Economia

BM injeta 15 milhões de dólares para melhorar a educação das meninas em STP

A notícia do investimento do Banco Mundial na melhoria da educação das meninas de São Tomé e Príncipe, é avançada num comunicado que a instituição internacional, fez chegar a redacção do Téla Nón.

WASHINGTON, 11 de Dezembro, 2020–O Banco Mundial aprovou hoje o valor US$ 15 milhões para o  Projeto de Capacitação de Meninas e Educação de Qualidade para Todos. O projeto visa contribuir para o aumento dos esforços de capacitação de meninas com habilidades para a vida e combater a pobreza de aprendizagem em STP, especialmente entre as camadas mais vulneráveis.

As meninas em STP enfrentam vários desafios para concluir a sua educação, incluindo a gravidez na adolescência, que é considerada a principal razão para a sua decisão de abandonar a escola.

O projeto apoiará esforços para fornecer espaços de aprendizagem seguros, incluindo a implementação de planos para combater a violência no gênero relacionada à escola e infraestrutura para água e saneamento, e trabalhará com famílias e comunidades para empoderar as meninas no contexto do gênero em relação as normais sociais tradicionais. Além disso, a pobreza na aprendizagem de meninos e meninas será abordada por meio do aumento da prontidão para a escola, da promoção do ensino efetivo de literacia e matemática e do aprimoramento do sistema de gestão de professores.

“O empoderamento das meninas é fundamental para um país se desenvolver e trás benefícios de longo prazo para o país e para sua população. Investir nas pessoas pode não ter resultados imediatos, mas é o investimento mais importante que um país pode fazer, pois são as pessoas que promovem o desenvolvimento ”.- Disse Jean-Christophe Carret –Director do Banco Mundial para STP.

Impulsionar a prosperidade compartilhada em STP requer aumento do capital humano, atualmente limitado por baixos níveis de aprendizagem e fracos resultados do mercado de trabalho para as mulheres. Em 2017, as mulheres tinham três vezes mais chances de estar desempregadas do que os homens, refletindo uma lacuna de gênero que começa na adolescência.

Apesar da taxa geral de fertilidade ter diminuído nos últimos anos, ela continua alta entre as adolescentes (96 nascimentos por 1.000 mulheres com idades entre 15-19 anos), levando a uma cascata de efeitos negativos em seu próprio bem-estar físico, bem como no bem-estar social e saúde emocional de seus filhos.

O projeto tem quatro componentes principais: (i) Capacitação das Meninas por meio da Aquisição de Habilidades para a Vida e da Promoção de um Ambiente Escolar Seguro, (ii) Combate à Pobreza no Aprendizado; (iii) Alcançando os Mais Vulneráveis e (iv) Coordenação, Monitoramento e Avaliação do Projeto e Reforço de Capacidades. O custo total do projeto será de US $ 17,2 milhões, dos quais US $ 15 milhões são um financiamento Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA) do Banco Mundial e US $ 2,2 milhões da Iniciativa Fast Track -Educação para Todos.

FONTE : Banco Mundial 

    1 comentário

1 comentário

  1. Andorinha

    16 de Dezembro de 2020 as 18:17

    15 milhões para os camaradas comerem os sem vergonha até fizeram agora uma lei para mais regalias que incluía isenção de levantar carro nas alfândegas só que a Dr Celisa desmascarou os bandidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo