Sociedade

Saúde Oral – Médicos chineses dizem que a situação é preocupante em STP

A constatação é feita pela equipa médica da China. Huang Cheng Long médico especialista em estomatologia e Chen Dong Mei enfermeira estomatologista formam a equipa de médicos chineses, que está a tratar da saúde oral da população são-tomense.

Para além do atendimento ao público no Centro Policlínico de São Tomé, a equipa chinesa em parceria com médicos são-tomenses decidiu dar formação prática aos estudantes do Instituto Victor Sá Machado na área de saúde oral e dentária.

Os mais de 20 estudantes que frequentam o primeiro curso de licenciatura sobre saúde oral e dentária no Instituto Victor Sá Machado, deverão estar dentro de 4 anos na linha da frente do combate pela saúde oral e dentária no país.

Estudantes assistem a intervenção da equipa médica chinesa

Adiunilde Aguiar, delegada de Saúde do distrito de Água Grande destacou a oportunidade ímpar que a equipa médica chinesa criou para a formação praticados estudantes de saúde oral e dentária.

«Vão auxiliar os alunos em termos práticos. Vão poder acompanhar os profissionais no terreno, e ter os primeiros contactos com a parte prática da função que vão desempenhar no futuro», afirmou a delegada de Saúde de Água Grande.

Os profissionais da China e de São Tomé na especialidade de estomatologia, estão a orientar os estudantes em matéria de manuseamento dos pacientes e dos equipamentos que são utilizados no tratamento das patologias orais e dentárias. «Estão a conhecer as patologias mais importantes e como trata-las. São conhecimentos que fazem parte da licenciatura», reforçou Adiunilde Aguiar.

A delegada de Saúde de Água Grande, alertou que o país tem muitas carências no domínio da saúde oral.

 «É muita a população que nos procura com problemas de saúde oral, e temos poucos profissionais a trabalhar nesta área», sublinhou Adiunilde Aguiar.

Daí a importância do primeiro curso de licenciatura de saúde oral e dentária que está a ser ministrado no país pelo Instituto Victor Sá Machado.

Dr Huang Cheng Long em intervenção

O Ministério da Saúde acredita que dentro de 4 anos poderá aumentar o número de profissionais de saúde na área da saúde oral, e estender a rede de atendimento a todo o país.

«A população de Caué, ou de Lembá tem que se deslocar a capital-São Tomé para ser atendido é desagradável. Termos esses profissionais qualificados vai permitir que este serviço seja abrangido a todo o país, e que a qualidade de assistência a população seja mais eficaz», concluiu a delegada de Saúde de Água Grande.

Na última quarta feira pelo menos 2 estudantes de saúde oral e dentária acompanharam uma das intervenções da equipa médica da China no centro policlínico de São Tomé. A paciente foi uma jovem cujo dente teve que ser extraído, porque tinha sido destruído pela cárie.

«A situação da saúde oral da população é muito grave. Há muitos problemas, e o mais marcante é a cárie dentária. Não sendo tratada ela evoluiu para situações mais graves…», garantiu Huang Cheng Long médico estomatologista chinês.

A equipa médica chinesa anunciou que já fez um estudo detalhado sobre a prevalência da cárie dentária no seio dos alunos das escolas da ilha de São Tomé, e o resultado indica que «há graves problemas de saúde oral no país».

Equipa médica chinesa acompanhada pelas duas estudantes do Instituto Victor Sá Machado

Escovar os dentes de forma correcta, 3 vezes por dia depois de cada refeição, e a limpeza regular dos dentes, são as medidas preventivas avançadas pelo médico Huang Cheng Long, para ter boa saúde oral e dentária.

Ana Paquete , uma das estudantes do Instituto Victor Sá Machado que acompanhou a intervenção da equipa médica chinesa disse que foi uma boa experiência, «acompanhar o  processo de extracção de um dente. A cárie provocou danos no dente que não havia outra solução, a não ser a extracção», referiu a estudante de saúde oral e dentária.

Por sua vez Yang Yi médico cirurgião e chefe da décima sétima missão médica da China em São Tomé e Príncipe, que o seu país está empenhado em colocar serviço de saúde de alta qualidade a disposição do povo de São Tomé e Príncipe.

Foto de família – Dr Yang Yi (terceiro a contar da esquerda para direita) – Delegada de Saúde (quarta a contar da esquerda para direita)

«A equipa médica chinesa sempre se empenhou em servir a causa médica e sanitária de São Tomé e Príncipe e trouxe serviços de saúde de alta qualidade e conhecimento clínico ao povo de São Tomé e Príncipe», precisou Yang Yi.

Note-se que em Dezembro do ano 2021 a equipa médica chinesa realizou no país a primeira cirurgia vascular por ultrassom.

Abel Veiga

1 Comment

1 Comment

  1. Fuba cu bixo

    8 de Abril de 2022 at 13:46

    A Ministério da saúde tem que ter uma equipa no terreno para incentivar os Santomenses a lavarem boca,Santomenses gostão de comer com boca suja.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top