Política

UNICEF desafiou o governo a pôr dinheiro no OGE para vacinar a população em 2026

Foi no quintal da família de Osvaldo Cunha na recta da vila de Micoló, que Marie Reine Fabry, representante da UNICEF para São Tomé e Príncipe e o Gabão desafiou o governo a começar a agir no sentido de criar condições financeiras no quadro do orçamento geral do Estado para dar resposta a vacinação e imunização da população a partir do ano 2026.

Segundo a representante da UNICEF, desde o ano 2004 que São Tomé e Príncipe tem uma das melhores coberturas vacinais do continente africano. Mas a partir de 2026, deixará de beneficiar do apoio da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (GAVI).

«Para já o país continua a beneficiar do apoio da GAVI à Aliança Mundial para a Vacinação, mas até 2026 São Tomé e Príncipe será independente a nível da vacinação o que quer dizer que o país deverá financiar as suas vacinas. Isso exige o empenho do governo para assegurar alocação no orçamento do Estado para fazer isso», declarou Marie Reine Fabry.

A UNICEF e o sistema das Nações Unidas prometem que a partir de 2026 vão continuar a dar o apoio institucional, e também na conservação das vacinas. Mas, a aquisição das vacinas será da responsabilidade do governo. Por isso lançou um apelo especial para os ministros da Saúde e das Finanças.

«Apelamos a senhora ministra da saúde e ao ministro das finanças para assegurar que o financiamento estará disponível, e que vocês não percam este nível de protecção muito importante que têm tido, e que protege as crianças de São Tomé e Príncipe», pontuou, Marie Reine Fabry.

A ministra da Saúde Ângela Costa respondeu que o governo já está a trabalhar no sentido de criar condições financeiras para comprar as vacinas.

«O processo já foi apresentado ao conselho de ministros e estamos a trabalhar nisso. É da nossa responsabilidade e teremos de cumprir. Difícil ou não é da nossa responsabilidade e teremos de cumprir», rematou a ministra da saúde.

São Tomé e Príncipe é desafiado a proteger o estatuto de líder africano de vacinação e imunização da população.

Abel Veiga

3 Comments

3 Comments

  1. Vanplega

    29 de Maio de 2024 at 18:15

    O dinheiro ñ chega para as viajens do pàpà, cm vai chegar para as vacinas?

    O pobre do povo que se arranja. E lembrem-se, nunca mais vāo aeroporto buscar esse aldrabāo, nentiroso, que sò usa Sao Tome e Principe, em proveito pròprio

  2. WXYZ

    29 de Maio de 2024 at 23:29

    Acordo militar com Russia ja esta produzindo os seus frutos

  3. Edson Neves

    7 de Junho de 2024 at 16:26

    Será que o tio Patrice aceita o desafio e mostra que mudou?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top