Política

Covid-19 : 3ª vaga impõe Situação de Calamidade em todo o território nacional

A situação de Calamidade  anunciada pelo Governo, começa neste sábado 18 de Setembro, e até ao dia 3 de outubro de 2021. No comunicado do Conselho de Ministros, que o Ministro da Comunicação Social Wando Castro, fez chegar a redacção do Téla Nón, são apontadas várias medidas restritivas para conter o alastramento sem precedentes da Covid-19 em São Tomé e Príncipe.

A terceira vaga da doença já infectou várias centenas de pessoas só neste mês de Setembro. O Número de mortes também cresceu nos últimos dias. Para além de anunciar o fim das festas e discotecas, o conselho de ministros anuncia a «suspensão das aulas no ensino púbico e privado, para todos os níveis de ensino, com exceção dos infantários».

O leitor deve conferir na íntegra as novas medidas da situação de calamidade, em São Tomé e Príncipe. – COMUNICADO SITUAÇÃO DE calamidade 17.09.2021

 

    5 comentários

5 comentários

  1. Sem+assunto

    18 de Setembro de 2021 as 15:55

    Palhaçada, melhor previnir do que remediar.
    Fizeram festas, passeatas que na verdade não perdeu nada para mega festivais, discotecas lotadas em todo o território nacional, até no cruzamento, caso de bobo forro, iniciaram as aulas sem nenhuma reflexão prévia, e muito mais.
    Irresponsáveis, desgraçados!

  2. Verdade

    18 de Setembro de 2021 as 16:26

    Desde o ainda PR até todos os candidatos na última eleição presidencial deveriam ser chamados para assumir a responsabilidade deste aumento de casos, porque deveriam dar exemplos e evitar estes comícios e passeatas que andaram a fazer, incluindo idas ao estrangeiro.

    Os resultados estão a vista e só é o começo. Há muita gente infetada que se recusa ir fazer testes ou isolar-se porque tem vergonha.

    E o governo de certeza sabe da situação porque agora decidiu reabilitar um hospital em elevado estado de degradação há mais de 15 anos, para receber doentes Covid19, sabendo de antemão que estas obras vão demorar uns 3 a 4 anos para terminar.

  3. Isabel de Santiago

    18 de Setembro de 2021 as 19:14

    É Mandatório que as políticas de saúde mudem depressa. Mobilizar as pessoas – pobres – para a prevenção é a medida de todas as coisas. Protejam o POVO e deixem-se de políticas vazias e cheias de álcool.

  4. Coronatapipocar

    20 de Setembro de 2021 as 13:37

    Em vez do DN guardar os cabazes para as próximas eleições deveria oferecer as pessoas que estão agora infetadas com COVID. Isto sim seria uma ação

  5. Ralph

    21 de Setembro de 2021 as 2:19

    Que triste situação. Porém, e infelizmente, parece que todo o mundo está a ser afetado atualmente pelo alastramento da variante Delta, sendo muito mais transmissível dos as outras variantes. Nenhum país está imune. Força!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo