Política

Juiz de diploma falso não é sobrinho de Silva  

Preocupado pela forma descrita como “assaz e agressiva”, como a notícia referente a autenticidade do Certificado de Licenciatura do Juiz Octávio Manuel Vicente Silva Lino veio a praça pública, o Gabinete do Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, reagiu num comunicado para esclarecer os factos.

(O Juiz Octávio Manuel Vicente Silva Lino – na foto-  à direita do Primeiro Ministro Patrice numa cerimónia pública em São Tomé)

No comunicado cuja cópia chegou a redacção do Téla Nón, é dito que os magistrados judiciais em geral e o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, do Tribunal Constitucional e do Conselho Superior dos Magistrados Judiciais, venerando juiz conselheiro Manuel Silva Gomes Cravid em particular a ser alvo de ataques a sua honra e consideração.

Ataques que segundo o comunicado, dominam as redes sociais. O Gabinete do Presidente do Supre,o Tribunal de Justiça, esclarece que « o senhor Octávio Manuel Vicente Silva Lino, não é sobrinho do venerando juiz conselheiro presidente, o dr. Manuel Silva Gomes Cravid. Apenas é sobrinho quem é filho de irmão ou irmã. Não sendo o senhor Octávio Manuel Vicente Silva Lino, filho de nenhum dos irmãos do venerando juiz conselheiro Presidente, dr. Manuel Silva Gomes Cravid, logo não pode ser seu sobrinho», frisa o comunicado.

O Supremo Tribunal de Justiça / Tribunal Constitucional, acrescenta que no dia 8 de Janeiro recebeu uma carta do Presidente da Fundação ATENA e Chanceler da Universidade Lusíadas de São Tomé e Príncipe, « que nos fora enviada relacionada com a autenticidade do certificado de licenciatura do senhor Octávio Manuel Vicente Silva Lino, ex-Professor da Universidade Lusíada de São Tomé e Príncipe».

Segundo o Supremo Tribunal de Justiça / Tribunal Constitucional, o conteúdo da carta da Fundação ATENA, provocou a convocação urgente da reunião do Conselho Superior de Magistrados Judiciais e no mesmo dia 8 de Janeiro.

Diz op Supremo Tribunal de Justiça que « O Conselho Superior de Magistrados Judiciais, deliberou no sentido de, A) Instaurar o competente processo disciplinar contra o senhor Octávio Manuel Vicente Silva Lino…..B)Nomear como instrutor do processo disciplinar o magistrado jubilado senhor José da Costa Trovoada ……C)Suspender o senhor Octávio Manuel Vicente Silva Lino, do exercício das suas funções ……» 

Na alínea D da sua deliberação o Conselho Superior dos Magistrados Judiciais, age no sentido de esclarecer de uma vez para sempre, a autenticidade das certidões ou certificados de  licenciatura de todos os magistrados e funcionárvios judiciais. «D) Solicitar as universidades nacionais e estrangeiras da autenticidade de todos os certificados de licenciatura e de formação superior de todos os magistrados e funcionários judiciais sem excepção», concluiu o comunicado do Supremo Tribunal de Justiça / Tribunal Constitucional.

Téla Nón

    23 comentários

23 comentários

  1. Quidide

    13 de Janeiro de 2018 as 16:33

    Muita palhaçada nesta pequena ilha no Equador! É caso para se dizer ” é areia demais para o caminhão”. Vergonha nacional e internacional. Bem me pareceu manobra política essa história do parentesco do falso juiz. Parece um pesadelo !

  2. Ana

    13 de Janeiro de 2018 as 16:54

    Muito bem senhor presidente do supremo tribunal, tenta também ver desses JUÍZAS tds que são do ADI, PRINCIPALMENTE DA IRMÃ DA MINISTRA DA JUSTIÇA, ELES MANDAM MT BOCAS. Obrigado SR presidente. Também tenta saber do senhor primeiro-ministro, do levy, dos membros do governo. Levy anda mt atrapalhado com isso. Tenta ver dos ADVOGADOS, PRINCIPALMENTE DESSAS COISAS QUE DISSEM SER DE COIMBRA

  3. Obrigada supremo

    13 de Janeiro de 2018 as 16:56

    Muito bem Silva, sempre a resolver os problemas com clareza e classe. O governo está a te perseguir pk querem te derrubar a td custo. QUANDO O BANDEIRA ESTAVA LÁ A JUSTIÇA ESTAVA MARAVILHOSA

  4. Cláudia

    13 de Janeiro de 2018 as 16:57

    Grande Silva, sempre a resolver e a esclarecer td com calma prudência e mt bom senso.

  5. Viva

    13 de Janeiro de 2018 as 17:00

    Os gajos do ADI parece doidos, se um juiz comete falha dele a culpa é do Presidente do Supremo Tribunal ou dos outros juízes. Só estão preocupados em derrubar o Silva e mais nada. A tua honestidade está a causar problemas e pânico no pessoal da ADI.

  6. Salmarçal 2

    13 de Janeiro de 2018 as 18:07

    Caros senhores,

    Sinceramente,ao ler este comunicado do Tribunal Nacional senti-me envergonhado. Vergonha por saber que em São Tomé há juízes não deplorados, vergonha por saber que quem dita direito não é Jurista, mas sim, outra coisa qualquer. Embora, o mesmo não sendo “sobrinho” do Juiz Silva Cravide, o tribunal não fica imune de responsabilidade. Pois, segundo as informações corridas nas redes sociais e não só, o dito “juiz sem diploma” foi classificado como “medíocre” durante a inspecção feita aos juízes, tendo como consequência sido suspenso, então, na altura. Infelizmente, num acórdão do tribunal reintegrou-o. Assim, pondo em casa as pessoas inocentes ou não que foram julgadas pelo mesmo. Que país é este! Por tudo isso, defendo que seja enviado juízes de PALOP para ditar justiça em nome do povo.

  7. D T

    13 de Janeiro de 2018 as 19:25

    É preciso Tribunal anular licenciatura desse Juiz, e anular também todas as notas atribuidas por este senhor aos alunos que foram seus. E por outro lado fiscalizar o funcionamento da Universidade Lusíadas e das outras em são tomé.

    • Original

      14 de Janeiro de 2018 as 16:04

      Também anular as sentenças deste dito Dr. sem diploma.
      Já agora, o PT formou quando e onde? Aproveitem para passar isto a pente fino.

    • D T

      14 de Janeiro de 2018 as 18:56

      Com certeza, toda a decisão tomada por este “doutor” deve ser consideradas nulas. Por outro lado a tese do Dr. Silva Gomes Cravide não me conhece. Estou convencido que o presidende de STJ ajudou a promover o tal dito juiz de certificado comprado, independentemente de ser o seu sobrinho ou não,e sobre isso não deu uma explicação. Acredito também que o presidente da Universidade Lusíadas de São Tomé está metido nisso. Tendo em conta que há forte ligação entre Lusíadas de Lisboa e de São Tomé, o falso Juiz para conseguir lecionar com certificado de Lisboa falço é porque Liberato Moniz sabia.

  8. Meiton

    14 de Janeiro de 2018 as 5:29

    Se fizerem isso nos Advogados vamos ficar sem Advogados em STP

  9. Stp

    14 de Janeiro de 2018 as 6:37

    Comecem por investigar principalmente os diplomas que saem do IUCAI.
    Peço aos serviços competentes que passem a pente fino a atribuição de licenciatura aos alunos do IUCAI, se não, do jeito que a coisa anda, o nosso país terá excesso de licenciados não capacitadas.
    Como é possivel se perguntar ao aluno, se este quer começar o curso no segundo ou no terceiro ano?
    Nosso país está a produzir burros.

    OBS: Não obstante esta situação, existem muitos licenciados do IUCAI que cumpriram todas as etapas de formação, com zelo e dedicação. A esses, meus parabéns.
    Um bem haja a todos.

  10. O estado deve ser responsabilizado

    14 de Janeiro de 2018 as 7:02

    DT,é também preciso anular os diplomas de todas as pessoas licenciadas desde 2012-2017, que entretanto foram alunos do falso doutor, é preciso interpor uma acção no tribunal contra o Ministério da educação,para que indemnize o valor das propinas pagas por todos os que foram alunos deste falso juiz sem diploma, porque é obrigação do Estado verificar a autenticidade dos diplomas de todos os professores que lecionan em todos os níveis de ensino.É também necessário que o Estado aproveite a ocasião para verificar a autenticidade dos diplomas de todos os Santomenses que trabalham na República, para que se saiba quem é quem…

  11. José Sobrinho

    14 de Janeiro de 2018 as 12:31

    Sendo sobrinho ou não do Presidente do STJ não é o que está em causa, o que importa é a polêmica a volta da sua nomeação para Juiz, e não o facto de ser sobrinho ou primo do Pr do STJ.

  12. Miguel

    14 de Janeiro de 2018 as 12:47

    Tela non tinha que postar esta foto do impostor com primeiro ministro? Com tantas outras foto do mesmo UE está a circular nas redes sociais? Francamente. Tudo aqui virou poitica. Mas vendo neste prisma, ele até não é sobrinho do Juiz Silva. Mas se querem mesmo serem isentos, procurem saber se existe ou não um grau de parentesco entre o tal impostor Otavio Lino com Silva Cravid..Depois tirem a vossa conclusão.Sao primos directo. Agora o Silva e capaz de dizer que nunca o conheceu..Muita palhaçada neste nosso pequeno país.

  13. Pedro Costa

    14 de Janeiro de 2018 as 14:58

    Não é só ali que tem de certeza falsos doutores. Há muitos mais por este país.

    • Sotavento

      15 de Janeiro de 2018 as 8:26

      Verdade verdadeira meu caro Pedro Costa.

  14. antonio vaz

    14 de Janeiro de 2018 as 20:25

    O senhor Patrice trovoada tem formação superior? OS comparsas de PT chamam-lhe de DR. Quero saber aonde este gajo formou.

    • Doutor

      20 de Fevereiro de 2018 as 18:56

      Oh burro!
      Chamam-lhe Doutor porque é primeiro ministro, uma alta figua de estado e não porque fez ou não doutorado.

  15. Grande Silva

    14 de Janeiro de 2018 as 23:15

    Digam o que quiserem… O DR SILVA ESTÁ FAZENDO UM GRANDE TRABALHO. VAMOS SILVA ACABAR COM A CORRUPÇÃO QUE ESTÁ NO SEIO DO ADI. É PARA JÁ

    • sandra

      15 de Janeiro de 2018 as 14:36

      estamos a espera que consiga tambem resolver o caso rosema, aquele que é a batata mais quente que voces têm mão, ja se sabe que o documento que veio de angola que deu entrada no ministério de negocio estrangeiro, voces ale em s.tomé disseram que falsificamos os documentos, vamos a ver ate onde isto vai chegar, o cota lourenço vai vos dar uma boa lição
      1-o sr augerio afinal tambem não é juiz e nunca foi
      2-e afinal quem vendeu a rosema
      3-os documentos do registo, são verdadeiros
      ainda vão dormir na escoridão

  16. Ya

    14 de Janeiro de 2018 as 23:17

    Tem documentos que comprovam que dr Octávio está a ser perseguido pelo poder e k o mesmo é formado

  17. manuel

    15 de Janeiro de 2018 as 9:26

    agora é juiz jubilado

  18. jacnito fragoso

    23 de Fevereiro de 2018 as 15:47

    Caro Santomenses,

    Existem muitos e bons filhos de São Tome que apesar das dificuldades fizeram e foram excelentes alunos em Universidades Portuguesas de renome como a faculdade de direito de lisboa e alguns até se tornaram juizes com excelentes notas. Nesse sentido vão identifica-los e entreguem-lhe os cargos pois eles ajudaram Sao tome a ficar na rota do desenvolvimento da sua democracia.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo