Sociedade

“Operação Rosema”: Polícia Nacional ordena o abandono da fábrica

Num comunicado a Polícia Nacional, «insta todos aqueles que, neste momento, encontram-se no interior das instalações da Cervejeira Rosema, SARL, situada na cidade de Neves, Distrito de Lembá, para que abandonem as referidas instalações sem quaisquer interpretações alheias com respeito às devidas competências dos serviços policiais», lê-se no comunicado.

Se o fiel depositário e o advogado do grupo privado angolano, não saírem das instalações da cervejeira Rosema, a polícia ameaça agir contra o que considera ser perturbação da Ordem Pública. «O não cumprimento, imediato, deste comunicado, constituirá uma desobediência às ordens policias e perturbação à ordem pública, pelo que a PNSTP apela à colaboração de todos», frisa o comunicado.

Téla Nón

    8 comentários

8 comentários

  1. mezedo

    4 de Maio de 2018 as 13:10

    Este governo vai pagar ao povo de São Tomé se eles pensam que povo não esta a perceber o que esta acontecer estão enganado.

    O Patrice Trovoada que é mentor de todo esse abuso com certeza vai receber resposta na devida altura.

    Pedimos a Angola que reveja automaticamente a relação diplomática com São Tomé e corta todas relações com esse governo corrupto e Ladrão.

    Começando por suspender o envio de Combustível.
    Chamar o seu embaixador e tomar outras medicas contra essa força de Ladrão esta invadiu São Tomé.

    Pedimos ainda a comunidade Internacional para intervir rapidamente para salvar este pais de uma Guerra civil que pode começar a qualquer momento.

    • Metido a Besta

      4 de Maio de 2018 as 14:03

      Ainda nao chegou altura de Angola actuar porque temos uma Forca Armada que nao vao deixar de repor ordem, caso seja necessario , porque afinal sao a ultima guardiao da democracia e ordem depois da policia quando este ultimo age como mercenario.

      Eu fui militar entre 1978 a 1981 e o Oscarito ja era oficial , Tenente e nao brinca em servicos e tendo sido e continuar sendo um quado militar a policia nacional nao tem chance com o Oscarito.

      Policia merceria tera que haver com uma Forca Armada Forte em defesa da Democracia.

      Nao vejo uma Forca Armada a deixar um dos seus a ser maltratado por um policia fora da lei.

      Angola, por favor deu-nos um tempo e se Forca Armadas forem tambem outro froche entao sera a vossa vez.

      Eu Sou Sao Tome mais isso nao quero dizer que serei por empresario Sao tomense fora da Lei contra empresario Angolano. Nunca e jamais.

      Policia, uma coisa foi revoltar contra tribunal quanto arreastou um dos seus e outra coisa e agir contra ordem de STJ .

      Policias sap pagos por Estado de Sao Tome e nao por algum partido ou p ministros porque estes ganham e perdem eleicao e policias continua.

      Um policia nao tem estatuto de mercenario ao nemo que tornaram e se assim for todos serao expulso da policia.

      Estao avisado

  2. sotavento

    4 de Maio de 2018 as 13:39

    Que palhacada… que vao fazer dinamitar a fábrica?

  3. Metido a Besta

    4 de Maio de 2018 as 13:40

    Policia estupida vem falar da perturbação à ordem pública numa fabrica privada onde os mesmo policias nao foram chamada pelo dono legitimo.

    Deixam de ser policia capagam.

    As Forca Armadas de Sao Tome nao vao deixar policias manchar a jovem democracia ao mando de um punhado de individos sem conseito de direito da propriedade privado e negocios internacional privado pelo qual rege o mundo democratico.

    Existem mas liberdade de negocios na china e chineses do que em Sao Tome.

  4. JOAO CARLOS

    4 de Maio de 2018 as 13:48

    O Tribunal fez a sua parte e tudo está claro que estes bandidos do ADI (no poder) mais uns outros do MLSTP irão fazer de tudo (nem que seja com um banho de sangue) por essa fabrica, ora cabe agora a Angola fazer a sua parte, cortar o fornecimento de combustível ou exigir a EMAE para pagar em 10 dias a totalidade da divida a ENCO/ SONANGOL…. É que nós não temos mínima hipótese de nos opor a ANGOLA….

  5. Democrático

    4 de Maio de 2018 as 14:46

    Sou cidadão são-tomense, e estou indignado pela maneira que o Patrice Trovoada está a subordinar órgão superior da Polícia para demonstrar analfabetismo na classe policial.
    Mister João Lourenço envia tropas angolanas para aniquilar todos infractores, desde o primeiro-ministro, comando-geral da polícia Nacional e identificar todos os corruptos e aniquilar. Agardecemos como cidadão, nacionalista. Com esses corruptos, ladrão, esse país não avança.

    • Metido a Besta

      4 de Maio de 2018 as 16:41

      Mister João Lourenço nao vai ser outro fora da lei sabendo que existe no Pais uma Forca Armadas que devem ,em ultima instancia, salvaguardar Estado de Direito Democratico.

      Sem oval de Estado Sao Tomense , que por sinal , age fora da lei, Angola nao deve intervir ate vermos!!!!

      Qualquel pessoas que age desta forma como o partido de ADI e o seu p ministro, so demostra o seu estado de desespero e sem bom futuro a vista e sabe que o seu fim esta a vista e nao quer ir para o inferno sozinho.

      Cometeu grande erro e ao mesmo tempo que cavou a sua propia sepultura , dig own grave para bem de povo de sao Tome.

      Policia para manter a ordem publica e as Forcas Armadas para defesa da soberania quer seja de exterior como de interior.

      A ver vamos

  6. Pronto a explodir

    5 de Maio de 2018 as 14:24

    A nossa soberania está invertida!Não se respeita as ordens do Tribunal a vista de todos! o governo faz tudo que bem entender, porque tem os ditos Ninjas.
    Estou fodido com esta merda toda! O Presidente da Repúlica tem que dissolver a Assembleia Nacional ou cabe aos militares tomarem o país.
    Isto está demaais! Já chegamos ao ponto de saturação.Estou preparado para o que der e vier.Os meus antepassados lutaram para que hoje sejamos independentes e não é um triste Trovoada que vem nos colonizar de novo! Alto ahí…Estou pronto para morrer ou defender a minha pátria! Os militares têm que tomar o país imediatamente!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo