na hora de fazermos uma revoluçao nesse país!!! A união faz a força, ja esta na hora desses criminosos usando papel e caneta começarem a pagar pelos seus crimes,

  2. original

    31 de Agosto de 2015 as 14:42

    Dr.José António acorda.

    Esta denuncia não vai dar em nada porque o Ministério Público
    vai fingir que não existiu nada,mas faça o seu papel.

  3. kwatela

    31 de Agosto de 2015 as 16:13

    Cadeia com os malandros
    Sr presidente do TC tolerância zero com os gatunos sff

  4. O Revolucionário

    31 de Agosto de 2015 as 16:22

    Ahahaha… Esta notícia até faz rir as gargalhadas. Só revela o quanto é débil a administração pública em STP. Não se admite a tamanha falha ou tamanha desculpa deslavada de um sistema de AP – «tendo a administração justificado com a perda de todos os registos contabilísticos» – sem que seja chamado a responsabilidade. Ser um administrador da coisa pública, não implica apenas ter um diploma do ensino superior, mas acima de tudo, ter competencia e responsabilidade, de forma a assegurar uma boa gestão dos bens públicos. É necessário que quem é administrador público, tenha consciência de que o bem pelo qual está encaregue, não constitui um bem particular mas sim público, pelo que a sua má gestão por ignoancia, ou por falta de conhecimento, trará consequências não apenas a uma pessoa, mas sim a um Estado. Pois, ser competente é acertar um alvo que ninguém acertou e ser administrador é acertar um alvo que ninguém viu.
    Perante as conclusões tiradas pela auditória, só posso dizer que as riquezas do Estado Santomense (riqueza pública ou do povo) pertencem efetivamente aos que têm a audácia de se declarar seus possuidores…
    Haja paciência para com esses ditos administradores públicos…

  5. Repúblicas das Bananas

    31 de Agosto de 2015 as 18:16

    Um País à sério, o senhor Antero Oliveira deve pôr o lugar a disposição, sob pena de afetar o prestígio da Inspeção Geral de Finanças, enquanto órgão de controlo interna da Administração Central do Estado.
    A IGF encontra-se em queda livre, pois todo o setor auditado não tem dado credibilidade aos relatórios produzidos pela referida instituição, visto que o senhor Antero não foi ainda nomeado pelo Ministro da tutela. Logo todos os relatórios não são válidos.
    Fui…

  6. Dionísio

    31 de Agosto de 2015 as 18:23

    Os santo meses perguntam como ficou a obra dos passeios da capital, a doca de peixe (hoje Supermercado CKado, arroz podre, navio Príncipe e tantas outras falcatruas que alguns dirigentes conseguem forjar para sustentar as suas ganâncias, sustentando na engorda as suas várias concubinas, suas incansaveis viagens, suas quintas e vários carros topos de gama. A vontade política e o Ministé rio Público tem que devolver esse povo o que é seu por direito. Prendam os delinquentes, confisquem os seus bens e ponham-nas em as tas públicas. Ladrões de colarinho branco e ainda por cima duzem-nos que não trabalhamos com a cabeça.Estamos fartos destas hipocrisias todas. Basta

  7. luisó

    31 de Agosto de 2015 as 18:57

    TUDO A ROUBAR.
    País sem futuro…..

  8. Explicar sem complicar

    31 de Agosto de 2015 as 20:58

    E é mesmo estes ANTERO OLIVEIRA que Patrice Trovoada coloca como INSPECTOR GERAL DAS FINANÇAS de S.Tome e Principe.
    claro este que foi colocado para coordenar ENAPORT no Governo de Patrice Trovoada

  9. Tony

    1 de Setembro de 2015 as 0:12

    Pois é a gestão normal dos serviços geridos pelo estado. Em muitos Países, este tipo de gestão de recursos é entregue à empresas privadas, e por espanto dão lucro. Quem percebe de gestão portuária, não precisa de ir longe, Luanda mudou radicalmente quando entraram os privados, Leixões , Lisboa e Sines nem é preciso falar.

    Quando se deixarem dos empregos para os Primos se calhar pode se mudar algo, assim não, vai ser sempre buraco…..

  10. Carlos MENEZES - cabe Angola / batepa

    1 de Setembro de 2015 as 1:01

    Muito bem pena um pouco tardia , mais como a cadeia nao esta pronta da tempo dos tribunais fazer o seu trabalho .
    A um pais africano que recentimente mandou prender 7 ex ministros e pois na cadeia por gestão granosa e desvio de bens publico . Mais em stome só com milagre . Mudamos de panela mais os temperos sao sempre o mesmo . E os negocios que o nosso actual primeiro ministro fãs em nome de stome quem fiscalisá ?

  11. Manuel Vera Cruz ceita da Costa

    1 de Setembro de 2015 as 6:37

    Concordo plenamente com o comentário do Sr. Dionisio. Mas gostaria de acrescentar outros casos que precisam esclarecimentos do Ministério publico que são:

    1- Transferência de capital feita por Patrice Trovoada no banco BGFI.
    2- Implicação do Patrice Trovoada no golpe do estado
    3- Negócios dos navios
    4- Avultadas somas de dinheiro desaparecido em casa do Sr. Patrice Trovoada

  12. Vexado

    1 de Setembro de 2015 as 7:10

    Uma óptima notícia. Diante dos factos apresentados estamos perante um crime público e os magistrados ministério público deviam agir em nome da defesa do interesse estatal.

    Até cá tudo bem. O infrator fazendo o seu papel, delapidando o sector público.
    Pior, está o lado da justiça que nem acusa nem prende ninguém. A justiça, só consegue ter petulância para deter e bater os ladrões de bagatelas, realizar injustiças.
    O mal está do lado da justiça, é ali que deve se mexer.

  13. Antero Oliveira

    1 de Setembro de 2015 as 7:53

    Quero ver qual será a posição de Patrice Trooada….. Ele que luta contra corrupção deve por na rua o inspector geras da IGF … Não se pode ser juiz e réu ao mesmo tempo .

  14. SABE-TUDO-ADI

    1 de Setembro de 2015 as 10:46

    Credo.é!…, 2011 e 2012, os malandros de ADI gozaram e abusaram do dinheiro do povo! Pq povo pensava q eles não roubavam, voltou a coloca-los no poder! Agora é q vão “RASPAR TUDO”! QUIDALÊÔÔÔOOO ADI – empresa de Patrice Trovada!

  15. Principe

    1 de Setembro de 2015 as 11:27

    Como é possível Sr. Primeiro Ministro e chefe do Governo vem para o lançamento do programa “empreendedorismo Jovem” apresenta e fala do Master Plan, enquanto temos outros a roubar e roubar dinheiro do povo.

    Isso não pode, temos que conhecer a historia final disso.

    e Temos uma TVS que não funciona, não noticia esses casos agravantes que o povo deve manter se informado, não fala, não questiona… nada, nada e nada. Depois estamos a falar de Desenvolvimento de STP?

    Jornalistas da TVS é so Burros não conseguem defender a sua classe, a sua profissão porque isso?

  16. Triste

    1 de Setembro de 2015 as 12:10

    Então, senhor primeiro ministro Patrice Trovoada, o seu capanga Antero caiu na desgraça? Vai fazer ouvidos de mercador, ou vai demitir? Estamos a avaliar essa sua famosa “nova dinâmica”.

  17. Descalabro

    1 de Setembro de 2015 as 12:58

    Perante está situação, apresentada no relatório do Tribunal de Contas, as autoridades competentes devem tomar medidas imediatas para demitir o senhor Antero de Oliveira do cargo de Director Geral de Inspeção. Não é possível nem compreensível um Director Geral de Inspeção cometer a tamanha irresponsabilidade e continuar nesse cargo. Estamos cá prá ver.

  18. Eldmiro Cesaltino

    1 de Setembro de 2015 as 13:16

    meu amigo “Principe”
    Se você está a esperar notícias que vem da TVS pra falar sobre estas coisas que comprometem Patrice Trovoada, pode Limpar Boca no Chão como galinha.
    Agora soube que OSCAR MEDEIRO foi nomeado GESTOR de CONTEÚDOS da TVS. Toda peça ante de ir para ar Ele tem que passar a pente fino.MAS PENTE FINO MESMO!
    E ainda mais com aqueles como RAMUSEL GRAÇA, NELSON SILVA etc…que recebem telefonemas directamente do governo para operações é CLARO…
    Não tem como não eh meu amigo Principe.
    Dai VAMOS REZAR para continuarmos a ter este nosso TELA NON, que tem sido vítima.

    • Alberto Santinho

      2 de Setembro de 2015 as 17:26

      Meu caro,
      Esses são os dois maiores bufos da TVS,para além de outros. Tudo que passa lá eles vão eles vão queixar PT.

  19. Lina Lima

    1 de Setembro de 2015 as 13:53

    Fora Antero Mateus o pais ja esta farto…
    RRUUUUUUUUAAAAA

  20. Carlos Pinto

    1 de Setembro de 2015 as 14:25

    Ministro de Finanças AMERICO RAMOS sabia que Antero Oliveira é bandido por isso não nomeou Antero até hoje… Como é possivel uma Instituição de Controlo Financeiro do Estado ter ilegalmente(não existe despacho de nomeação de Antero porque ele não tem diploma para ser Inspetor Geral..
    PATRICE TROVOADA MINISTRO AMERICO ESTÁ A SUJAR TEU GOVERNO… Põe Antero na rua enquanto é tempo…

  21. FILOMENO SOUSA MARTINS

    1 de Setembro de 2015 as 15:10

    Eu sou do partido ADI, e peço por favor ao primeiro ministro Patrice Trovoada para tomar medidas com esse tal de Antero Oliveira. Não podemos permitir que esse indivíduo que é do partido MDFM-PL sujar o nome do nosso partido. Não queremos excluir ninguém do processo de desenvolvimento de STP mas está provado que Antero Oliveira falhou na gestão da ENAPORT por isso não pode estar a frente de instituições de controlo de Estado ainda mais não possuindo requisito para tal. Senhor Ministro das Finanças e Primeiro Ministro vocês não têm que carregar a culpa de alguém que falhou, porquê proteger alguém que publicamente sabemos que é fruta podre? Demite o Antero e mantém o bom nome do ADI. O povo espera imparcialidade de vossas excelências.

    OBRIGADO
    MARTINS

    • Desidrogena

      2 de Setembro de 2015 as 23:27

      Deixa de TRUQUES Filomeno Martins.
      TODO MUNDO mundo sabe que Antero Oliveira é de ADI.
      Alias só poderia mesmo ser do ADI. São todos assim. igualzinho ao patrão.

  22. Maria Ricardo

    1 de Setembro de 2015 as 17:00

    Este escândalo financeiro, só poderá ter um desfecho. Entregar os implicados ao Ministério Público.

  23. Hipocresia

    1 de Setembro de 2015 as 22:42

    Perante este tamanho escândalo financeiro, o governo deve demitir imediatamente o senhor Antero de Oliveira. Um Director Geral da Inspeção de Finanças não pode ser cambalacheiro. Isto desacreditá a instituição onde o mesmo presta o serviço como chefe. Como acreditar na DGF se o seu chefe é corrupto. Estou cá prá ver a coerência deste governo. A ver vamos

  24. ADI ATE A MORTE

    2 de Setembro de 2015 as 8:34

    Deixa governo trabalhar…
    Antero Oliveira é militante de PCD que veio para sujar nome do ADI.
    Patrice Trovoada abre olho com estratégia de oposição eles estão a colocar infiltrados para dar cabo do governo. Toma medidas abate o mau gestor.

  25. Democrático

    2 de Setembro de 2015 as 15:24

    Ao Jornal Téla Nón, meus agradecimentos pela forma que transmite informação ao público leitor: repleto de profissionalismo, ética, objectividade, imparcialidade, verdade e precisão.
    Como deve saber, o Senhor Ministro e Chefe do Governo – Patrice Émery Trovoada (Libreville, 18 de março de 1962) tem conhecimento do jornal Téla Nón e tem lido os comentários dos intervenientes para melhorar a sua governação/política. Nesta matéria e de conformidade com o Relatório final do Tribunal de Contas, cabe-lhe uma decisão.
    Contudo, é preciso saber que o actual Ministro das Finanças e Administração Pública – Américo Ramos, é um oportunista e calculista. Tratando-se de um quadro das finanças e tendo conhecimento que existe muitos quadros com habilitação superior ao nível do Ministério, sobretudo um ministério que tem cerca de 300 funcionários; não deveria administrar o ministério a sua maneira. Primeiro, o Américo Ramos não respeita a Lei nº 5/97 (Estatuto da Função Pública), além de seleccionar os amigos/as e comparsas directo para enquadrar na administração Pública, não respeita os técnicos, e em caso de viagem para o estrangeiro, encomenda as viagens para ele e tão somente 3 ou 4 funcionários das Finanças.
    São Tomé e Príncipe deve melhorar com pessoas certas, competentes e no lugar certo; e não pela “padrinhagem”, amizades, corruptos e incompetentes.
    Aconselho-o a mudar essa trajectória que não o dignifica como quadro da própria instituição.

  26. secretaria

    2 de Setembro de 2015 as 15:37

    de Abril de 2013 a Junho de 2014, com Manuel Diogo Coelho do Nascimento na qualidade de Director Geral, revela graves irregularidades financeiras.

    O relatório definitivo do Tribunal de Contas começa por destacar que a administração da ENAPORT não disponibilizou a equipa de auditoria financeira, os registos informáticos relativos as informações contabilísticas de Janeiro a Junho de 2014, «tendo a administração justificado com a perda de todos os registos contabilísticos», esclarece o relatório.

    O relatório refere-se a 2 mandatos e 2 Diretores meus senhores. Atenção:

  27. Descalabro

    2 de Setembro de 2015 as 22:25

    Senhor Patrice Trovoada o Antero não é verdadeiro ADI. Ele só inclina para onde está melhor. Ele já foi PCD quando PCD está no auge. Ele já foi MDFM quando esse partido estava no poder. Manda o tipo para casa porque ele só está a manchar a boa imagem do ADI. Demissão imediata desse malandro.

  28. zekentxi mangluto

    3 de Setembro de 2015 as 8:37

    Queremos ver a mao pesada do governo. Os individos nao devem apenas serem demitos, os valores devem ser repostos ou o estado confisca-lhes os bens equivalente. E tbm devem-se pagar por falta respeito ao estado. Pork apenas RUAR as pessoas e o dinheiro nao aparece, essa moda sempre continuara. O bistp nao brina. Quando um devedor nao cumpre com as suas obrigacoes o banco raspa-lhe os bens. Assim k as coisas devem ser

  29. joao almeida

    3 de Setembro de 2015 as 9:29

    Se realmente um deles é inspetor geral das finanças em SAO TOMÉ,entao ta td dito.Eles nao estao habituados a trabalhar. Tao habituados é a roubar.
    E agora nas finanças é uma maravilha.Esse povo nao abre os olhos entao aguenta.

  30. Futuro Interrogado

    3 de Setembro de 2015 as 11:25

    Após a singela e dolorosa leitura dessa situação pecaminosa só me resta realçar o meu descontentamento diante da má gestão dos bens públicos que se faz sentir diante dessa apresentação de relatórios de conta desta empresa pública e que presta serviços públicos, se até então nada foi submetido ao MP, não cabe a mim manifestar, isto porque temos instituições capacitada para tal matéria, só espero muito encarecidamente que se mantenha a clareza e discernimento na gestão da coisa pública e que venha a de cima a consciência dos tais gestores e muitos outros de que o Estado no seu sentido Lato Senso não é estatico, que o poder é rotativo, que a justiça sempre vence, e que o país é de todos.

    Agradecido.

  31. Nitócris da Silva

    3 de Setembro de 2015 as 11:30

    Bom dia povo,

    Pergunto quem encomendou ou passou essa informação ao Jornal Téla nón?
    O que ganhamos em andar a criticar o passado? Qualquer cego consegue ver que no país existe muita coisa para se poder chamar atenção, a não ser que se tenha medo do ADI.
    Povo, vamos criticar o presente para que o futuro tenhamos mais educação, saúde, emprego, economia, sociedade,.
    O tribunal que deveria ser independente e funcional, é dependente dos políticos e impotente para solucionar os problemas dos cidadãos.
    Por ser irmão desses três grandes homens do país venho defender uma país melhor do que deixei a 15 dias, um grande abraço ao Antero Mateus de Oliveira, Manuel Diogo Coelho do Nascimento ou o Tribunal Constitucional.

    • Vergonhoso

      3 de Setembro de 2015 as 17:38

      Nitócris da Silva salvo erro só pode ser um desses criminosos(Antero Mateus de Oliveira ou Manuel Diogo Coelho da Silva.
      Este Nitócris da Silva não tem vergonha na cara, num país que prima pela legalidade, o Senhor deveria ser preso.
      Tanto o Senhor Diogo como o Senhor Antero não devem mais assumir nenhum cargo de gestão ou de chefia no País, e por coincidência ambos não têm requisitos mínimos para comandar nenhuma instituição do Estado.

      • Nitócris da Silva

        4 de Setembro de 2015 as 14:04

        Boa tarde «amigo»,

        Meu «amigo», se a justiça no nosso país funcionasse o teu primeiro ministro e todos que passaram um dia nos cargos de direção no nosso país estariam na cadeia.
        Para refrescar a sua memória, aproveito para dizer-lhe que tens um primeiro ministro que fugiu a justiça e voltou para «governar».
        Ajustiça devia prender o fugitivo logo que meteu os pés no país, em vez de dar-lhe guarida e proteção.
        Sabias que o teu primeiro ministro vivi numa casa de 600 mil euros? Num país em que a 90% da população ganha 40 euros mensais!
        Quantos nos país acumulam dois ou mais cargos públicos quando a constituição o proíbe?
        Vergonha! Tenho muita por ser um nacionalista.

        Beijos

    • Verdade

      5 de Setembro de 2015 as 22:11

      Estava a ver, um comentário desta natureza só poderia vir da família do delinquente. Você deve ser dessas pessoas que não paga as taxas alfandegarias porque tem la aquele link, pós e, pós e. Mas de gente como você o nosso pais não precisa. Você nem os seus irmãos não acrescentam valor ao pais. Vergonhoso, você devia ter vergonha. So mesmo um corrupto tem a desfaçatez de defender corrupto. Tenha vergonha na cara. Olha que o vosso dia ta a chegar, vocês todos corruptos podem estar certo.

  32. Fokoto

    3 de Setembro de 2015 as 13:14

    Esta história de fulano ser deste partido ou outro é o grande calcanhar de Aquiles desta terra.
    Quem nasceu como militante de ADI ou raios que parta?
    O que se sabe cada um quer se safar e mais nada.
    Aquele que for mais astuto e malabarista sai limpo.
    O Governo actual está repleto deste tipo de gente.
    O que fazer? É só ver , criticar quem pode e mais nada até aquele dia.
    Se o nosso povo fosse realmente povo , só ele teria uma palavra importante a dizer

    • Cristino Dias

      3 de Setembro de 2015 as 14:48

      Sr Fotoko. senhor axa justo todos roubarem??? onde vamos parar com isso.
      temos que respeitar as leis do país e as instituições. se tribunal de conta fez auditoria e declarou que houve má gestão é preciso tomar medida ou stp vira anarquia.

  33. Nitócris da Silva

    4 de Setembro de 2015 as 15:04

    Senhor Cristino Dias,

    Infelizmente tenho que concordar consigo. Se todos roubam aonde vamos parar? Ao lugar em que estamos, no cú da África, vivendo a custas das esmolas dos Angolanos e dos Tugas.
    Os espertos criam os seus filhos na europa, os ministros compram casas no Tuga, os inteligentes andam de boleia, os génios andam rasgados, os filhos de deus passam fome.
    A cadeia continua a receber quem rouba para criar o filho ou a matar a fome.
    Temos as prioridades trocadas, queremos correr maratonas, quando nem gatinhar sabemos.
    Primeiro compramos carros de luxo para «alguns» funcionários públicos, depois é que pensamos nas condições de trabalho para todos.

    Assim é a nossa ilha, leve, leve,……

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo