Política

Resposta do presidente da CEN sobre a duplicidade de nomes nos cadernos eleitorais para as Eleições Presidenciais

INFORMAÇÃO OBSERVATÓRIO TRANSPARÊNCIA STP

Resposta do presidente da CEN sobre a duplicidade de nomes nos cadernos eleitorais para as Eleições Presidenciais de 18 de julho de 2021 em São Tomé e Príncipe Após a denúncia sobre a duplicidade de nomes nos cadernos eleitorais feita por dois eleitores recenseados em Portugal no Manifesto Social Nº9/2021 do Observatório Transparência STP, o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional Fernando Maquengo respondeu, mas infelizmente não convenceu a ninguém.

Dada a gravidade desta situação, o Observatório Transparência STP exorta a CNE para o esclarecimento dos verdadeiros motivos da duplicidade detetada nos cadernos eleitorais e reafirma que o seu papel, enquanto iniciativa da Sociedade Civil é o de questionar, alertar e contribuir para a defesa da legalidade, dos direitos fundamentais dos cidadãos, da transparência e melhor comunicação por parte dos decisores públicos, cabendo a estes, no âmbito das suas responsabilidades e funções, tomar as decisões com vista a salvaguardar o interesse público e no estrito cumprimento das leis em vigor e das regras da democracia que fundamentam o nosso Estado. São Tomé, 5 de julho de 2021.

Observatório Transparência STP + transparência > efectividade

Acompanhe o assunto em vídeo : 

    5 comentários

5 comentários

  1. Vigilante da Grota

    6 de Julho de 2021 as 10:01

    Estou atento…..
    Isto não tem nada de observar, nem de observação, nem de analise, nem de contribuição, não tem nada de contributo credivel e sério senão uma maquina montada com cores politicas bem defenidas e que visa por outro lado fazer com que alguns ntrocos caiam…..

  2. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    6 de Julho de 2021 as 13:39

    TERRORISTAS..

  3. jfernandes

    6 de Julho de 2021 as 20:36

    Mercenario , Terrorista , Traidor da patria

  4. wilson Bonaparte

    7 de Julho de 2021 as 0:42

    Meus caros, nesta altura do campeonato e com a tecnologia digital ao alcance de qualquer um, é inaceitável que tal situação aconteça num BASE DE DADOS NACIONAL. Garantir a unicidade é uma coisa tão básica e elementar que qualquer estudante universitário de computadores consegue garantir isso em trabalhos de grupo…

    Se a base de dados eleitoral tem múltiplas inscrições, deve ser instaurada uma auditoria técnica e administrativa por autoridade independente e emitir um relatório para as autoridades judiciais.

  5. css

    20 de Julho de 2021 as 17:12

    mentira so

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo