Política

Mudanças concluídas no poder local

O MLSTP partido vencedor das eleições autárquicas realizadas no dia 7 de outubro último, assumiu desde 14 de Novembro a presidência de 4 das 6 autarquias do país. Lembá, distrito ao norte da ilha de São Tomé, Lobata, Cantagalo, e Água Grande, este último a maior autarquia da República, que envolve a capital São Tomé, e onde vivem cerca de 70% da população do país.

José Maria da Fonseca, membro do antigo governo do MLSTP,  é o novo Presidente da Câmara Distrital de Água Grande. Prometeu mudar o paradigma «da nossa cidade que no passado foi considerada a mais limpa de África».

O distrito  que tem a cidade de Santana como capital é desde a última semana administrada pelo MLSTP. Aleixo Pires, ex-Presidente da autarquia de Cantagalo que em 2014, perdeu o pelouro para o jovem Paulo Bacuda da ADI, regressou para a presidência da autarquia.

Aleixo Pires(na foto) , que em 2015, foi acusado por Paulo Bacuda de prática de corrupção, garantiu que chegou a hora da transparência regressar à administração do poder local de Cantagalo. «Reposição da transparência na coisa pública, reposição da inclusão, o que significa trabalhar com todos», afirmou. .

Um distrito onde o poder  terá perdido norte nos últimos 4 anos. Perdeu também muitos valores. «Reposição da humildade, inovação, educação, e promoção do capital humano do distrito», acrescentou Aleixo Pires.

Cantagalo agiu nas urnas de 7 de outubro, pondo fim ao reinado de Paulo Bacuda e da ADI. Aleixo Pires garantiu que doravante terminou o “culto a personalidade” no seio da população cantagalense.

Em Lobata outro distrito que era administrado pela ADI, o MLSTP elegeu Arlindo Gue, como novo Presidente do poder local. A mesma acção de mudança determinada pelo povo nas urnas, varreu o partido ADI da autarquia do distrito de Lembá, norte da ilha de São Tomé, e deu ao MLSTP. Albertino Barros é o novo Presidente da Câmara Distrital de Lembá baseada na cidade de Neves.

O distrito de Caué no sul da ilha de São Tomé, por sinal a única autarquia conquistada pelo MLSTP nas eleições de 2014, foi entregue à coligação PCD-MDFM-UDD, fruto de um entendimento entre o MLSTP e a coligação.

ADI, ficou com a autarquia de Mé-Zochi a segunda mais populosa do país.

Já na ilha do Príncipe, no quadro das eleições regionais, José Cassandra, foi investido como Presidente do Governo da Região Autónoma por mais 3 anos de mandato. 4 secretários do Governo regional, também juraram diante do ministro da defesa e da administração interna Arlindo Ramos, para assim assumirem o cargo.

Abel Veiga

 

    3 comentários

3 comentários

  1. Madredeus.igreja

    20 de Novembro de 2018 as 22:08

    Agora Senhores, trabalhem, trabalhem
    Tirem lixo das cidades. Mostram que estão disposto a fazerem diferentes ao outros grupos de ladrões

  2. arroz podre

    21 de Novembro de 2018 as 9:04

    ADI já era.Arrogância demais.
    Boa sorte aos novos membros autarcas.

  3. Tony

    21 de Novembro de 2018 as 18:48

    As mudanças são sempre boas-novas.

    Agora, e conhecendo o poder local de Stp, vamos ver onde conseguem verbas para regularizar os problemas das autarquias.

    Grande problema água e energia.

    Faço votos sinceros para que consigam, mas tenho imensas dúvidas.

    Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo