Política

Governo e SATOCAO capitulam-se diante dos Agricultores de Ôbo – Môrro

Primeiro-ministro Patrice Trovoada, visitou a comunidade de Ôbô Môrro, e anunciou a capitulação do executivo no confronto que estava a travar com os agricultores. Patrice Trovoada, criticou duramente a TVS pela censura que a televisão pública, impôs aos agricultores são-tomenses, que com justiça reclamavam pelos seus direitos.

Só a Delegação da RTP-África em São Tomé, acompanhou in loco nos últimos meses, o protesto justo dos mais de 200 agricultores de Ôbô Morro na defesa das suas terras de cultivo, que a todo o custo, o Ministério do Plano e Desenvolvimento queria entregar, ao grupo privado estrangeiro SATOCAO, para produção de cacau.

Terras localizadas na orla costeira no distrito de Lobata, onde nem na era colonial, foi introduzida a cultura do cacau. As reportagens da RTP-África sobre o assunto, e os relatos da situação feitos pelo Téla Nón, evitaram que a injustiça contra os agricultores, para o benefício de interesses privados e financeiros, sufoca-se a população de Ôbô Môrro.

O próprio Primeiro-ministro que no último sábado visitou a comunidade, constatou a injustiça que está a ser cometida contra jovens são-tomenses trabalhadores, que há cerca de 20 anos, produzem dezenas de quilos de milho e de outros produtos, para o abastecimento do mercado nacional. «Constatei com muita felicidade que temos cá jovens corajosos e trabalhadores que estão a trabalhar o campo. Não é admissível e não é política do Governo, que quando uma terra está a ser trabalhada que se retira as pessoas sem outra forma de processo», declarou Patrice Trovoada, após uma longa visita aos terrenos de Ôbô Môrro.

Cerca de 150 hectares de terra de produção de milho, mandioca e outros produtos alimentares, estavam prestes a serem confiscadas, a favor do grupo privado estrangeiro SATOCAO, alegadamente para produzir cacau. «O que vejo aqui é uma terra que está a ser trabalhada, e parece-me que devido até ao projecto que temos com os taiwaneses, é uma zona apropriada para o cultivo do milho e outros produtos, por isso acho que não havia motivo para entrarmos numa querela», acrescentou o Chefe do Governo.

Não havia motivo para querela, mas certo é que desde Maio último, que os agricultores ergueram catanas e marcharam em protesto, contra a decisão do Governo de entregar as suas terras ao grupo SATOCAO.

Ainda em Junho, o próprio Ministério do Plano e Desenvolvimento enviou uma equipa técnica ao local, para delimitar as parcelas que deveriam pertencer a SATOCAO. Equipa técnica que foi escorraçada do local.

O Chefe do Governo, avaliou a dimensão da injustiça que estava a ser cometida contra os agricultores, e responsabilizou a Direcção Geral da Agricultura, pelo mau trabalho que foi feito em Ôbô Môrro. As parcelas dos agricultores, estão incluídas num projecto de segurança alimentar que será financiado por Taiwam.  «De facto ao confirmar que este terreno está dentro do projecto com Taiwan, e vieram tomar o terreno para entregar a SATOCAO, então quem tem culpa? São os serviços técnicos. O que quero dizer é que se houve incompetência, temos que saber. Se houve má fé, temos que saber. Agora a responsabilidade se encontra do lado dos serviços do sector da agricultura. Porque uma empresa não pode açambarcar aquilo que não é dela», reforçou Patrice Trovoada.

Rendido às evidências da injustiça, o Chefe do Governo capitulou-se. A cambalhota política de Patrice Trovoada nos terrenos de Ôbô Môrro, deu mais segurança e confiança aos agricultores. Ao invés da confiscação injusta das terras a favor da SATOCAO, o Primeiro-ministro, garantiu que o governo vai atribuir títulos de posse de terra aos agricultores. «O problema está resolvido. Falta agora alguns acertos. Temos que ver para a situação dos títulos dos terrenos, para que de facto esses jovens se sintam mais encorajados e com mais segurança para trabalhar», pontuou.

Uma boa notícia para os agricultores, que impediram a entrada da equipa de reportagem da TVS na comunidade. Só depois de muitas súplicas do Primeiro-ministro, é que os agricultores aceitaram a presença da TVS. Tudo porque durante cerca de 2 meses de protesto na zona, a TVS nunca apareceu para informar o país sobre o que estava a acontecer.

Os agricultores solicitaram a presença da TVS, e foi recusada. «Quero chamar atenção à TVS. A TVS ao invés de perguntar a mim, deve fazer trabalho de investigação. Quando há um problema devem vir para ajudar a esclarecer o problema. Para não deixar apenas alguns órgãos de comunicação social, muitas vezes órgãos estrangeiros, a passar as notícias», afirmou o Primeiro-ministro.

Patrice Trovoada, aproveitou para dar lição a TVS, sobre o papel que a Comunicação Social deve jogar na promoção da boa governação. «Faço um apelo ao jornalismo de investigação. Quando há um problema, vocês TVS, devem vir também para se saber qual é o problema. Isso para ajudar os dirigentes e a própria população, a serem esclarecidos», frisou, Patrice Trovoada.

A cobertura do assunto pelos órgãos de comunicação social, com impacto internacional, (RTP-África e Téla Nón) terá sido importante para o desfecho da crise em Ôbô Môrro.

O Téla Nón sabe que alguns grupos privados internacionais, baseados na Europa, que compram o cacau de São Tomé e Príncipe, através da SATOCAO, têm acompanhado com muita preocupação as notícias veiculadas pelos dois órgãos de comunicação social, sobre os sucessivos confrontos entre a empresa e a população pobre, por causa das terras.

Uma situação que pelo que o Télá Nón apurou, terá provocado ameaças por parte de alguns desses grupos internacionais, em boicotar a compra do cacau da SATOCAO, uma vez que a sua intervenção no terreno tende a prejudicar grupos populacionais, tradicionalmente pobres, que sem terra, tornarão ainda mais pobres.

Abel Veiga

    29 comentários

29 comentários

  1. Joao Pedro

    18 de Junho de 2012 as 8:09

    Creio que o Tela Non devia primar pela coesão Nacional e bem estar deste País que é de todos ex; evitando linguagens como grupo privado estrangeiro….

    • Resposta

      18 de Junho de 2012 as 9:00

      Meu amigo, se o grupo privado estrangeiro trabalhar honestamente, se trouxer coisas boas para a terra sem preocupação exclusiva de atingir os fins sem olhar os meios, se contribuírem ativamente para desenvolvimento económico e social do país, então esse termo usado pelo Tela Non, soará como a mais agradável musica aos nossos ouvidos.
      Que venham grupos privados (estrangeiros, nacionais ou mistos) visando o lucro dos mesmos, sem prejuízo a nação e consequente desenvolvimento do país.

      • Mr. Mucluclu

        18 de Junho de 2012 as 10:26

        Resposta, nem tudo o que parece é. A ajuda que dizeis que essas empresas dão não digo ser mentira. Aliás, não me encontro aí para ver o que se passa ao certo no entanto aqui disse um senhor ao meu coordenador de estágio:
        “Ali em STP, mandamos eles trabalharem e pagamos 10€ e eles ficam satisfeito”. Quando o salário no mínimo deveria ser ao menos 200€. Quando é que sobra na diferença?
        Espero que os terrenos não deixem de ser de quem trabalha. Gostei da verdade sobre TVS e Téla nón. A verdade tem que ser dita.

        • Resposta

          18 de Junho de 2012 as 12:10

          Mr. Mucluclu, por isso mesmo usei o SE. “… se o grupo privado estrangeiro trabalhar honestamente, se trouxer coisas boas para a terra sem preocupação exclusiva de atingir os fins sem olhar os meios, se contribuírem ativamente para desenvolvimento económico e social do país, …”
          Muito dos nossos privados nacional, não tem tido melhores atitudes a nível económico (alguns nem impostos querem pagar, apostam no menor salario possível, etc.) ou social.
          Concordo consigo quanto a exploração e sei que a mão-de-obra não é mesma em diferentes lugares (países, ou regiões) tanto em qualidade como o custo. Por isso mesmo as empresas se mudam para locais onde possam pagar o menos possível. Mas isso depende, entre outros fatores, do nível de vida da população desses lugares. Cabe aos líderes (governos, presidente, …) conseguir bons negócios e aproveitar os resultados para elevar o nível da vida da mesma população. Estará os nossos líderes a agir de acordo?
          Temos ouvido de dirigentes que só permitem entrada de empresas se se tornarem sócios das mesmas ou se receberes parte da diferença entre os 200€ devidos e os 10€ pagos. Será isso verdade? Será falha dos privados estrangeiros ou dos nossos líderes?

    • Respondendo

      18 de Junho de 2012 as 9:40

      Um país onde a pobreza leva a maioria à viver com produtos de subsistência, retirar esses produtos significa condenar a população à morte. Se houve uma negociata em que alguns nacionais ganham uns tostões dando a sobrevivência dos seus conterrâneos aos estrangeiros, é bom que a notícia tenha essa tónica para que todos saibam bem o que existe entre nós.

  2. Resposta

    18 de Junho de 2012 as 8:43

    Pior que erar é não reconhecer o erro. Congratulo-me com a mudança de atitude do P. Trovada para bem dos agricultores. Entretanto fico apreensivo pela sua tentativa de atribuir as suas falhas aos outros, indícios de que a face volte se trata apenas de uma manobra meramente politica e não um interesse real pelo bem dos lesados e da população. Como eu gostaria de estar enganado!

    Não é política do Governo, que quando uma terra está a ser trabalhada se retira as pessoas sem outra forma de processo, teria a SATOCAO a retirar a terra por iniciativa própria ou alguém (ministério) ligado ao governo teria tido a iniciativa?

    Não sendo posição do governo, porque não ágio de imediato para repor aquilo que seria a verdadeira posição do governo?

    Será que as sucessivas viagens teriam impedido ao P Ministro a tomada de conhecimento do se passava ou lhe deixado sem tempo para intervir sem tanta demora?

    Como pode o governo não ter conhecimento que naquele local temos jovens corajosos e trabalhadores que estão a trabalhar o campo?

    Ainda que a TVS tivesse feito devidamente o seu trabalho de investigação no local, isso não excluiria que se fizesse pergunta à aquele que é o maior responsável por situações desse tipo. Para isso é que foi eleito. Governar e ser responsabilizado pela toda a governamentação, quer boa, quer ma.
    Portanto, porque desviar a atenção das pessoas para a TVS, e se esconder das suas responsabilidades?

    Espero, para que se mantenha alguma esperança, que a sua decisão agora, não tenha a ver com as ameaças por parte de alguns desses grupos internacionais, em boicotar a compra do cacau da SATOCAO mas sim com reconhecimento da falha e uma real preocupação com os agricultores e apopulação que lidera.

  3. bbb

    18 de Junho de 2012 as 8:49

    Sr PM Patrice Trovoada a onda da vitória acabou. O Sr fica sabendo que já começou a onda da derrota. Esta derrota será nas urnas. O povo saberá dar-lhe resposta nas urnas por não dizer a verdade e como usar o povo para tratar da sua vida. O Sr. pediu responsabilidades ao sector de agricultura e porquê não pede responsabilidades a direcção da TVS? Será por o “bôbo” Oscar Medeiros ser seu amigo e pau mandado de Afonso Varela? Sr Patrice Trovoada deixa de truques, o Sr agora está a usar o Cauique para mobilizar os licenciados e os desempregados, isto não resulta. Sr Patrice Trovoada a onda da Vitória acabou. Chegou a onda da derrota, toma isto em conta. Sr Patrice Trovoada demita o seu amigo Oscar Medeiros.O Sr. PT está enganando os agricultores de ôbô Mõrro mas o Sr. PT não se esqueça que o Sr já prometeu e tem acordo com SATOCAO para entregar parcela de Agostinho Neto e Ribeira Peixe. Os agricultores destas empresas estão também a espera do Sr. Com este sorriso falso e enganador.

  4. nora

    18 de Junho de 2012 as 8:54

    Mais um chou off de Patrice Trovoada. Será mesmo que ele não sabe o que se passa na TVS!

    Os culpados pela tamanha injustiça têm que se responsabilizar pelo mal estar deixado a população.

    1º- O Ministro deve levar um puxão de orelhas.
    2º- Director geral de Agricultura deve ser demitido. (Incompetente) os chamados engº.

    SATOCAO – PERTENCE AO PATRICE TROVOADA.
    BGFI – BANCO GABONÊS E FRANCES, PERTENCEM AO PATRICE TROVOADA E SEU IRMÃO MUÇULMANO ALI BONGO.

    • Tiberio

      18 de Junho de 2012 as 9:49

      É triste! Eu já nao entendo o que as pessoas querem afinal de contas. Se o Governo nao faz, critica. Se o Governo faz criticam!! E agora eu pergunto, qual tem sido a real contribuiçao dessas pessoas que tanto criticam? Parece-me que as pessoas ja nao sabem fazer nada mais para além de estar cá a criticar! Tenha santa paciência!!!

      • Resposta

        18 de Junho de 2012 as 12:18

        Caro Tiberio
        Se quer entender o que as pessoas querem, pensa no bem e somente no bem sem ver a quem.
        O que as pessoas não querem é que não se faça. Ou seja, as pessoas querem que se faça mas que se faça bem a pensar no povo e na nossa pequenina terra. Acho que isso que o nosso amigo Tiberio também quer não é?

  5. DA e DOI

    18 de Junho de 2012 as 9:04

    O senhor primeiro ministro limpou as suas mãos, querendo fazer entender a população que a culpa esta por parte do sector da agricultura,que é uma direcção sobre tutela do Ministério da agricultura,que orienta politica da agricultura e que o primeiro Ministro conhece e sabe.Será que a TVS sozinha não pode dicidir em fazer seu trabalho,tem que perguntar ao senhor se pode ou não faze-lo, e como não o fez sabendo que o senhor não ia gostar dessas informações para o seu governo não o fez. Agora vem o senhor limpar as suas mãos para querer responsabilizar os outros, fazendo passar que o senhor é o salvador dos agricultores, basta de demagogia, que sabemos que os Trovoadas são mesmos assim,picam e depois sopram. Se os homens não tivessem agarrados ao poder,com medo de perder seus tachos, restava apenas os diretores da TVS e da Agricultura, porém os seus lugares a disposição dos seus respectivos Ministro.Fui……..

  6. Deputado com 4ª Classe

    18 de Junho de 2012 as 10:11

    Oscar Medeiros, o pau mandado, devia tirar as sua ilações, tendo em conta a declaração de Patrice Trovoada, oh Oscar a coisa está a quebrar do teu lado, mostra um pouco de sabedoria e dignidade e ponha o lugar a desposição! Falta de vergonha tem limite….

  7. Povo STP

    18 de Junho de 2012 as 10:20

    Se Patrice nascesse no século V antes de Cristo, eu chamava-o de filosofo, mais como é um jovem rapaz, contemporâneo cheio de força. Prefiro chama-lo de demagogo da pior espécie. Patrice o teu sorriso não engana…

    Patrice, não basta a beleza da mulher do Cezar, “Ela tem que ser linda e parecer linda”!..

    • Patrice Turista

      18 de Junho de 2012 as 12:30

      Para vossa informação, na sequencia deste caso, o director geral da agricultura foi demitido… Só falta Óscar Medeiro bater com as portas, mas esse não tem vergonha…

  8. Rosa Preta

    18 de Junho de 2012 as 11:25

    Oufffffff, oufffff, boa noticia me sinto aliviada séja la qual razâo de quem esta a manipular quem!! O importante é a salvaçâo das terras e dos agricultores!! Agora se esta empresa tem real motivaçâo para o desenvolvimento social e economico dessas comunidades rurais, et bien, que elaborem um novo projeto que engloba a participaçâo activa dos agricultores, assim ninguem fica na beira da estrada!! Boa semana a todos.

  9. bbb

    18 de Junho de 2012 as 12:06

    Volto de novo.
    Sr Patrice Trovoada a culpa não é do Sr.A culpa é deste povo miserável que o seu pai criou em 1991.O Sr e o seu pai dolarizaram a politica Santomense e tornaram assim esse povo pedinte e dependente dos politicos. O que se está a passar com os técnicos de agricultura hoje é bem feito isto porque alguns destes tecnicos não têm principios e posso considerar alguns deles prostitutos politicos. O exemplo claro é do Director de agricultura Sr. Horácio Cravid. Ora ele é do MLSTP, ora é do PCD, ora é do MDFM, Ora é do ADI, não se sabe ao certo de que partido este srº engº é. Ele apanha para ganhar juizo e ser mais sério. Isto que está acontencendo com o Sr Horácio Cravid é um exemplo claro de como o Sr PT utiliza as pessoas em seu beneficio. A próxima vitima será Levi Nazaré quem ainda não ganhou juizo. Ao terminar quero relembrar ao sr. Patrice Trovoada que a onda da vitória já terminou e que a onda da derrota está presente e que o povo saberá julgá-lo na altura própria. Brincadeira tem hora e limite.

  10. STP 1ª

    18 de Junho de 2012 as 12:35

    Patrice coloca um jovem no lugar do Director Geral de agricultura. Esses caducos cheio de vicios, estão a boicotar o seu trabalho

    • Resposta

      18 de Junho de 2012 as 14:49

      Se me disser que o indivíduo não tem capacidade física ou mental para ocupar o cargo ou se for um corrupto, isso sim. Mas justificaria o seu comentário somente por ser um idoso?

    • Resposta

      18 de Junho de 2012 as 14:50

      Ola STP 1ª.
      Será que pensar em STP 1º. Ou colocar STP como prioridade nas nossas opções políticas implica excluir os idosos nos planos diretivos ou operativos?

      Você, STP 1ª, já percebeu que os anos têm passado para você também? Já percebeu que a medida que passa os dias, meses e anos, você vai ganhando experiência naquilo que faz?

      Como se sentirá quando for mais velho for chamado de caduco, desprezarem a sua experiencia acumulada ao longo dos anos e lhe substituírem por um indivíduo sem qualquer experiencia?

      Se me disser que o indivíduo não tem capacidade física ou mental para ocupar o cargo ou se for um corrupto, isso sim. Mas justificaria o seu comentário somente por ser um idoso?

      STP 1ª, você não acha que pensar em STP primeiro implicaria incluir a todos no desenvolvimento da terra? Implicaria alinhar os estudos e dinamismo dos jovens aos conhecimentos e experiencias dos mais velhos?

      Sou um recém-licenciado e me agradaria imenso trabalhar com os mais velhos, e partilhar com eles os novos conhecimentos ao mesmo tempo que ia ganhando experiência com eles.

      Você não desejaria o mesmo? Ou será daqueles que pensa que deve ter logo no topo por ter se tiver uma formação?

  11. tiago santos

    18 de Junho de 2012 as 12:55

    Meu caro Tibério não te conheço mas gostei do teu comentário pk as pessoas de S.Tomé não sabem o k querem, eles esquecem-se de k nós todos somos filhos da terra e se a terra estiver mal todos estaremos mal e se estivar bem todos estaremos bem. Tenho pena dessa gente. Meus carros leitores vocês deveriam acompanhar mais as noticias de estrangeiros e verem como o nosso pais nesses últimos tempos tem ganhado a confiança e a credibilidade dos países estrangeiros graças a esse Primeiro Ministros. Deixem o homem trabalhar em pás para no final dos 4 anos do seu mandato o povo avaliar, o povo já não esta tão tapado como antigamente.

  12. TVSA-Televisão Santomense Aberta

    18 de Junho de 2012 as 13:32

    Caros Concidadãos!
    Isto que vem do PM Patrice só pode ser brincadeira e tentar confundir o público como é hábito.O que fez foi apenas “DISFARCE”;A TVS está altamente proibida de efectuar jornalismo com isenção.O Patrice e Varela não permite.E agora vem com “TRUQUES” emais tarde pedir desculpa aos jornalistas da TVS pelo dito.Eu pessoalmente tenho colegas na TVS,Sei bem o que passa lá.Ele está é a ser pressionado pelos comparadores da SATOCAU na europa e recebeu ultimato deles.E a única saída foi esta.Realmente de que os jornalistas da TVS não são profissionais;são imcopetentes,burros etc como Patrice considera,isto ninguém tem dúvida,como disse Patrice para fazer notícia primeiro tem que solicitar-lhe.Claro porq sentem comprometidos porq têm AVENÇA paga por Gabinete de PM; e têm q engolir sapo a qualquer momento.Só nao sabemos o que é que estes mesmos ditos cujos jornalistas dirão ao público,quando este governo ja nao forem poder!!! Por isto vocês jornalistas da TVS: por favor usem este dinheiro que vos pagam do Gabinete do 1ºMinistro, a tal conta que sabem bem qual…e paguem ao “ABEL VEIGA” para vos dar Formação ou ao menos ESTÁGIO.Muito grato ficaríamos.Voces sao todos imcopetentes.Andam a engraxar Patrice.Agora recebem bem o que merecem.Jornalistas de…

  13. Nelson Pontes

    18 de Junho de 2012 as 14:04

    Patrice Trovoada é o maior hipócrita do mundo. Mete nojo este primeiro ministro. Como é possivel vir ao público fazer estas declarações como se não soubesse de nada durante este tempo todo? É um absurdo completo! Ele é o chefe do governo e de certeza que sabia muito bem o que se passava e passa no ministério da agricultura. Agora culpa a TVS por está situação? É patético isso, vejam o nivel de dirigentes que temos. Oscar Medeiros era um jornalista respeitado e um dos melhores quadros santomenses nesta área, mas infelizmente tem demonstrado nestes últimos anos que não tem carácter, é um fraco, um individuo sem honra nem prestígio…sinto pena dele. O outro cão é Levy Nazaré…recordo-me dele jovem e tinha criado um partido a dizer para comerem o dinheiro deles mas não votem neles….mas afinal também era mais oportunista e bandido. São essa gente jovem e formada que deviam lutar pelo país…pelos vistos são iguais aos bandidos que nos governam…é só ganância e desonestidade.

  14. TC

    18 de Junho de 2012 as 15:40

    Felizmente tomou-se a medida acertada. Parabens aos corajosos agricultores de Obô Morro, bem como as reportagens de RTP Africa e os relatos Tela Nom.

  15. nossa casa

    19 de Junho de 2012 as 8:03

    cedo ou tarde aceitar o mal feito e corrigir 200 pontos. muitos que estao a criticar sao os piores desse pais.
    boca calada nao entra mosca que nao sabe ajudar nao atrapalha.

  16. António Medeiros

    19 de Junho de 2012 as 8:46

    Tenho pena do meu primo Oscar Medeiros. O Oscar já perdeu confiança do seu patrão Patrice Trovoada. Mas um que o PT usou, abusou e está deitando fora. Falta a vez de Afonso Varela, Levy Nazaré Agostinho Fernandes, Stock, Helder Paquete e muitos outros.O Patrice e o Miguel(pai do PT) são especialistas nesta matéria. Oscar, peça tua demissão. Oscar já informaste ao Carlos Menezes e os teus comparsas da RDP do certificado de incopetência que o teu amigo PT passou-te. Se não queres ser o bôde espiatorio do PT, enquanto não peças a tua demissão faça jornalismo de investigação indo a Ribeira Peixe e Agostinho Neto inteirar do conflito que existe por causa da futura entrega de terrenos a SATOCAO. Eu sou teu primo (Quá cá dá ni uê, lichi ca culê Aua). Seja humilde não faça ao meu tio que é teu e familia vergonha). Demita-te por varias rezões:
    1º Não tens formação superior e assim não podes receber como Director através das finanças porque o tribunal de contas não te reconhece.
    2º Aquilo que o PT disse no Obô Morro é sinal claro que já não lhe serves.
    3º Em honra da tua familia.
    4º Não tens equipa de trabalho na TVS
    5º Onda da vitória já acabou.

  17. Arlindo (Bala)

    19 de Junho de 2012 as 10:24

    Muito bem BOSS!Gostei
    Estes imcopetentes não servem nada.Não vale a pena continuarmos a gastar dinheiro com eles.Toda hora,a pedirem dinheiro como mendigos,até o meu móvel já nem tem sossego.Boss,chega.É hora de tirar estes macacos chupeta.Engraçado que agora já nem é só Óscar Medeiros e Maximino Carlos,os pedintes;todos jornalistas da TVS e Rádio.Estes imcopetentes,analfabetos até já chegam ao ponto de quando dou-lhes 150 dólares para almoçar,dizerem que não chega.perguntam:só isso? Nós já viciamos esses bonecos demais Boss.Mandemos todos estes lixos agora,é para lixeira.Se fôr necessário,fazemos requisição civil.Já não nos servem;estão muito viciados com dinheiro e não fazem nenhum.E pelo visto,Boss é melhor começarmos a prevenir,porque conforme eles estão traindo a oposição por dinheiro,a qualquer momento também podem fazer isto connosco,Boss.Temos que ter agora muita atenção. Esperemos que a oposição não venha a cair na artimanha destes burros oportunistas,incopetentes,analfabetos.

  18. Malê Bôbô

    19 de Junho de 2012 as 12:00

    O sr. PT está brincando com coisa séria…

  19. Carlos Ceita

    19 de Junho de 2012 as 18:21

    Muito bem senhor Primeiro Ministro há que viajar mais pelo país real e saber quais são os saotomenses que querem produzir e aumentar a produção nacional e consequentemente produzir riqueza para o país. Agricultura são-tomense tem potencial para reduzir significativamente importação de bens alimentares que pode ser produzidos localmente.

    É necessário ajudar os agricultores saotomense dar-lhes meios. E mais do que isso mobilizar forças de segurança nacional a proteger o esforço do seu trabalho. Ao invés das forças de segurança estarem na escola Patricio Lumumba a assistirem o espectáculo das transes.
    Uma vez mais parabéns aos corajosos agricultores e as suas legítimas reivindicações. Valeu a pena.

  20. josenildo jordao

    12 de Agosto de 2012 as 21:29

    sinceramente como governo não trabalha em a favor d povo então iriam tirar as terras aos trabalhadores nacionais p entregar aos grupo estrangeiro que por suas vez iria sobre forma lenta a esplora-los dando um renumeração q d nada vale p sobriver q fará p viver espero que caso como esses n voltam a acontecer e a tvs q deveria estar lá para ajuda-los cm a manifestação ainda viram as costa p eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo