Política

Modernização do Hospital Central com fundo do Kuwait

O governo de Jorge Bom Jesus decidiu acelerar todo processo com vista a utilização do fundo do Kuwait avaliado em 17 milhões de dólares. O Financiamento visa a modernização do hospital central Ayres de Menezes.

A contratação de uma equipa de consultores internacionais, para definir o projecto das obras de modernização do hospital é a grande prioridade de momento.

Mais uma vez os membros do conselho nacional que está a negociar com o Fundo Kuwait, as modalidades de utilização da linha de crédito, reuniram-se no palácio do Governo.

O acordo financeiro foi assinado entre os dois Estados no ano 2016. Só em 2020 São Tomé e Príncipe dá sinais de acção concreta com vista a utilização do dinheiro que pode resolver a precária situação de assistência médica no hospital de referência, o Ayres de Menezes.

«Está em curso a contratação de uma equipa de consultores, e foi também preparado um pacote de licitação para lançar a primeira fase de concurso, para contratação de consultores que vão finalizar o projecto de execução da obra», explicou o Presidente do Comité Director.

O engenheiro Tomás Vera Cruz, enquanto Presidente do Comité Director, garantiu que a selecção da empresa deverá acontecer ainda neste ano.

«Pretendemos que ainda este ano tenhamos o nome da empresa que vai fazer o projecto final do hospital Ayres de Menezes», frisou.

Segundo o Presidente do Comité Director, o projecto de modernização tem duas fases. A primeira será de reabilitação das actuas infra-estruturas do hospital Ayres de Menezes, e a segunda será de construção de uma extensão do hospital central.

«O fundo kuweitiano já nos disponibilizou uma lista pré qualificada de empresas capazes de fazer este projecto. Vão receber termos de referência, os documentos de licitação e vão apresentar uma proposta», pontuou Tomás Vera Cruz.

Governo promete acção célere e concertada com o Fundo do Kuwait, para que dentro de 4 anos, São Tomé e Príncipe, tenha pela primeira vez um hospital de referência devidamente apetrechado com os mais modernos meios de diagnóstico e de tratamento dos pacientes.

Abel Veiga

    14 comentários

14 comentários

  1. Alligator

    26 de Novembro de 2020 as 14:26

    Como sempre conversa para fazer boi dormir(aliás não existe manada de bois mais dorminhocos do que nós os São Tomenses, pois os políticos fazem e desfazem durante 45 anos e ainda assim, continuamos em sono profundo), já temos vindo a ouvir esta “lenga-lenga” há vários anos e nem uma unidade de hemodiálise conseguiram montar em STP, tendo em conta centenas de cidadãos nossos “presos” em Portugal sem poderem voltar ao seu país por causa disto, as autoridades dirigentes( de meia tigela) sabem e nada fazem, porque têm como contratar avião ambulância, mas como Deus é justo sempre, os tais aviões não vão chegando a tempo de vez em quando. Hão de pagar todos pelos males que têm causado a este povo ao longo dos 45 anos. A vossa factura vai chegando.

  2. Andorinha

    26 de Novembro de 2020 as 16:06

    Realmente o Patrice Trovoada é um homem que faz aconter tudo que este governo esta a fazer é graças a Patrice Trovoada , financiamento para novo hospital financiamento para marginal financiamento para escolas nova etc etc.
    Se fosse só para Jorge bom Jesus não tínhamos nada disso porque Jorge bom Jesus não mexe com corpo é parado.
    Obrigado Patrice Trovoada por este feito deus ti abençoe infinitamente.

    • Seabra

      26 de Novembro de 2020 as 23:14

      Andorinha, é você o patrice trovoada disfarçado…si on tue Andorinha qui va mourir? Patrice Trouvoada.

  3. Mepoçon

    26 de Novembro de 2020 as 16:26

    Como está a morrer os elites por falta de condições de assistência, decidiram agora tornar a obra célere. Numa sociedade idolatria, a injustiça transforma-se em bem, a mentira ocupa lugar da verdade e o erro é louvado como virtude. Tanta mentira levantada a volta desse crédito em como o valor foi desviado, o Dr. Américo Ramos foi preso preso sem culpa formada, finalmente o crédito não tinha sido desbloqueado, e agora vai dar inicio às obras com fundo negociado por Patrice Trovoada!! Credo maldade. O povo espera que não construir porcarias como mercado de côcô cocô…

  4. STP

    26 de Novembro de 2020 as 17:25

    Povo está a sofrer não dá para esperar mais que isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Lucas

    26 de Novembro de 2020 as 19:20

    Não se esqueçam da agua

  6. Pedro Costa

    26 de Novembro de 2020 as 22:50

    Modernizar é bom, mas os sucessivos governos são teimosos!
    Não conseguem se desligar um pouco deste hospital com instalações velhas e que precisam de manutenção. Mais cedo ou mais tarde iremos ver derrocadas e estas irão danificar os equipamentos que lá estiverem.
    Porque não pensarem realmente num edifício novo e com equipamentos novos? Até quando?!

  7. jfernandes

    26 de Novembro de 2020 as 23:23

    Eles diziam que a agua nao e comida

  8. Fuba cu bixo

    26 de Novembro de 2020 as 23:39

    Mas porquê que este governo de Jorge bom Jesus mandou prender o Americo Ramos? Credo país.

  9. Guanivaro Barbosa

    27 de Novembro de 2020 as 8:49

    Santomense é um povo maldoso, maldito e oportunista! Vejo aquí “políticos” ou idiotas cobrando louros pela origem do fundo. Anh porque quem trouxe é aquelotro, que idiotice! Em vez de levantar-mos o rabo e pressionar a este bando de bandidos que nos governam desde a Independencia para que os projectos não passem só de projectos, andamos nisto. Nunca havemos de sair disto.

  10. Victorino Andre

    27 de Novembro de 2020 as 10:00

    Eu conformo com um Hospital de raiz Recuperem Agustinho Neto Temos de ter um outro hospital central conztruido de raiz

  11. Nanana

    27 de Novembro de 2020 as 12:14

    Não se esqueçam que as paredes, as camas bonitas, os ventiladores e todos os aparelhos do “bom apetrechamento” não trabalham sozinhos…

    Nenhum apetrecho faz sentido, se não apostarem fortemente na formação de recursos humanos (Médicos, Enfermeiros, Técnicos de laboratório qualificados, técnicos de radiologia, técnicos de cardiologia, técnicos de fisioterapia e Maqueiros.

    É São Tomé e Príncipe não tem nem Médicos, nem enfermeiros, nem técnicos qualificados no país.

    Portanto, será trabalho de água con cesto, fazer hospital, com os mesmos que lá estão

  12. morte certa,

    27 de Novembro de 2020 as 14:52

    só depois disso poderei adoecer tranquilo, mas como resolver problemas dessas enfermeiras mal encarada mal formadas… …por favor vos peço encarecidamente…. não se esqueçam de uma unidade de diálise, tenham pena desses coitados, que estão condenados a viver toda a sua vida na Europa.

  13. Antonio Fernandes

    1 de Dezembro de 2020 as 7:56

    Afinal ainda existem 17 milhões do fundo do Kuwait?
    Afinal o Patrício Trovoada não comeu os 17 milhões de Kuwait?
    Afinal o governo de Bom Jesus tem a cara de anunciar que vai utilizar o fundo negociado pelo governo de Kwait? Quando vocês andaram a propalar que o homem levou na mala todo o dinheiro vindo do Kuait?
    Vocês n~~ao têm vergonha? O Ministério público deveria abrir um processo para saber onde é que surgiu os novos 17 milhões, quando este governo tinha declarado nacional e internacional mente que o fundo tinha sido roubado pelo Patrício.
    Um grupo de idiotas e burrrros.
    Na realidade, tudo o que estão a tentar fazer foi o que Patrício tinha deixado. Quero ver fundos novos. O Patrício foi ao Kuait, porque é que vocês não vão à Arabia Saudita buscar outros fundos.
    Banda de incompetentes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo