Política

PR abriu ano judicial com pesar pelo naufrágio que para já, matou 7 são-tomenses

Evaristo Carvalho, pediu um minuto de silêncio em honra as vítimas do naufrágio do navio Amfitrit. No Cinema Marcelo da Veiga, o Chefe de Estado, endereçou condolências as famílias enlutadas. «As minhas primeiras palavras são de pesar, pelo trágico acontecimento de ontem que culminou uma vez mais com perdas de vidas humanas e que deixou o país estarrecido, e preocupado com as ligações marítimas entre as duas ilhas», afirmou o Presidente da República.

Enquanto Presidente da República, apelou para que o Estado aja no sentido de evitar que «situações similares sejam apenas memórias de um passado que apesar de doloroso, jamais se repetirá», frisou.

Para além de condolências as famílias enlutadas, o Presidente da República, manifestou total apoio e solidariedade ao Governo regional do Príncipe. e exigiu que « o Governo Central para envide todos os esforços que permitam resolver as questões à volta deste acidente».

Evaristo Carvalho, pediu assumpção de responsabilidade por parte das instituições e dos órgãos do Estado, e ao ministério público lançou um desafio. «Que o ministério público que é titular da acção penal, não se limite aos inquéritos, mas vá o mais longe possível, apurando e assacando todas responsabilidades, de modo a minimizar a dor em particular das famílias e da sociedade em geral, para que não estejamos continuamente em determinados recordes, por razões negativas», concluiu o Chefe de Estado.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Eu sou a mensagem

    26 de Abril de 2019 as 15:40

    O shr presidente da República falou e bem, chamando o governo e o PGR para apurar as responsabilidades. A sua voz também devia ter mais autoridade se nos outros naufrágios em que estava no poder o seu partido tivesse pedido a mesma responsabilidade. O shr ficou caladinho. Não convém agora apertar muito para que o seu discurso não fique banal. Aperta com esse PGR, para resolver os casos pendentes de corupção que estão no seu gabinete. E diga o primeiro ministro, que no orçamento geral do estado (que o shr já promulgou) tirar o dinheiro para a compra de embarcações com melhores condições de segurança a fim de servir esses coitados que morem no mar, por causa da vossa irresponsabilidade e negligência. Deixa de invenções e discursos bonitos porque isto é vergonhoso para todos nós.
    Um bem haja a todos
    Que Deus abençoe STP.

  2. Windows 11

    26 de Abril de 2019 as 19:27

    Como Santomense quero lembrar que combate a corrupção não se resume na detenção dos dirigentes do ADI e relembrar também que justiça sim justiceiros não.
    Por outro lado lembrar também que o governo serve para garantir a segurança das pessoas para evitar caso de navio que náufrago tirando vida a muitas pessoas por falta de fiscalização o barco estava com pessoas e carga a mais
    .
    Basta de campanha basta de bla bla bla.

    • ONDE MESMO?

      27 de Abril de 2019 as 11:42

      Meu caro, não faç afirmações de que não tem conhecimento. Limitemos a comentar e a lamentar os acontecimento e tentar de uma forma ou de outra confortar os familiares que perderam os seus queridos e ao sobreviventes e deixar as questões técnicas para os peritos. Já se abriu inquérito sobre o acidente para se apurar as responsabilidades e o Ministério Público e a Polícia Judiciária encarregar-se-ão de falar sobre as questões técnicas nomeadamente, se tinha caga a mais ou não, se tinham passageiros clandestinos ou não e os porquês disto tudo.
      Quanto a luta contra a corrupção, por algum sítio tinha-se que começar e começou-se pela detenção de um dirigente do ADI mas deve-se prosseguir até as últimas consequências e se for uma teia os outros membros ou dirigentes de outros partidos aparecerão. Agora que se tem que combater a corrupção isso é uma atituse assumida e vamos por favor até as últimas consequências.

      • Ospibinho

        1 de Maio de 2019 as 21:07

        Nao se deve comecar pelos dirigentes do ADI, mas sim pelos que desviaram do pvo e temos muitos nesse Governo como: Primeiro Ministro que vive na casa do Estado e que nao paga, Delfim, Osvaldo (os dois), Presidente do Tribunal Supremo, Juiz da primeira Instancia SIlva Cravid, Oscarito e so depois tambem investigar os do ADI. E nunca prender para investigar. Conenhamos.

  3. Vanplega

    26 de Abril de 2019 as 21:37

    Não só esse responsabilidades como do passado.

    O ministério público, que vá mais longe, neste e outro de 2017, aem esquecer dos corruptos, que roubam bem do povo.

    O ministério público, que vá mais longe e,procure saber paradeiros dos catamarãs (3). O país precisa saber aonde estão.

    Nesta hora da muito jeito ao país. Aonde estão?

    • Ospibinho

      1 de Maio de 2019 as 21:11

      e Procure quem realmente tentou corromper o Presidente do Tribunal Supremo. Que investige quem desviou o financiamento do Brasil? Que investige quem nos comprou arroz podre?

  4. Samuel

    27 de Abril de 2019 as 7:56

    Optimo

  5. J. Fernandes

    27 de Abril de 2019 as 13:17

    Todos nos Sabemos que nao se pode falar verdade em STP .
    Estamos a viver uma ditadura silenciosa .
    A mais pura verdade : Se hovesse um serio combate a corrupção
    A Nossa Assembleia da Republica estaria vazia .
    A verdade Nua e Crua !..
    A nossa Assembleia da Republica e um verdadeiro viveiro dos corruptos .

    Vamos todos unirmos e entrega esse pequeno pais para comunidade Internacional .
    Corta se o mal pela raiz .

  6. Eloisa Cabinda

    28 de Abril de 2019 as 16:24

    Quero endereçar as minhas mais sentidas condolências aos familiares das vítimas deste trágico incidente, bem como ao Governo e ao povo são-tomense em geral, nesta hora de dor e luto.
    Que Deus nos conceda melhores condições num futuro que se espera breve, para que a travessia/ligação entre as duas Ilhas possam ser em segurança!
    Eterno Descanso a alma dos que perderam suas vidas, e, consolação aos familiares e sobreviventes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo