Política

Partido Verde reuniu-se em congresso e eliminou das suas fileiras todos os “Ladlon Ku Uê Lizo”

O Movimento Social Democrata / Partido Verde de São Tomé e Príncipe, força política sem representação no parlamento, realizou o seu III congresso no passado dia 27 de Março. A reunião magna dos verdes aconteceu na cidade de Neves no norte da ilha de São Tomé.

Elsa Garrido, fundadora do partido foi reeleita para mais um mandato a frente dos destinos da força política, que diz estar comprometida com a protecção do ambiente e o desenvolvimento sustentado de São Tomé e Príncipe. Dos 510 delegados ao congresso 90% reconfirmaram por aclamação a liderança de Elsa Garrido.

«As pessoas estão muito motivadas, e confiam na minha liderança…», afirmou a Presidente do Partido Verde.

No entanto em entrevista ao Téla Nón, Elsa Garrido explicou as razões que motivaram a realização do III Congresso. Segundo a Presidente do partido Verde, maus vícios penetraram nas estruturas de direcção. Vícios que são comuns nos outros partidos do país, sobretudo nas forças políticas dominantes. Mas, Elsa Garrido não convive com tais comportamentos, por isso o congresso realizado na cidade de Neves, serviu para sanear tais vícios.

Congresso do Partido Verde na cidade de Neves

A presidente Elsa Garrido, revelou ao Téla Nón que como candidato às eleições presidenciais de Julho do ano passado, distribuiu materiais de campanha e algum dinheiro aos membros de direcção do partido.

Elsa Garrido à direita na Foto

«Para minha surpresa a maioria dos membros dos órgãos sociais do partido e os líderes distritais assim que receberam a modesta quantia para ajudarem nas acções de campanha do partido desapareceram. É algo que chocou-me imenso…», relatou.

Segundo Elsa Garrido tratou-se de dinheiro conseguido com trabalho. «Tivemos um director financeiro perito em contabilidade que seguiu as contas do partido Verde durante a campanha eleitoral. O que eu tive dei a eles para trabalharem. Receberam e desapareceram», reforçou.

O mais grave para Elsa Garrido é o facto dos membros de direcção que receberam o dinheiro e depois desapareceram terem proposto a sua demissão do cargo de Presidente do Partido Verde.

«Esses senhores reuniram-se na sede e propuseram a minha demissão…Ladlon ku uê lizo…», frisou.

Decidida a sanear o partido, a Presidente disse que solicitou ao Presidente da Assembleia Geral a marcação do III Congresso extraordinário.

«Não tinha mais confiança para levar esta equipa para as eleições legislativas, autárquicas e regionais deste ano», pontuou.

No congresso da cidade de Neves todos os membros da direcção considerados por Elsa Garrido como «Ladlon ku uê lizo – ladrão que não se arrepende», foram afastados das fileiras do partido.

Com estrutura directiva renovada, agora composta por gente idónea, segundo Elsa Garrido, o partido Verde começa a preparar – se para as eleições legislativas, autárquicas e regionais marcadas para 25 de Setembro próximo.

Novos membros da Direcção do Partido Verde de São Tomé e Príncipe

«Se os verdes ganharem alguma cadeira no parlamento, e temos esperança que sim, vamos fazer propostas de lei de desenvolvimento sustentado, e de transição energética. Vamos ser os deputados mais activos do parlamento…», prometeu Elsa Garrido.

Nas eleições legislativas de 2018 o Partido Verde conseguiu amealhar 800 votos no distrito de Água Grande, que envolve a cidade capital – São Tomé. Um resultado perto de eleger um mandato no círculo eleitoral de Água Grande, para o parlamento.

O Partido Verde de São Tomé e Príncipe, foi criado em Novembro do ano 2017.

Abel Veiga

6 Comments

6 Comments

  1. Pedro Costa 2

    6 de Abril de 2022 at 15:25

    Todos com máscara no queijo!
    Que espectáculo!? Se assim é, porque as usam?!
    Banir todos “Ladlon Ku Uê Lizo” do partido! Não seria só neste partido, mas sim no país inteiro e não restaria pedra sobre pedra.
    País bateu no fundo

  2. STP

    6 de Abril de 2022 at 15:27

    Parabéns à Elsa, assim sim o pais anda a frente. Este partido representa a juventude que está cansada de gatunos que estam no poder há 45 anos !!! Vamos transformar o nosso pais para um futuro mais justo!

  3. WXYZ

    6 de Abril de 2022 at 16:51

    Elsa Garrido diz estar comprometida com a protecção do ambiente e o desenvolvimento sustentado de São Tomé e Príncipe, mas, entretanto deixou o Jeronimo da loja papagaio, amigo do JBJ dar cabo das praias de Micolo retirando abusivamente toda areia daquela area.

  4. Até Kuando?

    8 de Abril de 2022 at 8:17

    nem tudo que diz os jornalista ou alguém corresponde a uma verdade. vejamos, ela diz «Para minha surpresa a maioria dos membros dos órgãos sociais do partido e os líderes distritais assim que receberam a modesta quantia para ajudarem nas acções de campanha do partido desapareceram. É algo que chocou-me imenso…» será que foi assim? Porque tdos desapareceram? O que aconteceu para que todos desaparecessem?… até kuando?

    • Docas09

      8 de Abril de 2022 at 10:30

      Se tens outras informações, diga.
      É bem melhor do que estar apenas a levantar outras suspeitas.

  5. José João Pinto

    8 de Abril de 2022 at 8:48

    Mas, esta Tipa bate mesmo bem?
    É somente uma perguntinha. Desculpe o mau jeito. Penso que não.

Leave a Reply

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

To Top