Política

Secretário-geral da central sindical repete que o país pode estar à beira de uma convulsão social

A ONTSTEP-CS, a organização nacional dos trabalhadores de São Tomé e Príncipe – central sindical foi pedir a intervenção do presidente da república para encontrar uma solução que possa por fim à greve de mais de um mês, na maior empresa privada do país, a agripalma.

«Estamos muito preocupados com a situação. Primeiro porque é uma empresa estratégica que aporta alguns rendimentos para o país, absorve um número de mão de obra razoável é a maior empresa do país. Segundo porque os trabalhadores constituem o capital principal da Agripalma. Sendo assim, não é compreensível, não dá para entender, como é que um gestor pode deixar uma empresa viver com greve acima dos 30 dias» – disse João Tavares, secretário-geral da ONTSTP-CS.  

Trabalhadores da Agripalma

A ONTSTEP considera que a equipa mediadora do conflito que opõe os trabalhadores à direção da empresa Agripalma não revela confiança.

«Porque da parte de inspeção do trabalho, da direção do trabalho que é o nosso interlocutor direto nesta questão de conflito, não sentimos esse equilíbrio conforme diz a lei de inspeção e da direção de trabalho e, pelo facto de não vermos isso, então quebra a confiança entre as partes» – vincou.

No encontro com o chefe de estado, a greve dos professores e educadores de S. Tomé e Príncipe também esteve sobre a mesa. João Tavares voltou a alertar para o facto de que o país pode estar à beira de uma convulsão social.

«Prova disso são as manifestações, às greves e se o gestor do país não precaver a situação poderá complicar-se muito mais» – frisou João Tavares.

O secretário-geral da ONTSTP-CS apelou às autoridades para que assumam responsabilidades na tentativa de encontrar o equilíbrio social, tendo em conta o aumento galopante do custo de vida em São Tomé e Príncipe.

José Bouças

7 Comments

7 Comments

  1. Sem assunto

    19 de Março de 2024 at 5:25

    Caro João Tavares, o aumento exponencial do custo de vida, com a implementação do IVA sobretudo só serve criar o fosso entre o rico e o pobre. A questão que se coloca é: Para aonde vão tantos milhões coletados com o IVA?
    De repente para as viagens do sinistro e mal encarado chefe do governo.
    Aos seus amigos da força castrense(militares, para-militrares polícias,e tantos outros) existe sempre promessas e simpatia de melhorias nas condições salariais e de trabalho, no inverso estão os professores a estes são pedidos que “parem de sonhar e observem o país tal e qual como ele é”. Dois pesos e duas medidas porquê, ó Pigmeu, Patrice Trovoada?
    Do contrário não poderia ser: não entendeste enquanto estavas na escola o verdadeiro papel dos professores nem os obdeceste, por seres burro de nascença não entendias nada que era dado nas escolas razão pela qual guardas rancor e tens trauma dos professores.
    Lamentamos que assim tenha sido, contudo eles não são culpados pela tua limitação de assimilação na infância.
    Pare de os condenar e vingar.

  2. Rei Amador

    19 de Março de 2024 at 5:26

    Aperta! Sem essa empresa Agripalma nāo vamos morrer a fome. A natureza dá-nos sobrevivência. A luta continua até acabar com escravatura moderna em Sāo Tomé e Príncipe. Este é o momento do povo Santomense para se proclamarem. Dá no duro! Povo quer isso! Nāo se consegue vitória sem luta. Lutar até o fim!

  3. Joāo Lourenço de Roça

    19 de Março de 2024 at 6:58

    Portugal é um Problema para os PALOPS. Patrice Saí

    Povo! Tenham Coragem! Força!

    Temos de mudar Sāo Tomé e Príncipe e exigir e devolver o respeito ao povo Santomense.
    Nāo queremos escravatura moderna.
    Os Brancos têm que pagar vencimentos condignos aos nossos cidadãos/trabalhadores. O governo e os Portugueses racistas terāo que respeitar a nossa população. Eles e os corruptos Santomenses são aqueles que têm medo da convulsão social. Os Brancos estrangeiros estāo e querem continuar a explorar o nosso povo. Nāo pode ser! Nem se quer querem pagar renda mensal. Sem justiça, não haverá paz!
    Dá aumento salarial!
    A convulsão social ocorre quando há uma ruptura no equilíbrio social existente, geralmente causada por fatores como desigualdade, injustiça, corrupção, opressão ou crises econômicas. Essa ruptura leva a um aumento da tensão e do descontentamento entre os membros da sociedade, resultando em manifestações coletivas de insatisfação e revolta.

    • Cobra branca

      19 de Março de 2024 at 10:35

      Racista!

  4. Povo Sāo-tomense

    19 de Março de 2024 at 7:30

    Por ora, só com as greves é que vai dar.

  5. rosTov

    19 de Março de 2024 at 10:11

    Todo caminho tem ida e volta, toda saída tem sua porta e a sua saída é logo ali
    sua

  6. Jose Rocha

    19 de Março de 2024 at 10:46

    Os políticos travestidos de líderes sindicais dão cabo dos países cujas economias já são, de si, extremamente frágeis.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top