Desporto

STP e Guiné-Bissau discutem esta quarta acesso a fase de grupos do mundial 2022

A selecção santomense de futebol e a sua congénere Guineense discutem esta quarta-feira,04, no Estádio Nacional 12 de Julho, a entrada na fase de grupos de qualificação para o Mundial de futebol 2022, Qatar.

O sonho de chegar a fase final do campeonato do Mundo 2022, destas duas selecções lusófonas, começa a ser construído esta quarta-feira, no primeiro cruzamento oficial da história entre ambas, que em função das suas classificações no ranking mundial, são obrigadas a participarem na pré-eliminatória antes de incorporar na fase de grupos, para quem for feliz no agregado dos jogos.

Depois de deixar escapar o apuramento para o CHAN, a não comparecer na eliminatória com a República Centro Africana, a Federação Santomense de Futebol em paralelo com as autoridades nacionais, estão a fazer de tudo para que o jogo histórico com a Guiné-Bissau, possa mesmo ficar para a história, por bons motivos, reforçando o contingente nacional com alguns jogadores que actuam na diáspora, a destacar Harramiz Soares (Portugal) e Luís Leal (Argentina), e melhorando as condições de trabalho e logística.

Quanto ao jogo, o seleccionador nacional, Adriano Eusébio, que está ansioso pela sua estreia no comando técnico nacional, não prevê facilidade, mas acredita nas possibilidades para entrar na fase de grupos.

O desafio frente à Guiné-Bissau está agendado para as 14h45, desta quarta-feira, no Estádio Nacional 12 de Julho, onde espera-se por mais de seis puxando pelos “Falcões e Papagaios”.

Henrie Martins

    4 comentários

4 comentários

  1. Gil

    2 de Setembro de 2019 as 23:25

    Vamos conseguir o apuramento.

  2. Paulo

    2 de Setembro de 2019 as 23:26

    Vamos apoiar o nosso conjunto. Entrada 50 dobras.

  3. Fernando

    4 de Setembro de 2019 as 17:44

    Ganhou a Guiné! Viva Guiné-Bissau!!!!

  4. Frederico Ferreira Major

    5 de Setembro de 2019 as 4:30

    Devemos aprender com os nossos erros, a s.nacional precisa ter mais treinos de preparação, preparando físicamente para resistir o pendor ofensivo do advesário, também uma preparação psicotáctica.A seleção da guiné é mais forte que a nossa. Se queremos ter sucesso é preciso tdabalhar mais e ter meios financeiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo