Política

Juiz libertou 5 alegados golpistas, incluindo 3 cidadãos espanhóis

Orlando Pérez López, José Manuel López Jiménez e Marco Martínez Méndez, são os três cidadãos espanhóis que desde 4 de Agosto passado foram detidos pelas forças de segurança, por alegada acção terrorista para subverter a ordem constitucional. Outros dois cidadãos são-tomenses nomeadamente Albertino Francisco ex-ministro da Juventude e Desportos, e Armando um cidadão são-tomense que no passado foi operacional do extinto batalhão sul africano “ Os Búfalos”.

No dia 8 de Novembro, o Procurador Geral da República Inald Kelve de Carvalho, fez circular um comunicado dando conta que foram deduzidas acusações contra 20 pessoas alegadamente implicadas na tentativa de Golpe de Estado.

Segundo o Procurador Geral da República, os 5 homens que continuavam detidos desde o mês de Agosto, assim como outros 15 implicados, são acusados na prática de 3 crimes de conjura, 3 crimes de alteração do Estado de Direito, crimes de atentado contra o Presidente da República, crime de associação criminosa, crime de posse de armas proibidas, engenhos e substâncias explosivas e crime de contrafacção de moedas.

A alegada intentona que segundo o Procurador geral da República tinha como alvo o Presidente da República, foi desmantelada pelas forças de segurança do Estado. O Procurador Geral garantiu que o processo seguia para os tribunais com vista a realização do julgamento.

No entanto na tarde de 26 de Novembro- segunda – feira, o Téla Nón foi informado pela defesa dos 5 arguidos que se encontravam em prisão preventiva, de que por decisão do juiz do processo, foram todos postos em liberdade.

Alguns dos arguidos já foram vistos esta terça feira a circular na cidade de São Tomé. Segundo a defesa, os 5 homens estão em liberdade, sob termo de identidade e de residência, aguardando sob esta medida de caução, o julgamento cuja data é desconhecida.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. WXYZ

    28 de Novembro de 2018 as 2:47

    Que os agentes da justica trabalhem com profissionalismo e sem nenhuma pressao de forma a que saia uma sentenca a mais credivel possivel.

  2. SEABRA

    28 de Novembro de 2018 as 12:47

    …nao percam o tempo nem dinheiro nos falsos dossiês sobre as invençoes de golpes de estado do PT-ADI, ora que hà verdadeiros casos a resolver, que sao bem mais GRAVES e URGENTES, tal como os de criminosos-assassinos do economista Jorge Pereira dos Santos, bàbaramente assassinado na madrugada do dia 2 para 3 de junho 2018, cujo o barulho da violência e do massacre, nao alertou nenhum vizinho.
    ….é URGENTE, queremos que justiça se faça, porque estàmos num pais civilizado, em principio democrata e nao um estado anàrquico, onde se faz o que se quer.
    A vida de um homem, de um grande cidadao honesto, integro, patriota, foi ceifada, temos que conhecer a razao deste assassinato brutal e cruel. Trata-se de um um crime comanditado, nao comanditado,premeditado, nao premeditado, por inveja, por razoes politicas, por rivalidade, por instinto cruel (ùnicamente), enfim….queremos e vamos sabê-lo. Todos o implicado, toda a implicada neste cmplô criminoso que seja de perto ou de longe, vao ter que explicar os factos e serem condenados à altura do crime cometido.
    Ninguém escaparà.
    Toda esta cena dos golpes inventados, cujo os Trovoada sao especialistas, é para abafar outros crimes cometidos no terrtorio saotomense. Em STP houve um ùnico GOLPE de ESTADO taé hoje : o do MIGUEL TROVOADA , que quis assassinar o presidente em funçao , da época, na pessoa do Manuel Pinto da Costa. Valeu-lhe um longo Asilo em França, sem possibilidade de regresso se nao fosse o traidor Gabriel Costa (muitas pessoas tendência de esquecer, por se terem zangado nos ùltimos anos, pois que os TROVOADA afastaram o Gabriel da esfera do PODER). Nunca se deve esquecer que esta situaçao atual de STP é também responsàvel o SUM Gabriel….insistimos sempre neste aspecto, porque é VERDADE e é importante.

  3. ONDE MESMO?

    28 de Novembro de 2018 as 16:02

    Estiveram detidos todo este tempo por mero abuso de poder. Como o “chefe” está ausente e já não volta mais, deu ordens ao juiz para os pôr em liberdade. A medida de coação “termo de identidade e residência ” é apenas uma farsa.

  4. sotavento

    29 de Novembro de 2018 as 6:18

    Em STP nunca houve tentativas de golpes de estado. Nos primeros anos como país independiente até diziam que barcos inimigos invadía as nossas aguas territoriais,tudo mentira… para qué golpe de estado? STP está golpeado desde 1975…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo