Economia

MP acalmou o ex-Governador do BC e garantiu que não há nada …

Hélio Almeida, ex-Governador do Banco Central de São Tomé e Príncipe, convocou a imprensa na última semana, para anunciar que esteve no Ministério Público no passado dia 8 de Maio, onde pediu esclarecimentos sobre os rumores que circulam no país dando conta que foi emitido um mandato de detenção contra si.

Segundo o ex-Governador do Banco Central, o Ministério Público, garantiu-lhe que está em liberdade e assim deve continuar, pois não foi emitido qualquer mandato de detenção contra o mesmo.

No entanto os rumores que circulam sobre a possível detenção do ex-Governador do Banco Central, surgiram após a publicação pelo Banco Central, do relatório de auditoria que o governo mandou realizar no Banco Central.

O relatório revela inúmeras irregularidades financeiras e desvio de milhares de euros, ocorridos durante o Governo de Hélio Almeida no Banco Central.

O relatório diz que a comissão de inquérito enviou uma cópia do documento ao Procurador Geral da República.

Na sua comunicação, o ex-governador do Banco Central(na foto), disse que «na decorrência dos inquéritos efectuados em momento algum me foi concedido, ou a qualquer outro membro do conselho de administração de que fiz parte o direito de me defender, isto é, de exercermos o contraditório numa clara e flagrante violação da lei do Banco Central», afirmou Hélio Almeida.

No que concerne a emissão da nova dobra, que é um dos casos referidos no relatório de inquérito, o ex-governador do Banco Central,  garante que o processo foi inclusivo. Segundo Hélio Almeida, pelo menos 5 membros do actual conselho de administração do Banco central participaram no processo.

As notas de 200 dobras que o Banco Central, decidiu retirar de circulação, «cumpriram todos os procedimentos técnicos relativos a produção, emissão, e colocação em circulação», assegurou o ex-Governador.

O leitor pode ouvir a comunicação em registo audio :

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Vanplega

    13 de Maio de 2019 as 20:32

    Vais defender na justiça rapaz.

    MP, não têm que dar-ti satisfação, quando tiverem mandato, vais para xilindró. Vai passar a comer marmita.

    Depois lembra do dinheiro do povo que andaste a gastar com elas

    • DEUS

      14 de Maio de 2019 as 19:40

      Vanplega acho que quem deveria lá estar és tu que n fazes falta a sociedade! além de seres um “ANALFABURRO” desde quando dar-ti satisfação escreve-se assim?és um atrasado mental. tu e muitos que por aqui andam a comentar que nem escrever sabem e se julgam capazes de apontar dedo a quem batalhou uma vida e estudou. ganhem vergonha na cara, se são melhores vão para la então!

      • MIGBAI

        14 de Maio de 2019 as 21:38

        por favor não diga isso do “Vanplega “ ele que é tão inteligente que nem minhoca.
        Ele que é tão isento a analisar a política e os casos da sociedade que nem tubarão desdentado.
        Coitadinho dele!

      • Português

        17 de Maio de 2019 as 13:55

        Atenção que estudar muito, batalhar, não dar-te o direito de usurpar dos bens alheios.
        Obrigado pela atenção.

        • DEUS

          24 de Maio de 2019 as 8:59

          Português…lógico que não “DA-TE” repito DA-TE (que é assim que se escreve) o direito. mas a minha pergunta é, a onde está provado de que isso aconteceu?
          ABRAÇO

  2. DEUS

    13 de Maio de 2019 as 22:22

    Um excelente profissional, com certeza uma mais bem valia para o nosso país!
    Pena estar a ser alvo de perseguições partidárias/politicas..força EXMO SR DR.

  3. Ralph

    14 de Maio de 2019 as 2:13

    Não sei tudo sobre este caso, mas parece-me que haja perguntas por esclarecer. Para existir confiança num sistema financeira, deve não haver dúvidas para com a credibilidade dos gestores da organização. Como deveria ser o caso em todos os órgãos governmentais, as pessoas devem ter nenhuma dúvida de que os gerentes estejam a trabalhar apenas nos interesses do povo e do país em geral. Como dizem, onde há fumo, normalmente há um fogo. Qualquer suspeito de que haja irregularidades deve ser investigada com celeridade para que o povo possa manter confiança no sistema. Se o ex-governador não tem nada para esconder, não deveria estar com medo à perspetiva de uma investigação porque ele estaria confiante de que os resultados vão mostrar a todos que nada tenha feito de mal. Tudo isto deve formar parte da campanha do primeiro-ministro contra a corrupção para continuar a dar credibilidade a tais esforços.

    Outra parte do quebra-cabeças é assegurar que os gerentes dos órgãos governmentais sejam pagos apropriadamente. Se os dirigentes receberem salários de tamanho apropriado, terão menos necessidade de procurar dinheiro por outros meios, tal como pela corrupção que surge das oportunidades que se lhes apresentam. Porém, entendo que isto pode ser uma dificuldade num país em que não há muito dinheiro para oferecer aos funcionários. Assim o cíclo continua.

    • Anselmo

      14 de Maio de 2019 as 19:51

      Ralph
      muito bem dito, porém na gravação o EX Governador esclarece que esteve sempre calado para n intervir nas investigações e sentiu-se no dever de lá ir porque os rumores feitos pelas imprensas de que andava foragido pois trata-se de fakenews ( mais uma). como n ter medo se um Juiz manda libertar um cidadão preso ilegalmente e sofre ameaças e consequente possível afastamento por algum superior? se isso n é perseguição politica-partidária o que é então?

  4. jójó

    14 de Maio de 2019 as 9:03

    “Segundo o ex-Governador do Banco Central, o Ministério Público, garantiu-lhe que está em liberdade e assim deve continuar, pois não foi emitido qualquer mandato de detenção contra o mesmo”

    Este PGR está a brincar com fogo… Então ele tem tanta matéria nas suas mão sobre o resultado do inquérito mandado instaurar pelo Governo da RDSTP ao Banco Central para agir, ele não age? Ele fica ai de mãos dadas com os Advogados do Hélio Almeida, a Celisa Deus Lima e Adelino Pereira a criar formas de defender os bandidos ao invés de defender o Erário Público. Ele está ao serviço de um grupo de maliantes e a destruir o estado Santomense, ao invés do contrário..

    O PGR sabe que um dia vai ser investigado e vai pagar por aquilo que está a fazer..

    Enfim…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo