Destaques

Onda de assaltos leva a PIC a gradear as suas instalações

A própria Polícia de Investigação Criminal (PIC), tem consciência que não escapa a onda de assaltos que cresce no país. Nesta semana, o Téla Nón registou nas instalações da PIC, as obras de gradeamento das janelas e portas de uma parte do edifício, virada para o largo da Igreja da Conceição.

pic geralPelo que o Téla Nón apurou no local, o bloco da PIC que está a ser gradeado, guarda processos em fase de investigação. Segundo fonte da Polícia de Investigação Criminal, o gradeamento das portas e janelas, é uma medida de prevenção contra possíveis assaltos à instituição.

A PIC, que recentemente registou cerca de 40 assaltos numa semana contra residências privadas e instituições públicas, tranca as suas portas, porque sabe que nem ela escapa a onda de assaltos.

Na noite do passado domingo para a segunda-feira, o Téla Nón tomou conhecimento de 3 assaltos a residências privadas localizadas no coração da cidade de São Tomé.

Pelo menos duas residências foram completamente reviradas pelos assaltantes, que alegadamente procuram dinheiro. Os moradores que tinham se ausentado das residências para passear , quando regressaram encontraram tudo mexido e remexido.

Já os agricultores e criadores de animais, são diariamente perseguidos pelos assaltantes na sua maioria jovens, que preferem dormir durante o dia ou jogar a bisca 61(jogo de cartas), para depois durante a noite e madrugada comerem o fruto do trabalho dos que a sol e chuva plantam e criam seus animais. O Téla Nón apurou que actualmente muitos assaltantes agem sob o efeito de drogas, principalmente  a cannabis.

Uma situação que não gera quaisquer protestos por parte dos defensores dos direitos humanos. Quando os assaltantes são apanhados pelos proprietários dos bens roubados, os arautos dos direitos humanos entram em campo.

Uma constatação do Téla Nón, junto a autoridades policiais e cidadãos vítimas dos assaltos, que dizem não compreender a política dos direitos humanos em curso no país.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. LÔÇÔ

    11 de Julho de 2014 as 8:47

    Pois é! É a situação que temos e que mesmo assim as pessoas insistem em deixar o país a sua sorte. Há necessidade urgente em legitimar o poder neste país, para se recomeçar a construção deste país que não tem tido sossego pela permanente perseguição da instabilidade política.

  2. "Nós por cá e a nossa maneira"

    11 de Julho de 2014 as 9:40

    ….é melhor prevenir do que remediar…..no mês passado assaltaram os tribunais….na semana passada assaltaram o ministério publico…..antes que assaltem a PIC fizeram muito bem em reforçar a segurança…

    ..haver vamos…

  3. Tito

    11 de Julho de 2014 as 10:38

    Oò cacaôô, non mol!!!

  4. Addon Tiny da Cruz

    11 de Julho de 2014 as 11:42

    Sobre esta questão de assalto as instituições publicas e privadas sobre instituições como os tribunais,a PIc e o MºPº que são instituições com diversos tipos de processos, instituições que trabalham no sentido de ditar a justiça em nome de povo.
    Deveria ter uma segurança no verdadeiro sentido da palavra. Porquê que estas instituições não têm 2 ou 3 policias ou militares para garantir as suas seguranças durante as noites? seria uma forma de evitar os assaltos.
    Acho eu que só em S.Tomé e que se encontra instituições como essas acima mencionada assim desta forma sem grandes preocupaçoes das pessoas no diz respeito ao seu estado funcional.

  5. Abilaizy Ramos

    11 de Julho de 2014 as 12:14

    Ola povo, é muito chato essa situação de robôs principalmente para os agricultores e criadores dos animais, isto porque para plantar e criar temos que cuidar e esperar para dar frutos…e quando outro que não faz nada para o efeitos roupa é muito triste e penoso. Eu vivo fora do Pais e tenho muita vontade de regressar e fazer plantação e criação…só de pensar que tenho que ter um custo com guarda, assim não posso ser roubada a ideia ficará por caminha, em relação a Instituições Públicas é da obrigação do Estado dar a seguração máxima para tal. Fico por aqui muito obrigada.

  6. arelitex

    11 de Julho de 2014 as 18:49

    o problema é que a classe politica é tâo mediucre ,que durante estes 39 anos . foram e sâo os grandes culpados . dos maus vícios que o povo adquiriu . neste momento no geral o sâotomense é um forte manipulador .ou seja quer ter as coisas sem trabalhar . STP têm todo o tipo leis como outro país qualquer .mas nada é cumprido . quase toda a gente faz o que quer . nâo é preciso ir muito longe .basta dar um passeio pelo centro da cidade . e fazemos as perguntas .onde está o cumprimento da lei a disciplina e o respeito uns pelos outros . é falta de limpeza por toda a cidade .os vendedores em vez de venderem dentro dos edifícios ,vendem na rua . tudo é mal feito , e ninguém faz cumprir a lei . o que é que se pode esperar de um povo sem líderes . temos que esperar tudo de mau e nada de bom . neste momento para por este povo na ordem , nâo vai ser com palavras nem actitudes meigas .

  7. A. Dos Santos

    12 de Julho de 2014 as 12:52

    Meu senhores abram bem os olhos, quem é culpado pela onda de assaltos nesse pais, é o proprio Estado. Si o Estado cria lei que favorece a este tipo de situacao, o que podemos esperar dos marginais. Si os politicos Sao os grandes larapios deste pais e nao passa nada com eles, entao o simples gatuno da a volta tambem as instituicoes do Estado a precura de dinheiro que o Estado tem ai guardado. Mas essa situacao nao pode continuar como esta, ha que tomar medidas drastica contra esse indevidos. O Tribunal, a PIC,o MP Sao assaltado a mando dos graudos que tem processo nestas instituicoes.

  8. paparazzi

    13 de Julho de 2014 as 9:35

    São Tomé mete medo assaltar tribunais a própria pic está gradear os seus locais de serviço alguém pode ajudar me a entender melhor o que se passa no país.Sr ministro da defesa e ordem interna

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo