Sociedade

Naufrágio do Amfitrit: 7 mortes, 10 pessoas desaparecidas e 55 resgatadas do mar

Dor, angústia e luto marcam São Tomé e Príncipe neste dia 25 de Abril de 2019. Mais uma vez, a ligação marítima entre as duas ilhas, resulta em desgraça, e perda de vidas humanas. Dos 7 mortos já confirmados 4 são crianças e 3 são adultos.

Dos 10 desaparecidos, segundo o Presidente do Governo Regional do Príncipe, contam-se duas cidadãs portuguesas e um cidadão francês.

Das 55 pessoas resgatadas esta manhã no mar perto da ilha do Príncipe, lágrimas e pânico marcavam os seus rostos. «Não é a primeira vez. Nós vamos tendo isso recorrentemente e sem olharmos  para a responsabilização disto. Temos que responsabilizar os infractores, não podemos continuar nisso». Desabafou José Cassandra, Presidente do Governo Regional.

 

No pontão da cidade de Santo António capital do Príncipe, José Cassandra, e demais autoridades da região autónoma, partilharam o com a população da ilha do Príncipe, mais um dia de dor e sofrimento. Não é a primeira vez. Já se perdeu a conta das vezes que o povo do Príncipe chora sobre o pontão da ilha, pela morte dos seus ente-queridos, na travessia do mar que liga as duas ilhas.

«Pensamos que esta tragédia não pode ficar impune. Tem-se que fazer um inquérito profundo para apurar responsabilidades. Nos últimos 15 anos, o Príncipe vem perdendo famílias e a população da ilha cada vez mais pobre», reforçou o Presidente do Governo da Região Autónoma do Príncipe.

Os 55 sobreviventes só conseguiram salvar, graças a passagem pela zona do naufrágio de uma embarcação de nome Abjam. O navio em causa zarpou do Príncipe, rumo a ilha de São Tomé, na madrugada de quinta – feira. Foi Abjam que deu conta das balsas de salva vidas que se encontravam no mar onde as 55 pessoas boiavam a espera de salvação.

José Cassandra reuniu o comité de crise no Palácio do Príncipe, e decretou 3 dias de luto na ilha. «Anunciar 3 dias de luto na região autónoma do Príncipe, e a suspenção de todas as actividades políticas e culturais em alusão ao aniversário da autonomia», afirmou o Presidente do Governo regional.

Um dos sobreviventes garantiu que o navio Amfitrit «não afundou. O navio tombou». As imagens provam que o casco da embarcação, é que está em cima da água. A proa está mergulhada no mar do Príncipe.

Na ilha do Príncipe chora-se pelos mortos e procura-se pelos 10 desaparecidos.

Abel Veiga

    16 comentários

16 comentários

  1. Eu sou a mensagem

    26 de Abril de 2019 as 7:33

    Pois é meus caros. Apresento os meus sentimentos às famílias neste momento de dor e tristeza. Numa situação que vem há muitos anos e o país não tem como solucionar, entra governo e sai governo é só conversa, isto é uma vergonha crónica para nós os são-tomense. Shr Cassandra, tenha a misericórdia pelo menos dos irmãos do Príncipe. O shr está no poder há quanto tempo? Ou o shr quer sair de lá a chicotada do povo do Príncipe. Apurar responsabilidades não é estar no blá blá blá. É arregaçar as mangas como já pediu o primeiro ministro. Ninguém cria planos para comprar embarcações com melhores condições de segurança para transportar esses coitados dos nossos irmãos daquela ilha? A transportadora aérea tem um preço exorbitante tanto para nacionais como para estrangeiros. Por favor meus senhores, ponham a mão nisto. A responsabilidade tem que ser atribuída àqueles que assumem grandes cargos com competência para resolver este problema e negligênciam. Deixem de discursos bonito e vamos a obras. Shr primeiro ministro, o povo está a espera das suas promessas, porque se não o fizer cumprir o povo vai lhe pedir contas no final.
    Um bem haja a todos.
    Que Deus abençoe STP.

  2. EUMILTOM

    26 de Abril de 2019 as 8:07

    Até quando sr 1º Ministro? Vocês não conseguem garantir a segurança da população que tanto lutou para vos entregar poder?
    Até quando na solução definitiva para essas tragédias?
    Porquê que um santomense para se deslocar entre as ilhas tem de pagar o preço de um bilhete de passagem semelhante a de STP para Lisboa? Onde estão os governantes deste país?

    Deixa de falar e apresenta solução concreta para os grandes problemas que ceifam as vidas dos Santomenses!!!

  3. José Luís de Jesus

    26 de Abril de 2019 as 9:09

    Meus pêsames a família enlutada, é preciso chamar responsabilidades, doa a quem doer!

  4. Nuno Menezes

    26 de Abril de 2019 as 9:49

    Meus Pesames a toda familia em primeiro Lugar.

    O segundo Lugar necessario ter infraestrutura dentro de Sao Tome and Principe para assim fazer a manutencao dos Barcos,Infraestrutura de marinas.
    E isso logico se assim aplicarem o governo,o seu Povo vai passar fome e vai faltar muita coisa dentro do Pais que se chama Sao Tome and Principe.
    Os 55 sobreviventes so conseguiram salvar, Necessario chamar todos os sobreviventes 1 de casa vez e contar a sua historia o que aconteceu neste dia,exemplo: se neste dia ouviram barulho vindo do barco,se conseguiram aperceber se o mar estava calmo na altura,se estava a chover e se estava muito vento.
    Tambem ‘e necessario o governo perceber a quantidade de carga dentro desse mesmo barco e tambem o numero de pessoas.

    Exemplo: existe elevadores que o numero permitido o total ‘e 10 pessoas e se la entrar 20 pessoas ele pode nao aguentar e causar um acidente.
    Tudo isso conta para nos perceber a causa desse mesmo acidente.
    E o que apresenta na imagem o barco tombou, ele ‘e muito pequeno para levar com seguranca 55 pessoas e outras 10 pessoas desaparecidas e 7 mortas que da no total 72 pessoas e concerteza essas mesmas pessoas tem carga para levar (transportar) para outra ilha.
    O investimento so se investe 1 vez,necessario fazer 1 investimento de barco que sao capazes de levar um certo numero grande de pessoas para assim serem transportadas de uma ilha para a outra,e existir comunicacao entre as ilhas,pagamento ‘e necessario assim fazerem as pessoas quando assim quizerem movimentar de uma ilha para outra, e Kilo de carga tambem necessario pagar para assim transportarem,e tambem aplicarem um seguro de viagem que fica incluindo nos bilhetes quando assim alguem comprar.

    Necessario desenhar e investir de uma vez para todas em varios problemas que existe dentro de Sao Tome and Principe.

    Nuno Menezes
    Lincoln,Reino Unido

  5. Felisberto

    26 de Abril de 2019 as 11:07

    Este primeiro-ministro só passa a vida a fazer discursos bonitos. Não tem bagagem para tomar decisões e mudar este país. É muito triste isto que está a acontecer.

  6. Etelvina

    26 de Abril de 2019 as 11:24

    Agora é hora de luto e de prestar solidariedade. Mas eu não compreendo como é que o governo regional decreta 3 dias de luto e cá em s.tomé o governo central não diz nada e parece que já andam em festa. Isto parece dois países diferentes. Estas pessoas parecem mesmo malvadas e parece que não gostam de gentes do Príncipe. Eu tenho que concordar com os meus irmão do Príncipe quando eles dizem isto. Eu já começo a ficar desgostosa com este primeiro-ministro. Assim não pode ser. Se existe alguém culpado nesta complicação é o governo central e o IMAP.

    • ONDE MESMO?

      27 de Abril de 2019 as 11:25

      Sra. Itelvina, se acompanha as notícias, é ver o exemplo da madeira quando caiu uma árvore e matou pessoas na ilha da Madeira, o governo regional decretou luto regional e o governo central não o fez, e o mesmo se passou ainda este mês aquando do acidente com um autocarro turístico, o luto foi decretado apenas pelo governo local. não vamos atear fogo desnecesariamente.

  7. Livre

    26 de Abril de 2019 as 11:27

    Isto está bonito. É muito triste. Agora dizem que foi descoberto 10 toneladas de arroz do Japão que ia no navio escondido para o deputado do MLSTP do Príncipe senhor António Barros.

  8. Tristeza

    26 de Abril de 2019 as 11:51

    Um governo sério quando começou a nomear uma data de gente para ocupar estes cargos no porto de S.Tomé deveria se preocupar primeiramente com objetivo de colocar gente que sabe, que tem conhecimentos sobre a área e não analfabeto de partido. Agora está cá o resultado. Este governo é igual ao anterior. É só promessas e estão a fazer a mesma coisa. Por isso eu digo que este governo do senhor Jorge Bom Jesus também é responsável por estas coisa todas. Só estão preocupados com gente do partido agora está ai o resultado.

    • ONDE MESMO?

      27 de Abril de 2019 as 11:28

      Meu caro pelo contrário. O governo anterior sim colocou na direcção gente que não sabia nada sobre o funcionamento do porto (servente). Agora está lá quem sabe, é piloto naval e tem doutoramento na área. Se não sabe não comente e pergunte sempre primeiro.

  9. Herlander Santiago

    26 de Abril de 2019 as 11:54

    Só tenho de lamentar, porque em tudo isso quem sofre somos nós.
    Agora quero ver qual navio que irá fazer esse trajecto.
    A inflação dos produtos na ilha do Príncipe não poderá ser evitado com esse acontecimento. Muito triste.

  10. Elton Paulino

    26 de Abril de 2019 as 11:57

    É com muita tristeza no coração que nos aqui na diáspora recebemos essa notícia. Desde de já desejar as famílias que perderam seus Antes queridos nessa grande tragédia que nos abateu nesse dia triste para as ilhas.
    Nós vivemos num mundo em desenvolvimento constantemente onde todos os dias aprendemos alguma coisa nova para nosso desenvolvimento. Nosso país não tem e nem chega duzentas mil pessoas , porquê que num país tão pequeno falta organização,cabecas que possam pensar no bem do povo e ordem polipolí? Porquê que as leis lá só funcionam para uns e para outros não??
    Esse barco tinha plenas condições para fazer esse tipo de trabalho ainda por cima com aquelas toneladas todas???
    Onde estavam os fiscais das alfândegas para ver se o barco saia em segurança e as pessoas tinham todas bilhete???
    Isso tudo são coisas que as pessoas que querem tomar São Tomé e Príncipe para elas têm que responder ao povo… Porque para elas estarem no puder povo teve que votar nelas,então como povo fez isso também pode tirar elas dselas daí.
    Nosso país não pode estar a aceitar coisas dessas cada dia que passa esses políticos estão a vender São Tomé e Príncipe aos poucos ainda na semana oassapali uma notícias em que diziam que agora alguns países da união europeia poderam pescar nas nossas águas maritimas por um quantia de 1,4 milhões de euros por ano,isso não é nada esse dinheiro cai nem se vê cara do dinheiro. Agora minha pergunta é onde os nossos pescadores vão pescar agora pois os pais vai ser invadido por embarcação de gtandes dimensões que vão acabar com os nosso peixes. Onde nossos pescadores vão buscar seus sustento e das suas famílias agora?
    A países pobres como São Tomé e Príncipe que fazem empréstimos mais para construirem coisas que vale a pena e que vai servir para bem do posso. Nosso país faz emprestimo mais nem se vê cara do dinheiro porque vem todo para bolso dos políticos.
    Bom jesus quee acabar com os motoqueiros na cidade para isso ele tem que arranjar trabalho para eles antes pois não vale a pena tirar eles da cidade e irem para desemprego. Então para que acha organização na cidade e eles continuarem seus serviços e ganharem seus sustento governo tem que implementar medidas como fiscalização nas estradas para ver se moto têm documentação se motorista tem cartac isso tudo mais qusndo refiro a motas também englobo os carros pois a muitos la que conduzem sem carta carro não tem seguro nem inspeção em dia.
    Temos um chuva durante ano todo como e possível não termos barragens para armazenar água e produzir energia para utilidade do povo? Nosso país vizinho cabo verde que não chove muito durante ano todo barragens que sao Tomé e Príncipe como isso é possível?
    Turismo la funciona como cada um quer e país não ganha nada com isso como é possível?
    Nos temos que comecar aprender a viver de acordo com o mundo que estamos,esses políticos não pensem que vão ficar lá para sempre. Porque tudo que fizerem as escondidas um dia bem tudo para cima e povo vai descobrir. E vocês povo também abram vossos olhos quem coloca eles no poder são vocês por isso única pessoa que pode tirar eles daí sso vocês mesmo. Quando as coisas não eetaoeetaoa funcionar sai para rua em forma de protesto façam greve reclamem por um país melhor. Isso é sentimento de um Santomense que teve que sair do seu país para vir procurar algo melhor. Nos so queremos um São Tomé e Príncipe calmo e limpo onde todos vivem de acordo com as leis do país,onde os governantes olhem para nós antes de olharem para seus bolsos,onde sentimos que andamos com segurança na rua ou mesmo onde estamos. Nada nessa vida dura para sempre tudo tem seu início e seu fim.
    Um bem haja a todos

  11. Odete

    26 de Abril de 2019 as 13:06

    Suspensão escreve-se com S e não com Ç

  12. Políticos Porcos

    26 de Abril de 2019 as 13:42

    Eu já vi que este governo é como os outros. Blá, blá, blá e não faz nada. Tristeza de país. Se o governo regional decretou 3 dias de greve porquê que o governo de cá de s.tomé não diz nada? O presidente não diz nada. Até o presidente de portugal já faloou para solidarizar com gentes do príncipe. Eu não sei porque nós somos assim. Só hoje que o senhor primeiro-ministro com vergonha disse que vai para príncipe amanhã. sinceramene minha gente. que políticos nós temos.

  13. Mark Shipunov

    26 de Abril de 2019 as 14:43

    O navio salvador dos sobreviventes se chama “Ville D’Abidjan”.

  14. Windows 11

    26 de Abril de 2019 as 19:13

    Um governo é eleito para garantir a segurança da população mais o governo de Jorge bom Jesus não está a cumprir em um pais acerio ja haveria demissões.
    Alguém tem que lembrar o Primeiro Ministro que as campanhas eleitorais ja acabaram até agora nada de concreto só um contrato de pesca com UE que lesa o estado Santomense e prender dirigentes do ADI e repartir tacho para os camaradas isto não chega.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo