Sociedade

“Operação Furação” na ENAPORT : Quadros Técnicos estão frustrados

Um grupo de quadros técnicos da Empresa Nacional de Administração dos Portos, chamou o Téla Nón, para revelar os efeitos da “Operação Furação”, lançada pelo novo director geral Manuel Diogo.

Segundo os quadros técnicos, “Operação Furação”, é o nome que o Director Geral Manuel Diogo, baptizou a Ordem de Serviço número 13 que segundo os técnicos foi afixada na vitrina da empresa.

veja a carta que os técnicos enviaram ao Ministro de Tutela assim como a ordem de serviço número 13. – carta ao ministro e Ordem de Serviço número 13(Furacão).

Na execução da Operação Furação, Manuel Diogo, decidiu atacar os bolsos e consequentemente a barriga das famílias de um grupo de quadros técnicos da ENAPORT. «Ele impôs a suspensão de subsídios, para apenas os quadros técnicos que desempenharam funções de chefia na anterior direcção», denunciou Osvaldino Espírito Santo(na foto).

Enquanto porta voz do grupo de quadros técnicos, alvos da “Operação Furacão” Osvaldino Espírito Santo(na foto), explicou que se o objectivo da operação fosse para conter as despesas na empresa, deveria abranger todos os quadros, incluindo a direcção geral que beneficia de subsídios milionários. «Deveria fazer os cortes de subsídios começando por ele, e abrangendo os demais funcionários. Mesmo assim, os cortes deveriam ser paulatinos, por exemplo na ordem dos 30%, e não em 100%», precisou.

A justificação do Director Geral Manuel Diogo, de que a Operação Furação, visa sanear as finanças da ENAPORT, não convence os quadros técnicos.

Tudo porque segundo eles, a situação da empresa, sendo precária, o primeiro funcionário que deveria repor dinheiro, para evitar o colapso da ENAPORT, é o próprio Manuel Diogo. «De acordo com o relatório de auditoria do Tribunal de Contas, realizada a gestão do Manuel Diogo, no período de 2013 a 2014, ele deveria devolver à ENAPORT o  valor de mil milhão e 600 milhões de dobras(cerca de 70 mil euros) que ele escoou da empresa. Não devolveu este valor até a presente data», pontuou o porta voz do grupo de técnicos da ENAPORT.

Manuel Diogo que regressou a direcção da ENAPORT, pelas mão do novo Governo nascido em Dezembro de 2018, é acusado de prática de « injustiça, abuso de poder, ódio e vingança».

Manifestam-se frustrados, porque em consequência do corte a 100% dos subsídios já não conseguem pagar os créditos que contraíram junto aos bancos comerciais. Dizem que muitos tem filhos a estudar no estrangeiro, e já não conseguem pagar ou contribuir no pagamento das bolsas.

Enquanto isso «não há diminuição dos salários dos directores. Têm 3 mil euros de salários e emolumentos que elevam o rendimento mensal do Director Geral para 5 mil euros», afirmou Osvaldino Espírito Santo.

Para além de 2 mil dobras em recargas para telemóvel, que o Director Geral beneficia, os técnicos denunciam também que no quadro das suas regalias, Manuel Diogo recebe 200 litros de gasóleo por mês na ENAPORT.

Por tudo isso, exigem a demissão do Director Geral, e pedem a intervenção do Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, que na sua política tem defendido a inclusão de todos os são-tomenses.

No entanto os quadros técnicos da ENAPORT alertam o Primeiro Ministro, e o país para um perigo. É que segundo os técnicos, o Director Geral, já avisou que se o demitirem do cargo, o XVII Governo Constitucional, cairá junto com ele. «Ele já disse publicamente que se ele sair, ele retirará o deputado que o partido dele tem na coligação governamental», precisou Osvaldino Espírito Santo.

Confirme tal declaração em registo áudio :

O actual governo é suportado por uma maioria frágil de 28 deputados. A UDD partido que Manuel Diogo dirigiu nos últimos anos, tem 1 deputado na Assembleia Nacional. Basta um deputado vacilar para a nova maioria, passar a ser minoria.

Para mais detalhes sobre a revolta dos quadros técnicos da ENAPORT, acompanhe as declarações em registo áudio :

Abel Veiga

    22 comentários

22 comentários

  1. Amar o o que é nosso

    30 de Abril de 2019 as 13:26

    Pouca vergonha!! País está perdido

  2. Metido a Besta

    30 de Abril de 2019 as 13:41

    Esta claro que existem muita parasita em Sao Tome com salario alto vivendo a custa dos altos impostos que tarde ou cedo aquilo haveria de dar o badagaio.

    Ninguem percebe como e porque que 4 palates de vinho em big boxes de 5l custaram a cerca de € 4000.00 posto em Sao Tome e so o porto de Sao Tome cobrou € 5000.00 , cinco mill euros , mais mil euro do que custo da mercadoria e transposte.

    Ora os € 4000.00 de custo da mercadoria e transporte + € 5000.00 dos impostos fazem € 9000.00 os custos total e valor da mercadoria em Sao era de € 7500.00

    Nao ha comerciantes que podem fazer negocios num Pais como Sao Tome.

    • boca pito

      2 de Maio de 2019 as 14:37

      Isto aí está muito bem.
      Mais bebidas, mais impostos altos, muito bem.
      Mais alimentos da primeira necessidade, mais materiais de construção civil e industrial, mais impostos baixos. Isso sim, concordo plenamente.

  3. Mosquito

    30 de Abril de 2019 as 14:16

    Durante 04 anos muitos trabalhadores sofreram e comeram pão que diabo amansou, muitos deles não podiam chegar
    Comunicação Social, hoje que as coisas mudaram e só vai em um mês e já estão a chorar, agora pergunto: onde estavam
    esses mesmo funcionários que na altura não piaram, e muitos tinham boa vida, aguenta só ainda esta para vir.

  4. Windows 11

    30 de Abril de 2019 as 15:09

    Perante estas graves denúncias em que o diretor tinha que devolver 70 mil euros onde anda o combate a corrupção onde anda a ordem superior da polícia judiciária?
    Esta é uma parte do podre do governo do MLSTP com chantagem da retirada do deputado do seu partido na Assembleia é para isso que andaram a queimar carros e um forrobodó que esta a passar no governo de Jorge bom Jesus.

    • Amar o o que é nosso

      30 de Abril de 2019 as 20:18

      Um governo cujo lema é acabar com corrupção, nunca devia nomear um diretor que tem esse cadastro de 07 mil euros por devolver. Pk se tem de devolver é pk teve uma gestão gravemente danosa para o serviço em causa. Belo trabalho pessoal! Não foi para isso que o povo votou. Se fosse assim continuavamos com ADI,mas sem Patrice. Fariam melhor

      • Falar Verdade

        1 de Maio de 2019 as 19:09

        Já não acredito na Justiça que se faz em STP. Temos tanto caso de roubalheiras no país e não sei porquê que apenas os altos dirigentes do ADI estão indiciados no crime de enriquecimento sem justa causa? Alguém que possa me esclarecer melhor sobre a pergunta colocada.

      • Alfa e Ómega

        2 de Maio de 2019 as 8:59

        Concordo na íntegra com as suas palavras, caro “Amar o que é nosso”. Não se pode admitir esse tipo de atitude dos dirigentes,é um absurdo o que este Director da ENAPORT está a fazer ainda por cima a desafiar o Primeiro Ministro, que se tiver escolhões, coloca-o já na rua. Pôr em causa o sustento de famílias é desumano, por mais que esses senhores comungassem o ritual da Governação anterior, até mesmo porque o actual nos prometeu diferente, pelo que não existe explicação para tamanha barbaridade.

  5. mario mendes

    30 de Abril de 2019 as 15:17

    E agora Jorge Jesus o que é que vais fazer perante esta situação? Tanto quanto vejo Menuel Diogo jamais vai devolver qualquer dinheiro ao Estado….e esse governo nunca vai demitir esse senhor…..Paro os infelizes que estão na foto só desejo coragem…e assim vai a injustiça e bandalheira nesta terra… para uns não há dinheiro e para outros salários chorudos……
    Acham que eu acredito no futuro deste País…

  6. modesto

    30 de Abril de 2019 as 15:28

    SOS JBJ:

    É preciso controlar todos indivíduos dotados de Mau Carácter e Sede de Vingança que infelizmente estão a frente de algumas instituições. É necessário que todas as grandes medidas tomadas por cada diretor, seja do conhecimento e anuência prévia do governo, de modo a evitar-se escândalos deste tipo.
    Neste país, não é possível que numa instituição, toma-se medidas deste tipo, visando exclusivamente a determinados indivíduos, porquanto a lei deve ser aplicada de igual forma para todos.
    Outro facto inadmissível é continuar a haver tanta disparidade salarial neste país.
    JBJ, para quando o reajuste salarial?
    Se este governo propõe combater a injustiça e corrupção, seria muito bom sinal corrigir esta disparidade.
    Note que ao corrigir a disparidade salarial, não significa aumentar a Massa Salarial, mas sim usar a mesma massa atual e somente redistribuí-la melhor.

    No meu ver, esta medida associada a responsabilização dos dirigentes envolvidos em crimes de delapidação do estado, enriquecimento ilícito e outros; constituiria a prova irrefutável de que este governo veio para realmente fazer melhor.

    Viva STP!!!

  7. OMOCHÊ CAPOCHÉ

    30 de Abril de 2019 as 16:22

    Gostaria tambem saber o salarios desses tecnico e o subicilhos que estão a reclama, ja viveram muito e outros nada se é possivel fazer uma reforma no ENAPOR seria mt bom.

  8. Grupo Mé-Zedo

    30 de Abril de 2019 as 17:06

    O Diogo da ENAPORT que se poe a pau-
    Que brincadeira ess é de ele ameaçar tirar o deputado da UDD? UDD esta em queda livre e nem o Felisberto de Lemba seria reeleito se nao tivessem se associado ao MDFM e PCD. UDD por si so nao vale nada. Tinham conseguido um deputado no passado por milagre. O Diogo co a sua arrogância que vai plantar coquinho e deixa o governo trabalhar. Nem o Jorge Bo Jesus tem tido tanta arrogância e tanta petulância como essa barbudo feito de gago vergonhoso. O Tipo até fala como bebé. Ele nem deveria ser director porque os seus funcionários nem entendem o que ele fala.
    O Jorge que Realmente banda o Diogo para casa e de certeza que nem um deputado vai lhe seguir atrás, Ele é um parasita. Só pode ser brincadeira mesmo. Ele não é deputado e creio que jamais ele conseguirá viciar o senhor Felisberto que eu conheço como sendo uma pessoa seria e que pensa no país e nao no seu bolso pessoal.
    Sr o Diogo tiver que devolver o dinheiro, ele que devolva ou também vai para onde esta o Américo Ramos.
    Tenho dito!

  9. WXYZ

    30 de Abril de 2019 as 20:19

    Estamos perante uma situação melindrosa. Maldita ou bendita democracia. “Filho da mãe” do gajo.

  10. Mosquito

    30 de Abril de 2019 as 20:34

    Quero chamar atenção de muitos que comentam e não conhecem muito bem o que passa nesta Empresa, quando viviam a lucho nunca quiserem saber dos outros colegas que tanto sofreram na governação do Pinta Cabra, hoje já tenhem coragem de ir a tela nom e falar da injustiça, gostaria que Abel Veiga perguntasse ao sr Osvadino o que faz atualmente, que eu saiba todos trabalho que lhe é atribuído ele recusa em fazer, sejamos realistas, quem não trabalha não pode reclamar, seja justo, quando ele viajava 3 a 4 vezes anul quem reclamou, é melhor ele ir resolver problemas com banco, esta muito cedo, aguenta só, credo calor

  11. Fernando Fernando

    30 de Abril de 2019 as 20:34

    Com esta denuncia a policia judiciaria já não tem que esperar ordens superiores para agir.
    Quero ver se a policia judiciaria vai já enviar uma carta para policia de migração e fronteira para impedir que este senhor Diogo viaje. Depois deve enviar também uma caravana de policia para prendê-lo para que possa ser investigado. Setenta mil euros não são setenta mil dobras. Ele devia devolver em 2014 e hoje estamos em 2019, então deverá ser pago acrescido de juros.
    Como é possível governar sob chantagens. Se me tirarem do cargo do Director, eu tiro o meu deputado e o Governo cai. Então os representantes dos partidos que têm deputados no Governo, podem roubar a vontade, fazer o que querem, mostrar a sua incapacidade em gerir coisas públicas e o Governo será obrigado a conservar os seus tachos para que o governo não caia.
    Em que país estamos. O senhor Diogo mal sabe falar, não tem capacidade nenhuma para gerir uma empresa de tamanha responsabilidade e o Governo é obrigado a assegurar este besta no cargo?
    Meus caros trabalhadores. Se o Governo não tomar medidas com este incompetente, então paralisam a empresa com greve. Tendo em conta que ele promoveu os chefes do sindicato para cargos de chefia, precisamente para defenderem o seu interesse, neste caso se a greve não pegar, então, reúnem e façam a justiça com as vossas mãos.
    Não vamos aceitar mais escravatura no nosso país.
    Força senhores e Deus vos proteja
    Bem haja STP
    FF

  12. Chorar muito ééé

    30 de Abril de 2019 as 21:41

    Esse senhor Osvaldino que prestou essas declarações, é maior bandido que a Enaport ja teve durante todo tempo da sua existência. Quando ele era chefe de recursos humanos da empresa a 4 anos atrás, andou a vingar muitos trabalhadores. Esse senhor é tão mau e desgraçado que quase todos trabalhadores da empresa Enaport, não gosta dele. Isto que está a acontecer e que ele tanto reclama é muito pouco para ele, e aliás só está no documentário, o próprio filme ainda está para acontecer. Aqui é mundo e mundo dá voltas, quem faz mal aqui , paga aqui mesmo.

  13. Piquina quin dá

    1 de Maio de 2019 as 11:27

    O Diretor GEral MAnuel Diogo se calhar não têm a noção de responsabilidade ou seja não tem noção de gestão porque numa empresa do estado os gestores devem ter algumas ponderações. Agora o epicentro do problema está aí redução de rendimento dos técnicos sem se ter em conta os compromissos que cada um deles já assumiram o que se espera é isto ataque mortal ao diretor geral. O JBJ não têm outro caminho se não demitir a direção da ENAPORT. Contudo a ver vamos, mais um problema para o executivo de Jorge Bom Jesus.

  14. Uêdeandji

    1 de Maio de 2019 as 11:43

    Cá cá ou quê sun Djogo cundá santomé ou enaport sa qua pé dé Chi ê mecê chila deputado ele só caba ké. Senhor Jorge Bom Jesus sun sa mina de tela Madera cu na buá fá coté lanca cu ledji punta djogo sa ulua de omê campu cu a ca cota cu na ca da uê fá.

  15. Pontó pé dá ni djiba

    2 de Maio de 2019 as 6:58

    Caros santomenses hoje em dia é necessário que os gestores públicos tenha muito cuidado com as acções que praticam, porque cada dia que passa o país tem confrontado com cidadãos que têm graus acadêmicos alto que conhecem os seus direitos. Portanto o director geral da ENAPORT acho que ficou parado no tempo em relação ao grau acadêmico tenho impressão que este indivíduo talvez nem se quer tem um título de licenciatura.No meu entender vi ali uns comentários que contrariam as declarações do porta voz do grupo, o problema não reside nele mas sim em todo o grupo estando eu a fazer um comentário em relação a este facto o director geral pecou demasiado bastante nesta tomada de posição é triste mas é o país que temos logo á justiça ou seja o corte de subsidios devia ser feita primeiramente começando por ele o director geral caso fosse assim acho que os tecnicos nao teriam essa reacção é o comentario que deixo a apreciaçao de todos. No entanto deixo um s.o.s para todos os trabalhadores de S.T.P que adotem este tipo de comportamento dos técnicos da ENAPORT só assim poderemos acabar com abuso de poder no nosso bom país.

  16. Verdadeiro

    2 de Maio de 2019 as 9:40

    Manuel Deogo na foto diz que a empresa ENPORT tem problemas Finaceiros.
    A pergunta que não se quer calar é o seguinte:

    Se existe mesmo um problema financeiro Porquê que a empresa paga um assessor de imprensa 1000,00 euros?

    Se o problema é dinheiro o Ministro nomeou 3 novos membros do Conselho Fiscal Porquê? E a empresa será obrigada no fórum judicial pagar uma indemnização aos anteriores membros no valor de 50.000,00 euros

    Se o problema é dinheiro a ENAPORT tem farios quadros formados, bem como mestres porquê nomear pessoas extra empresa e com cadastros?

    Se o problema é dinheiro o atual Ministro de tutela, e o seu Diretor Geral devem devolver o mais urgente possível o valor de 1.700. 000,00 para o cofre da empresa como se espelha no relatório do Tribunal de Contas.

  17. Dogmar Ayres

    2 de Maio de 2019 as 9:45

    É grande injustiça o senhor Director Geral da ENAPORT auferir um salário de cerca de 5.000 EUROS e a ENAPORT não tem dinheiro para comprar uma balança industrial, que irresponsabilidade!… O pior ainda quando o individuo que representou a ENAPORT no programa CARTAS NA MESA, vem ao público dizer que fazem pesagem À OLHO, porque aquisição de uma balança industrial é muito cara! Num país sério, a ENAPORT tem grande responsabilidade no acidente que levou ao afundamento do navio ANFITRIT. Deviam ir todos para casa. O povo irmão do Príncipe deveriam exigir que todos os envolvidos na tragédia do ANFITRIT fossem para casa. Como é que se explica, uma empresa pratica um salário tão grande, e não ter dinheiro para comprar balança industrial? É por essas e outras causas que têm levado o nosso Príncipe a perder tantos dos seus irmãos.Abramos os olhos….

  18. Samponha

    2 de Maio de 2019 as 16:28

    Este grupo de trabalhadores da ENAPORT, tendo como seu porta voz Osvaldinho do Espirito Santo, peca por tardio dado que, durante os quatro anos viveram à francesa, contraindo créditos bancários para além de sua possibilidade,enviando filhos para exterior e não consegue pagar bolsa de Estudos.A denúncia deste grupo deveria ter lugar desde o ano Económico 2014.O que é estranho e concordo com elementos do grupo é tamanha disparidade salarial e outras regalias em subsídios afectos ao senhor Manuel Diogo. Daí sim, o senhor Primeiro Ministro deveria fazer um reajuste salarial equiparando à todos os directores não mais que 30.000,00 /Trinta mil dobras), incluindo outras regalias Como é possível um só Director receber cinco mil Euros num Pais como o nosso S.Tomé e Príncipe de fraca economia,de fraco recurso financeiro vivendo de esmola.Se o senhor Manuel Diogo pensa com a sua chantagem que o seu lugar é intocável que saia,dando lugar ao outro.Logo vi, que este elemento descendente do Partido ADI iria colocar rasteira ao Governo liderado pelo senhor Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo