Política

Greve na educação : Presidente da República prometeu tentar aproximar as partes

A intersindical da educação considera que não há melhorias na proposta do governo em relação às reivindicações dos professores e educadores de São Tomé e Príncipe.

«Não houve nenhuma melhoria, não houve nada absolutamente de novo neste memorando de entendimento senão algumas alterações em termos de texto, apenas» – disse Clementino Boa Morte, porta-voz da intersindical da educação.

Quanto ao prazo de três dias dado pelo governo para a assinatura do memorando de entendimento a intersindical fala em incongruências

«Se estão duas partes sentadas a negociar, cada uma tem a sua responsabilidade e não pode haver nenhum ultimato. É preciso seguir o protocolo. Protocolarmente as partes têm que compreender quais são as suas responsabilidades. Até que há incongruência, o governo nos deu 8 dias e depois, na comunicação social, diz 3 dias, também não compreendemos, mas vamos fazer o nosso trabalho e apresentar ao governo um documento final que aproxima as duas partes».

No encontro com o presidente da república, os representantes da intersindical receberam a promessa do chefe de estado de que vai utilizar a magistratura de influências para aproximar as partes.

«O senhor Presidente da República é uma entidade bastante sensível à causa da educação e o que nós entendemos, nesse encontro, é que ele vai exercer magistratura de influência para que as duas partes consigam se aproximar ainda mais porque há questões que não são difíceis de resolver simplesmente ou há mau entendimento, ou há uma força, uma pressão de um lado para resolver de um jeito que não aproxima as partes» – sublinhou Clementino Boa Morte.

O diferente que opõe a intersindical da educação ao governo ganhou força a 1 de março, altura em que a classe docente decidiu partir para uma greve por tempo indeterminado. O aumento de salário base constitui a principal reivindicação.

José Bouças

8 Comments

8 Comments

  1. Nilson

    4 de Abril de 2024 at 4:56

    Só agora?

  2. Nini

    4 de Abril de 2024 at 5:13

    Patrice disse ao mundo que temos uma inflação em São Tomé e Príncipe acima de 16%
    A percentagem é muita, o que indica que o governo dele não sabe fazer uma boa gestão adequada da economia do país.
    Patrice Trovoada é teimoso. Quer estar amarrado no poder porquê?
    Aumento salarial a 17% não é suficiente.
    Abri o livro de contabilidade para melhor se entender as receitas e as despesas do país.
    Greve!

  3. ANCA

    4 de Abril de 2024 at 7:39

    Temos que evoluir temos que modernizar nossas instituições, as autarquias locais, a administração pública, seus fins e objectivos, neste séculos, ja perdemos tanto tempo, devido a limitações das nossas visões e mesquinhices,…

    As vezes a tanto barulho dentro da montanha, para ela parir um rato,…

    Trabalhemos para o nosso bem estar

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • ANCA

      4 de Abril de 2024 at 9:26

      Onde esta o comentário anterior a este, Abel?

      Isto é censura

  4. ANCA

    4 de Abril de 2024 at 8:30

    É necessário que se olha o sectores da justica, educação e saúde, a economia, finanças, estatísticas, as autarquias locais l, seus constrangimentos, sua modernização, temos instituições fracas,…há que mudar esta realidade nacional.

    O sector da educação que importa aqui referir neste momento,…problemas de infraestruturas, higiene,segurança e ambiente, alimentação escolar, sobrelotação de salas de aulas,má formação qualificação dos professores, má qualidade do ensino, dos programas desfasados da realidade territorial,estamos em Africa “o que se anda a ensinar os alunos Africanos”, transportes, descontinuidade territorial interna externa como resolver, para o bem da educação, falta de continuos, segurança e vigilância, video vigilância escolar, policiamento escolar… a vestuários escolar, fala se tanto de proteger a infância, abuso sexual de menores, impomos que as meninas usem saias, blusas com decotes na escola, questões a refletir,…falta de material didáticos, metodologia de ensino, pedagogia deontologia profissional, integração da formação profissional dentro do sistema de ensino, complemento ou em paralelo do sistema de ensino, a qualidade do ensino superior, implementação tecnologia de informação e comunicação no sector do ensino, necessário reformulação de todo sistema de ensino,…

    Tanto ja se escreveu, tanto estudos e investigação sobre ensino, anos e anos, sabemos o que temos de fazer, implementação urgente e necessária tendo em conta a estatística da educação,…um programa partidário, junto as contribuições sociais, dos profissionais da educação,..ideias e contributos para melhorar instituições da educação bem como todo sistema de ensino em São Tomé e no Príncipe

    Se és de São Tomé e Príncipe ajuda o teus País a desenvolver

    Levanta te vai trabalhar

    Trabalha

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  5. paulo canela

    4 de Abril de 2024 at 8:57

    os pretos sao idiotas… nao conseguem governar-se. está demonstrado! Nao tem capacidade moral ou intelectual para tal… só escravos!

  6. ANCA

    4 de Abril de 2024 at 9:12

    Abel suprimir um comentário, não é prestar bo. Servico ao país

    Onde está o meu primeiro comentário sobre está questão???

    Existe alguma censura no Telá Non

    Tinha escrito sobre

    Se Portugal teve um aumento salarial de 69 euros tendo em conta a inflação, o desempenho da economia, como é possivel num país como Sao tome e príncipe os professores quererem um aumento de 400 euros, escrevi ainda sobre a responsabilidade da oposição,….

    Há alguma censura Abel???

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica nos bem

    Deus abençoe São Tome e Principe

  7. ANCA

    4 de Abril de 2024 at 9:46

    Abel não é assim que constroi um jornalismo livre.

    O meu comentário foi censurado?

    Costuma se a suprimir comentário neste jornal, para criar uma narrativa que nao verdadeira?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top