Economia

Associação de Turismo insurge-se contra as medidas recentemente adoptadas pelo Governo

Num comunicado enviado ao Téla Nón, a Associação Santomense de Turismo diz que manifesta um veemente descontentamento, pela medida recentemente adoptada pelo governo através do Conselho de Ministros, que fixou o pagamento pelos cidadãos estrangeiros que visitam o país, de uma taxa única de 500 dobras, cerca de 20 euros.

«Ao tomar conhecimento da decisão do conselho de ministros que aprova um decreto estabelecendo o pagamento de taxa única de 500 dobras para cidadãos estrangeiros que visitam o país, com o objectivo de custear despesas de representações diplomáticas e investimentos em alguns sectores da aviação civil, a Associação Santomense de Turismo, após auscultação dos seus associados decidiu, manifestar veementemente o seu descontentamento…» refere a Associação Santomense de Turismo.

Os operadores turísticos do país, consideram que a decisão do Governo é «totalmente desajustada num contexto de retoma, com consequências bastante penosas para o sector e para o país».

O descontentamento dos operadores turísticos de São Tomé e Príncipe, é justificado também com o facto de a sua Associação ter apresentado ao Ministério que tutela o sector do turismo, uma estratégia para a retoma do sector, mas que não foi tida em conta.

Uma estratégia devidamente elaborada e que segundo a Associação Santomense de Turismo, «é coerente, segura e vantajosa para o país, cujo resultado ficou até a presente data sem qualquer efeito», precisa a Associação Santomense de Turismo.

O elevado custo dos testes PCR, junta-se assim à taxa única de 500 dobras(20 euros) que cada cidadão estrangeiro que visita São Tomé e Príncipe está obrigado a pagar.  A Associação Santomense de Turismo diz que são acções dramáticas para o sector do turismo.

Para os operadores turísticos o governo deveria cingir-se apenas a lei que cria o fundo do Turismo. Uma lei que para além de exigir uma gestão transparente dos fundos, define claramente que os recursos arrecadados devem ser investidos directamente no sector do Turismo.

Logotipo da Associação Santomense de Turismo

A Associação reiterou o seu compromisso de continuar a dar a sua melhor contribuição em parceria com as autoridades nacionais para salvaguardar os superiores interesses do Turismo nacional e do pais, «não se coibindo caso seja necessário enveredar por outras formas de luta, sempre que assim justificar», reforça o comunicado.

A associação Santomense de Turismo avisa que vai encetar imediatamente diálogo com as autoridades nacionais, e não só. «E instaremos o ministério de tutela a rever as políticas que têm orientado o funcionamento do Turismo em São Tomé e Príncipe», conclui a Associação Santomense de Turismo.

Operadores turísticos descontentes com as decisões e políticas do Governo de Jorge Bom Jesus, para a retoma do sector, após o período de crise provocado pela pandemia da Covid-19.

O comunicado da Associação Santomense de Turismo é assinado pelo seu Presidente Hamilton Cruz (na foto)

O leitor tem acesso ao conteúdo integral do comunicado da Associação Santomense de Turismo –

Abel Veiga

12 Comments

12 Comments

  1. Rapaz de Correia

    17 de Março de 2022 at 21:30

    Não era sem tempo
    Pois 20 euros para quem deseja viajar não é nada … que associação de Turismo tão cegueta …
    Felicidades… E por um turismo com qualidade !

    • WXYZ

      18 de Março de 2022 at 1:25

      Rapaz de Correia! Pelo seu comentario. Em que ficamos? Estas contra ou ao favor dessa taxa de 20 euros?

    • Nelson

      25 de Março de 2022 at 11:01

      Antes de aplicar-se essas taxas era essencial perceber o nivel de atractividade dos turistas em passar as férias no nosso país, tomando em consideração o custo médio gasto.

      -Até considero normal se no geral a passagem e a estadia mantiverem o nível de competividade no sector, em tempos de retoma.

      A Europa toda tem aumentado a inflação devido o aumento do custo dos combustíveis refletindo mais cego ou mais tarde no custo das passagens e taxas aduaneiras e ainda temos o custo do teste covid que ainda julgo se manter em STP. Parece-me não surgir como incentivo, mas também não sei o enquadramento se é ou não permanente ou aplicado nas épocas consideradas altas, se não foi tomado em conta essas considerações prejudica claramente o turismo nacional.

    • Cobra+branca

      31 de Março de 2022 at 15:45

      Eu sou turista e vou tudos os anos a STP e por 20€ nao vou deixar de viajar. 800€ custa o bilhete con a STP Airways, isso sim é brincadeira para nao viajar.

  2. Artur santana

    18 de Março de 2022 at 0:04

    Afinal essa associação está viva?

  3. Alberto viana

    18 de Março de 2022 at 7:15

    Deveriamos atrair turistas ao envez disso com esta medida so vai afastar falo como guia

  4. Vanplega

    18 de Março de 2022 at 8:49

    Os camaradas querem comer mais alguma coisa.

    Fecha uma frente, pensam noutra. Construir ou fazer algo de bom com este dinheiro nada fazem

  5. Célio+Afonso

    18 de Março de 2022 at 9:15

    Essa taxa é perfeitamente normal.
    A questao que se coloca é a sua alocação, por ex na melhoria da infraestrutura aeroportuaria que se encontra num caos.

  6. Anjo+do+Céu

    18 de Março de 2022 at 12:31

    Mas um saco azul a olho de todos.Queremos turistas sim mas não subcarregar sempre com as taxas.Isso já existiu anteriormente onde todos da ENASA ficaram ricos e nada fizeram para melhoramento do aeroporto.Pelo contrário só degradação.Nem havia casa de banho como deve ser.
    Isso agora está na moda.Todos querem chular os turistas e emigrantes ke vão ao País passar férias com familia é sempre surpreendido com varias taxas desnecessarias nomeadamente taxas pra peixe e taxas pra produtos agricolas.
    Uma vergonha Nacional. Basta de aproveitamento

  7. Guiducha

    20 de Março de 2022 at 1:27

    Devia ser mais de 20 €. Creio que 40 € seria a tarifa correta.
    Somos medíocres até a atribuir preço nos negócios para atividades de valores…a nossa NATUREZA tem imenso VALOR e BELEZA.
    Devemos valorisar o que é nosso.
    Bem haja !

    • tecla3

      27 de Março de 2022 at 15:50

      sempre na pedincha
      não valem nada
      só querem dinheiro fácil,nem estradas tem, que turismo vcs podem mostrar? O lixo nas roças, o lixo nas praias, as ruinas das roças, são uma ilha de ruinas que brevemente serão comidos pela vossa inveja e pelo vosso ódio. Natureza…. o plastico, o pneu, o papel, a lata, a roupa. pobre natureza que vai conseguindo sobreviver ao saotomense

  8. Zeme caboca

    20 de Março de 2022 at 12:46

    Nenhum país vive sem receitas, só em São Tomé e príncipe, que elas não são bem vindas. 20 euros é um valor irrisório, não vai impedir ninguém de vir ao país. Aliás, se os turistas têm vontade de ajudar o nosso país és o momento ideal.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top