Sociedade

166 pontes em  vias  de desabar, e para recuperar 10 são necessários 12 milhões de euros

O Instituto Nacional de Estradas (INAE) através do seu director Gabdul Quaresma divulgou o resultado dos estudos feitos no ano 2009, sobre o estádio das pontes do país.

Segundo o Director Gabdul Quaresma pelo menos 166 pontes foram identificadas como estando em situação crítica, e que «precisam de intervenção».

As chuvas torrenciais de 28 e 29 de Dezembro de 2021 testaram a durabilidade das pontes que ligam várias localidades do país. Na ilha de São Tomé uma boa parte das pontes desabou.

O director do instituto nacional de estrada anunciou que o Governo pretende recuperar pelo menos 10 pontes, cujas estruturas foram demolidas pela chuva de 28 e 29 de Dezembro.

«Neste momento essa necessidade é mais gritante e estamos a preconizar intervenção em 10 pontes. Temos que intervir rapidamente para repormos a comunicação e ligação entre as comunidades…», afirmou Gabdul Quaresma.

Para reconstruir as 10 pontes consideradas de prioritárias e pôr fim ao isolamento de várias comunidades sobretudo no interior do país, o Director do Instituto Nacional de Estradas propõe um financiamento de mais de 12 milhões de euros.

«Nós estimamos acima de 12 milhões de euros. Mas, nós o INAE definimos que todas essas intervenções serão feitas mediante concurso», pontuou Gabdul Quaresma.

São Tomé e Príncipe vive desde 29 de Dezembro de 2021 em Estado de Calamidade Natural, por causa da chuva torrencial que destruiu casas, infra-estruturas sociais, campos agrícolas, e matou gente.

Ao mesmo tempo o arquipélago vive uma situação de calamidade em saúde pública provocada pela Covid-19.

Para reerguer as pontes e repor a ligação entre as comunidades do país, o governo procura financiamento urgente de mais de 12 milhões de euros, e assim aliviar o Estado de Calamidade Natural.

Abel Veiga  

12 Comments

12 Comments

  1. Pedro Costa

    10 de Janeiro de 2022 at 8:26

    ” todas essas intervenções serão feitas mediante concurso”

    Concurso não é ! de faxada……

  2. aaa

    10 de Janeiro de 2022 at 9:04

    Uma anedota. O proprio director gabidulo anda numa carrinha nova de valor astronomico. O dinheiro que disponibilizou para aquisição do meio rolante, não havia uma outra carrinha de menor valor ou a aquisição de um suzuki jimy? Ou seja, a má gestão do Estado é tanta que ainda vêm pedir mais dinheiro…uma vergonha…tenham vergonha. Mais, num país sério antonio dolores seria detido. Façam bem o vosso trabalho de investigação porque o país esta a roçar nas trambiquices desmedidas. Quem partiu a ponte do aeroporto? Perguntem quem andou a intervir ali e a solo sem especialistas? INAE, faça investigação aprofundada e a ponde sairá a custo 0. Cilindro e a retroescavadora estavam ali no dia anterior. Façam investigação.

  3. Matabala

    10 de Janeiro de 2022 at 9:54

    Senhor Gabidul entrega na ACA sem concurso…Não é preciso concurso já tamos abituados.

  4. Daqui

    10 de Janeiro de 2022 at 11:29

    Que esse financiamento, a ser encontrado, vá mesmo para a reconstrução das pontes…

  5. luisó

    10 de Janeiro de 2022 at 17:58

    Desde a independência que não se fez nada em relação ás infraestruturas do País, tirando as 3 pontes no sul que estiveram anos a beber água nos rios.
    Todo o País está assim em infraestruturas porque foi no bom tempo que foram construídas e por quem sabia.
    O País bateu no fundo e uma desgraça nunca vem só.
    Agora andam a correr atrás dos 12 milhões. O País precisa de centenas de milhões para ser normal e ser estável para atrair as pessoas e o investimento. Não estou a ver. Só se vierem os chineses fazer tudo e perdemos a independência por isso como já aconteceu noutros sitios.
    O último a sair para a tuga que feche a porta.
    País sem futuro.

  6. Toni

    10 de Janeiro de 2022 at 18:49

    Incrível como é possível, já estão a pedir…. Logicamente para o bolso deles….. enquanto engenheiro 12 milhões euros para as pontes em Stp, brincadeira! Se calhar para a que desabou/partiu mais os acessos e infraestruras e contenção de águas e terras.

    Enfim a ganhar caminho para a cooperação se chegar á frente, põe umas estacas nas da cidade para justificar o roubo do dinheiro.

    Stp no seu melhor!!!!

  7. Andorinha

    10 de Janeiro de 2022 at 19:22

    Olha o que aconteceu a ponte no PM partiu e desapareceu, todas as pontes e infraestrutura que os Portugueses deixaram o governo não faz manutenção e esta tudo a partir e desaparecer triste este S.tomé governo só sabem roubar.

  8. Vanplega

    10 de Janeiro de 2022 at 20:49

    Diga ao 1 Ministro, que procurar 12 milhões de Euros, è uma coisa parva.

    Ñ esquecendo que rei da Holanda, jà deu dinheiro para construir a marginal. E entāo, aonde anda este dinheiro?

    Aenhor 1Ministro, Lula da Silva, disse:

    Pôe o pobre no ORÇAMENTO. Ele que ñ è doutor.

    Coloca o pobre no ORÇAMENTO e, vais ver que aparece dinheiro para construir as 10 pontes.

  9. Maria Custódia

    11 de Janeiro de 2022 at 12:09

    12 pontes, 12 milhões. É só rir.
    Nunca pontes com tão baixa complexidade técnica e de baixa resistência custam tanto…Ah espera lá, é preciso meter a ganhar por fora todos os inúteis e incompetentes…

    Estas pseudo elites até rezam por calamidades destas para poderem compor as finanças pessoais.

    E que comece o choradinho por doações e financiamento oferecido… país de rotos de mão estendida enganada por gordos espertos e mentirosos.

  10. FcL

    11 de Janeiro de 2022 at 15:55

    Se nem obra que colono deixou foram alguma vez reparadas quanto mais isto

  11. Obervador

    11 de Janeiro de 2022 at 15:56

    Se Parice ganhar as proximas eleições o governo do ADI vai reparar todas estas pontes e inclusive contruir muito mais pontes

  12. Sem+vergonha

    16 de Janeiro de 2022 at 13:20

    Quando não ha manutenção e fiscalização, da nisso.
    desde 1975 que não fizeram manutenção nem fiscalização nas pontes. agora querem 12 milhões de euros????
    Voces comem dinheiro muito mal.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top