Política

Rosema : Melo Xavier diz que vai retomar a cervejeira e pede pagamento de indemnizações

Numa conferência de imprensa, dada em Luanda, o empresário angolano Melo Xavier, manifestou-se seguro que vai receber de volta a cervejeira Rosema, «vou receber». Declarou.

A confiança do empresário angolano na recuperação dos direitos sobre a cervejeira que tem sido uma das maiores fontes de renda na economia são-tomense ficou reforçada com o envio pelo Supremo Tribunal de Angola, de uma segunda carta ao Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe. Leia a carta – ROSEMA CARTA ROGATÓRIA

« Após receber a fábrica, porque vou receber, e depois as indemnizações que possam advir daí e algumas limitações de credibilidade de algumas pessoas não virem a ocupar nenhuma pasta mais naquela governação leva-me a crer que é possível fazer grandes coisas», afirmou o empresário angolano.

Melo Xavier que comprou a cervejeira Rosema nos anos 1990, perdeu controlo sobre a mesma no ano 2009. O empresário são-tomense Nino Monteiro, passou a administrar a fábrica, após o Tribunal Regional de Lembá, na pessoa do então Juiz Augério Amado Vaz, ter ordenado a venda da unidade fabril a favor do empresário são-tomense Nino Monteiro. Mais tarde, o mesmo Juiz deu o dito pelo não dito, tendo anunciado que a fábrica é propriedade do empresário angolano.

Mais ainda, no dia 24 de Abril de 2012, o então Juiz Augério Amado Vaz, enviou uma carta à embaixada de Angola em São Tomé, anunciando que o Tribunal de Lembá, «procedeu a devolução da referida fábrica ao seu real proprietário, o senhor Melo Xavier», lê-se na carta enviada pelo Juiz ao Embaixador de Angola acreditado junto ao Estado são-tomense.

De facto a devolução da fábrica nunca aconteceu. Isto apesar de mais tarde, o juiz Leonel Pinheiro, que substituiu Augério Amado Vaz no Tribunal de Lembá, ter também ordenado a devolução da cervejeira ao grupo privado angolano, Ridux. Na altura o Governo de Patrice Trovoada, enviou um contingente dos Ninjas-Polícia de Intervenção Rápida, para a cidade de Neves, onde se localiza as instalações da cervejeira, para impedir a execução da ordem judicial dada pelo Juiz do Tribunal de Lembá.

No meio de tanta polémica, o certo segundo Melo Xavier é que as acções da fábrica continuaram sob sua tutela. «Que me mostrem um ofício do Tribunal de São Tomé dirigido a sociedade ROSEMA SARL dando um prazo para entregar as acções da RIDUX. Nunca fui notificado. Tanto é que tenho as acções comigo», esclareceu o empresário angolano. .

Na entrevista publicada pela imprensa angolana e internacional, o empresário, acusou o Estado são-tomense de desrespeito para com os acordos asumidos com o Estado angolano. Em caso de não cumprimento pelo Estado são-tomense das exigências do Supremo Tribunal de Justiça de Angola, expressas na carta endereçada ao Spremo Tribunal de Justiça de São Tomé, Melo Xavier admite que «sanções económicas como políticas devem ser encaradas a curto prazo».

Pela primeira vez, as relações históricas entre São Tomé e Príncipe e Angola, poderão ser abaladas por um incidente diplomático, como consequência do negócio e das cumplicidades políticas e judiciais em torno da cervejeira Rosema.

Téla Nón

    10 comentários

10 comentários

  1. JOAO CARLOS

    12 de Abril de 2018 as 13:34

    Desejo que as autoridades angolanas ajam com mesma firmeza como fizeram com relação a Portugal no caso Manuel Vicente, só assim o legitimo dono – Melo Xavier receberá a sua fabrica de volta. Que sirva de lição ao Patrice Trovoada, que julga que pode tudo….

  2. MIGBAI

    12 de Abril de 2018 as 13:38

    É assim mesmo grande MELO XAVIER.
    Aperta com esta canalha que não vale nada de nada!
    E corre com todos aqueles que estão lá dentro, desde o mais pequeno até ao maior, pois todos eles só pensam em beber á conta da tua fábrica.
    A tua fábrica MELO XAVIER, andou e anda a alimentar o porcaria do MLSTP e outros que nós bem sabemos, por isso acaba com este grande regabofe que foi terem-te ocupado aquilo que te pertence.
    VIVA o MELO XAVIER, empresário que não desiste do que é seu!!!
    FORÇA, dá-lhes com força!!!!!!

  3. Maria Silva

    12 de Abril de 2018 as 13:40

    Resumindo e concluindo: roubaram a fábrica do Melo Xavier!
    Uns Ladroes isso sim , fizeram um grupinho de meia dúzias de pessoas e roubaram a rosema.
    O Pior nisto tudo é que não obstante ter roubado, nem conseguem gerir a própria rosema, têm dado ao longo desses anos provas de grande incompetência ( falta tudo até cápsulas) …..

    • MIGBAI

      12 de Abril de 2018 as 15:10

      Maria Silva.
      A senhora tem toda a razão, Roubaram, é isso mesmo foi um roubo!
      Mas sabe a melhor Maria Silva, também roubaram as roças aos seus donos!
      Também roubaram as casas aos seus donos (Olha a casa do Pantufo que o pinto da costa roubou aos seus legítimos donos)
      Toda a gente que passa pelo governo rouba em São Tomé e Príncipe, onde está o mal para o governo??
      DEVOLVAM o que é dos seus donos, e então sim, passaremos a ter uma democracia com respeito pela propriedade privada.
      E quando se respeitar a propriedade privada, os investidores passam a chegar a STP com investimentos, sem receio dos seus investimentos irem parar aos cofres do governo ou serem estupidamente nacionalizados.
      PRIVATIZEM e devolvam aos seus donos o que é dos seus donos, é assim que funciona um pais, e não como estamos a viver desde há 42 anos de independência.

  4. Vexado

    12 de Abril de 2018 as 15:32

    Patrice que procurou tudo isso. Se já houve decisão da devolução da propriedade, basta Melo Xavier solicitar uma cópia e pronto.
    Patrice que ajudou no não cumprimento que pague.

    Mas não pode o Melo Xavier esquecer que o senhor Patrice é cumplice de Manuel Vicente.

    Aperta Manuel Vicente em Angola, ele sabe das coisas, está sempre em stp na companhia do Patrice.

  5. Cundumuala

    12 de Abril de 2018 as 20:12

    Li o cominicado do Governo e só me apeteceu rir para não chorar dada a gravidade da situaçäo. Mas entretanto deu para entender e confirmar algumas questões:

    1. Aquilo não foi um comunicado de um Governo sério, mas sim a defesa do embuste que é a robalheira da fábrica;

    2. Quem elaborou o comunicado é o Afonso Varela, segundo homem no Governo e que está todos os dias em casa do Nino Monteiro, até faz refeições aí;

    3. Patrice Trovoada vai sempre a casa do Nino em carro desfarsado conduzido pelo Bala, para maquinarem tudo em defesa da Rosema. Ou seja as duas personalidades mais importantes do Governo estäo envolvidos com o Nino Monteiro em participação económica em negócio, num autêntico crime de corrupção;

    4. Quem tentou corromper o Silva foi o Nino Monteiro quando soube que o Melo Xavier introduziu o processo no supremo. Enviou várias vezes emissários para ir tentar corromper o Silva Cravid;

    5.No seu comunicado o Governo nem sequer teve o cuidado de ser imparcial, mostrando logo de que lado está. Do lado da máfia que roubou a Rosema;

    6. Quem emitiu as acções da Rosema que o Nino tem consigo? Foi o Roberto Rapouso ex ministro da justiça do ADI e ex procurador Geral da República que recebeu por esse favor uma boa massa;

    7. A cavalgada do ADI e Patrice Trovoada, o rei da máfia, contra o Supremo Tribunal de Justiça de stp é dentre outras causas, devido o processo Rosema;

    8. O maior caso de corrupção foi a tentativa de corrupção do juiz Silva pelo Osvaldo Vaz, justino veiga e Delfim Neves? Isso é patético! E o desvio de 30 milhões de dólares, caso consumado, que foram depositados em Portugal e depois transferido para outras paragens?

    Portanto, seguramente estamos em presença do mais corrupto Primeiro Ministro da nossa república desde a independência. Esse homem é um diabo!!!

    O Supremo de stp só tem uma soluçäo, devolver dignidade aos sãotomenses ponde termo a essa pouca vergonha!

  6. Carlos silva e costa

    13 de Abril de 2018 as 10:18

    E não sabem mais. Quem é jurista da Rosema? É o senhor Afonso Varela.

  7. Descamisado

    13 de Abril de 2018 as 10:30

    Na minha opinião o Governo não deveria se quer entrar neste assunto e deixar a justiça fazer o seu papel, Vê-se logo que o Governo esqueça que existe separação de poder em que cada Órgão de Soberania tem o seu campo de acção. A carta rogatória do letígio entre o empresário Angolano, Mello Xavier e o Empresário Santomense Santomense Nino Monteiro, foi endereçada a sua congénere ao Presidente de Supremo Tribunal de Justiça. A decisão deste Tribunal é soberana e deve ser acatada pelo qualquer executivo e em S.Tomé e Príncipe não pode ser excepção. Quando o Governo quer comparar a posição ou deliberação do Juíz da Comarca de Lembá, senhor Augério Amado Vaz e o Ministro de então senhor Justino Veiga está a dar o tiro no charco. São coisas diferentes,dado que nos últimos acontecimentos o Governo fala-se de tentativa de corrupção de suborno ao Presidente de Supremo Tribunal de Justiça por três cidadãos Santomenses orientado por um superior. O cidadão Silva Cravid não caíu na tentação do suborno, tendo suspenso o seu assessor. Muitos colegas do Meretíssimo Silva Cravid, penso não serem colegas de verdade quiseram que o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça recebesse a quantia e que não divulgasse o sucedido. Na minha opinião fez muito bem. Sabe-se que o Presidente de Supremo Tribunal de Justiça não é de agrado do executivo e foi esperto em não cair nesta casca de banana madura. Aparecem depois elementos influentes da nossa sociedade a introduzirem Queixa crime contra o Supremo Tribunal de Justiça. Por tanto, este Tribunal deve agir dentro da Justiça, isto é de acordo com a lei e sua consciência. Tanto quanto sei, compreendi o senhor Mello Xavier é detentor da Fábrica de cervejas de Rosema. Espero que desta vez o senhor Primeiro Ministro Patrice Emery Trovoada não mande para lá os Ninjas para encerar com cadeado a instalação

  8. mezedo

    13 de Abril de 2018 as 11:11

    A gatunagem do ADI vai acabar e vai haver muita prisão, tenho fé que são Tomé poderoso vai nos ajudar.

    A onde já se viu um governo interferir nos assuntos de Tribunais.
    Porque esses vadios não viram exemplo de portugal.

  9. Sao tome

    13 de Abril de 2018 as 22:17

    Esse Mello Xavier e um falso como são a maioria dos angolanos s.tome a justiça

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo