Sociedade

Fogo engoliu o último navio que transportava mercadorias entre as duas ilhas

Um súbito incêndio deflagrou no início da tarde desta terça – feira, no interior da embarcação Ville Abjan, que se encontrava acostado no cais de São Tomé.

A embarcação que estava a receber mercadorias diversas para transportar para a ilha do Príncipe, foi engolida pelo fogo. A intervenção dos militares da guarda costeira não evitou o pior, ou seja, a destruição da casa de máquinas e da torre de controlo.

“Ville Abjan”, foi o navio que na madrugada de 25 de Abril último avistou no mar próximo da ilha do Príncipe, o naufrágio do navio Amfitrit e pediu socorro para as vítimas que estavam a boiar nas balsas de salva vidas.

Hoje foi engolido pelo fogo quando estava a preparar-se no cais de São Tomé, para iniciar nesta quarta – feira mais uma viagem rumo à ilha do Príncipe.

Era o último navio cargueiro, que aventurava no mar que liga as ilhas de São Tomé e do Príncipe. Todos outros navios foram engolidos pelo mar do Príncipe. Fogo foi o destino reservado ao “Ville Abjan” no cais de São Tomé.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Revoltado

    21 de Maio de 2019 as 22:58

    Misericórdia, meu Deus!
    Parece coisa do Demo. Ou será mão criminosa?

  2. antonioaserrano@yahoo.com.br

    22 de Maio de 2019 as 1:23

    Mas que se passa nas lindas Ilhas do Meio do Mundo? Desleixo? Incompetência? Maldade? Preguiça? Traição? Má vontade? Tudo junto?
    Pobre Povo, que te fizeram?

  3. STP Terra linda e gente boa

    22 de Maio de 2019 as 6:29

    Pois, o único cargueiro já foi. Agora pergunto. O governo vai tirar o dinheiro para comprar novas embarcações ou não? Vai vai ter outra solução. Isto quero dizer que é preciso estas catástrofes acontecerem para o governo agir. Lições que nenhum governante do nosso país infelizmente ainda não aprendeu. Tristeza.

  4. adalberto silva

    22 de Maio de 2019 as 13:17

    Isto é um recado para Tozé Cassandra, vindo dos demónios de Patrice Trovoada, com quem Tozé se meteu até ao pescoço.
    Se Tozé tem amor ao Príncipe e que para esta tragedia toda que vem acontecendo o melhor é:
    Abandonar o poder.

  5. António cunha dos santos

    22 de Maio de 2019 as 13:56

    Isto aí deve ter gato. è incompreensivel. Precisa de uma investigação cuidada.

  6. luisó

    22 de Maio de 2019 as 14:02

    Não, não é maldição, nem demônio, nem azar, nem feitiço, nem outra coisa qualquer.
    É o resultado de anos e anos sem manutenção, sem pintura, sem reparação em doca seca, sem revisão de cabos eléctricos e outros.
    É o resultado de falta de inspeções, fiscalizações, de controlo de cargas e passageiros, etc.
    Depois uns afundam sem se saber onde e como…..outros afundam porque, segundo as fotos vistas, é o caos total no embarque e na colocação das cargas gerais….e outros ardem porque a falta de manutenção é tão gritante que ao minimo incauto dá incêndio.
    Mas isto é o espelho do País. Não é de agora nem do ano passado, vem de há muitos e muitos anos. O Estado é pobre e roubado e então é o desenrasca e logo se vê.
    Só quem não conhece os santomenses e no desleixo com que ele encara aquilo que é coisa publica e não só, pode dizer que é maldição ou outra coisa qualquer.
    O Pais já bateu no fundo e o mundo já não tem mais paciência e dinheiro para os pedintes que em 45 anos de independência nada fizeram, tudo está na mesma ou até pior.
    São os tribunais, são as infraestruturas, é o ensino, os transportes, é a educação cívica de cada um, enfim, está tudo podre.
    Estas ilhas não têm capacidade física para serem independentes e livres.
    Dentro de 10 anos serão uma colônia dos chineses tal como alguns países já o são em África e quando abrirem os olhos nem da terra são mais donos.

  7. Grupo Me-Zedo

    22 de Maio de 2019 as 16:29

    A noticia é mesmo triste. Mas as informaçóes devem ser dadas com realidade. Para além deste navio que se incendiou, existem ainda dois outros a fazerem ligaçoes entre as duas ilhas, nomeadamente o Navio Jakes Charles e o Navio Lucas. Isto sem se falar do proprio Navio Principe que nao esta a funcionar justamente devido a umas mazelas do senhor To-Ze Cassandra. Ele tanto pediu o barco para o governo regional gerir que o governo central lhe entregou e desde essa altura o navio nao funciona. Lamentavelmente.

  8. Helvidio Metzger

    22 de Maio de 2019 as 16:50

    Sou acompanhante deste jornal, por isso não posso aceitar uma informação
    desenformada, dizer que este é último navio que fazia ligação entre as Ilhas é mau, não corresponde a verdade!!!!!

  9. Estrangeiro

    23 de Maio de 2019 as 8:50

    E agora?
    Como vai se alimentar a ilha de Príncipe sem navio entre as duas ilhas?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo