Sociedade

“FICHAS” garantem ensino a distância para 1000 crianças do interior de São Tomé

A pandemia da Covid-19, que se alastra pelas ilhas de São Tomé e do Príncipe, paralisou todo o sistema nacional de ensino.

As crianças estão confinadas em casa, e sem perspectivas de a curto prazo, terem acesso às escolas. O Ministério da Educação, lançou uma iniciativa de aulas transmitidas pela rádio e televisão do Estado. Num país que ainda enfrenta crise de energia eléctrica, não está seguro o acesso as emissões da rádio e da televisão, pelas crianças que habitam as regiões mais isoladas do país.

Para mitigar os efeitos da Covid-19, sobre as crianças de três comunidades do interior da ilha de São Tomé, Sónia Pessoa, voluntária da Missão Dimix, que há vários anos colabora com os pólos escolares da região de Água Izé no distrito de Cantagalo, decidiu empreender uma iniciativa para manter as crianças do interior, ocupadas com o ensino.

«Com base em fichas com jogos, com leitura, com educação ambiental……no fundo são os mesmos objectivos que fazíamos nas actividades presenciais. ….Apenas transformei as actividades que fazíamos diariamente em fichas para os três níveis de ensino, e foi a forma que encontrei para comunicar com eles….» explicou.

Preservação ambiental, língua portuguesa, e conteúdos de matemática, preenchem a ficha de exercícios, que a Direcção do Pólo distribui para as crianças das três comunidades, nomeadamente Praia Rei(que envolve Roça Água Izé e o Plano de Água Izé), roça Anselmo Andrade e a roça Claudino Faro.

«Estou feliz porque tenho sabido que elas ..recebem com alegria, e fazem os exercícios com vontade», pontuou Sónia Pessoa.

Respeitando as normas de isolamento social, a direcção do pólo escolar de Cantagalo, actualiza as fichas de porta em porta, e as crianças de Água Izé, Anselmo Andrade e Claudino Faro, vão seguindo as aulas, e a ter acesso ao conhecimento em tempos da Covid-19.

«Cada semana recebem um capítulo, com algumas perguntas e com desenhos…Não quero que as crianças vejam as fichas como se fossem uma chatice…Eu quero que elas aprendam de forma lúdica e com entusiasmo….Ler pode não ser uma tarefa aborrecida…e elas já começaram a ganhar o gosto pela leitura através do desenho….Essas fichas conservam a mesma linha de actividades, para que quando as aulas recomeçarem não estejam esquecidas da leitura e da escrita», detalhou Sónia Pessoa.

A voluntária que é madrinha da escola da Praia Rei, pretende que as crianças que habitam as regiões norte e sul de São Tomé, também tenham acesso as “Fichas” de exercícios. No entanto razões financeiras tornam difícil estender o projecto para o distrito de Caué no sul, ou para o distrito de Lembá no norte.

Regiões onde as crianças não têm acesso a nenhuma tele ou radio-escola.

O trabalho de parceria entre a direcção da escola de Praia Rei e a voluntária Sónia Pessoa, coloca a disposição do público o site onde as “FICHAS” podem ser impressas e distribuídas para as crianças de todo o país. (https://missaodimix.org/actividades).

Uma forma de mitigar os efeitos da Covid-19, sobre o nível de ensino das crianças de São Tomé e Príncipe.

Veja mais elementos do projecto de educação sustentada – Objectivos – actividades – fichas

Abel Veiga

    2 comentários

2 comentários

  1. Ralph

    9 de Junho de 2020 as 4:22

    Uma história muito encorajadora.

  2. Eu .mesmo

    9 de Junho de 2020 as 14:25

    Que haja reconhecimento e apoio pela rara iniciativa.
    STP sempre

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo