Economia

STP pretende até 2025 incluir 70% da sua população no sistema financeiro

A Estratégia Nacional de Inclusão Financeira, foi validada no dia 30 de Junho, num simpósio organizado pelo Banco Central.

O Governo de São Tomé e Príncipe decidiu criar as condições para a implementação da Estratégia, que vai funcionar como uma das ferramentas de promoção do desenvolvimento, e de combate a pobreza.

A estratégia de inclusão financeira, agora adoptada pretende segundo o Governo, envolver 70% da população santomense, até o ano 2025.

No fundo, o Estado santomense quer que as populações mais desfavorecidas, tenham acesso directo aos serviços, aos produtos bancários, as soluções de poupança e seguros diversos. Acesso ao sistema e ao mercado financeiro. Uma estratégia que tem como um dos principais objectivos, a redução do sector informal. Tirar o cidadão da informalidade, para ser agente activo do crescimento, no sector formal da economia.

Segundo o Banco Central, «na estratégia nacional de inclusão financeira elegeu-se como áreas prioritárias de intervenção os serviços financeiros digitais, finanças verdes inclusivas, a inclusão financeira das mulheres, e o empoderamento do consumidor e literacia financeira».

O Ministro das Finanças e da Economia Azul, Osvaldo Vaz, interveio no simpósio para destacar o empenho do governo na elaboração da estratégia de inclusão financeira. Segundo o ministro, a inclusão financeira promove a robustez do sistema financeiro. «Contribui para a criação do emprego e a redução da pobreza no nosso país», destacou o Ministro das Finanças.

A população de baixa renda, poderá usufruir de várias vantagens da inclusão financeira. «Vai permitir as populações usufruir de vários produtos financeiros e fazer transacções via electrónica a baixo custo», precisou o ministro.

Segundo o documento que foi apresentado no simpósio pelos técnicos do Banco Central, (fotografia em baixo), o Índice de Inclusão Financeira em São Tomé e Príncipe, que sinaliza o nível de acesso e uso dos produtos e serviços financeiros é de 0,24, o que corresponde ao nível mais baixo de inclusão financeira, de acordo com a classificação da Aliança para Inclusão Financeira. Entidade internacional que é parceira do Banco Central na elaboração da Estratégia Nacional de Inclusão Financeira.

O documento detalha ainda que «dos excluídos financeiramente 57% são mulheres e 43% são homens, enquanto 40% são do meio rural e 60% das zonas urbanas. A Região Autónoma do Príncipe (RAP) está melhor qualificada a nível nacional, com 79% da sua população incluída financeiramente, seguida de Água Grande, o distrito mais populoso da ilha de São Tomé, com 52%»

Lembá e Caué considerados como distritos mais pobres do país, registam menor incidência de inclusão financeira. «Os distritos mais remotos e pobres – Lembá e Caué – apresentam os níveis mais baixos de Inclusão Financeira (19% e 21% respectivamente). De facto, o inquérito à Inclusão Financeira apurou que 61% da população adulta não possui conta bancária, maioritariamente (78%) por considerar insuficiente o seu rendimento», explica a Estratégia Nacional de Inclusão Financeira.

O leitor tem acesso ao texto da Estratégia Nacional de Inclusão Financeira : – ENIF_draft_final_aprovado_pelo_CNIF

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. Povinho

    2 de Julho de 2021 as 10:59

    Oh shr ministro das finanças, deixa de conversa barata e de tretas para fazer o boi dormir. Se no seu inquérito conclui que 68% da população não tem uma conta bancária e uma parte dos que têm, está sempre careca, ou seja, só tem para receber salário que mal dá para comer. O shr fala em benefício de produtos financeiros. Como quê? O shr acha que o povo tão pobre que é, está em condições de movimentar o país financeiramente? Vai tirar o dinheiro da vossa corrupção e faz circular no sistema financeiro do país. Assim ganharíamos vantagem. Não vem cá contar histórias da carochinha.

  2. Púmbú

    2 de Julho de 2021 as 21:24

    Não haverá vantagens nenhumas. Pelo contrário haverá despesas para os pobres utentes. O Estado roubará o povovinho cobrando pelas transacções.

  3. Toni

    4 de Julho de 2021 as 8:55

    Como querem atingir este objetivo?! Stp tem dos salários menores do mundo, como querem fazer quando a maior parte da população ganha cerca de 50€, brincadeira!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo