Sociedade

Está em forja a criação do Instituto Nacional de Saúde Pública

Os próximos três meses serão decisivos na criação de condições para o surgimento, pela primeira vez, do instituto nacional de saúde pública de São Tomé e Príncipe.

«Traçamos uma meta e um cronograma para que num horizonte temporal de 90 dias possamos ter a lei que decreta a criação do Instituto nacional de saúde Pública, o estatuto bem como o plano estratégico» – disse Bonifácio de Sousa, coordenador do Centro Nacional de Endemias.

Nesta tarefa São, Tomé e Príncipe conta com apoio do Instituto nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, de Portugal e da rede dos institutos nacionais de saúde pública da CPLP.

«É fundamental em todos os países. Os institutos são os alicerces, são as colunas vertebrais do sistema nacional de saúde, porque geram ciências e tecnologias para a solução de problemas endémicos, para a solução de problemas emergentes, para as novas epidemias que já houve como a covid-19 e outras que virão, para a atenção primária, para a promoção da saúde, para a segurança alimentar, enfim» – destacou Félix Rosenberg, secretário-executivo da rede dos institutos nacionais de saúde pública da CPLP. 

«Se houver um instituto as coisas tornam-se muito mais fáceis porque só tem que falar com três ou quatro pessoas e o caminho é muito fácil. É uma oportunidade que não se pode perder» – sublinhou por sua vez, Fernando Almeida, presidente do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge de Portugal.

Especialistas da CPLP estiveram reunidos durante quatro dias em São Tomé com técnicos locais, para apoiar a criação, no arquipélago, do instituto nacional de saúde pública. São Tomé e Príncipe e Guiné-Equatorial são os únicos países da comunidade lusófona que ainda não dispõem desta estrutura.

José Bouças

11 Comments

11 Comments

  1. Bouças II

    27 de Janeiro de 2024 at 1:22

    Mais branqueamento de dinheiro, desvios de dinheiro, financiamento com dinheiro do povo. Não se precisa disso. Está arcaico
    Cria instituto privado de saúde com vosso dinheiro privado, empresta banco dinheiro paga juros, caminha.
    Deixa dinheiro de Estado, dinheiro de povo em paz
    Quer subsídio para roubar porquê?
    Aqui em São Tomé, vocês os gatunos já não escapam com facilidade como têm roubado antigamente com muita facilidade
    O povo já está farto dos gatunos de São Tomé e Príncipe!
    Mude de direção!

    • Andre P#tanheir0 Extremamente Corrupto

      27 de Janeiro de 2024 at 18:15

      Em STP, Muitos Projetos Equivalentes à Este só Resulta em Roubalheiras

      Pergunta André Aureliano Aragão.
      O projeto de Centro de Infomática e Repografia do Ministério da Justiça.
      Onde entraram todos os equipamentos eletronicos, servers, computadores, monitores, CPU, Hard Drives, Disks, Disquetes, Ficheiros, aparelho de ar condicionado, cadeiras modernas de escritório e mesas, os softwares, livros de informática (IT), e os estágios de três a três meses? Pergunta André onde ele pois tudo isso e mais. Viaturas e viagens também?
      Não deu nenhuma bolsa ou estágio para Rosa, ou Lúcio, ou António. Usou e abusou de pequena negra bonitinha de pele bem escura, pequena meiga, muito inteligente. É assim? Isso não se faz. Não se engravida as subordinadas! É pecado.
      Nome dela é Páscoa? Coitadinha. Menina meiga. André fez malcriado dele. É crime ou “rape”?

      São estórias de alguns projetos em São Tomé e Príncipe.

      Roubos e resultado medíocre.

      Ó káká ôôô Olégario Tiny. Na altura era Ministro da Justiça, deixou André Aragão fazer e desfazer e recurvar estágios aos trabalhadores público. Porquê não deu formação à Páscoa, Lúcio, Rosa, ou António?
      André viajava mil vez por ano fazer estágios em Lisboa, e o bandido malandra já tinha formação de Direito da Universidade em Bulgária ou qualquer país de Europa do leste. Mesmo assim, orgulho pecador tomou todos os estágios de informática para só ele e mais ninguém, naquela altura entre 1993-1995.
      Sem coração de bondade, deixou todos os subordinado dele a trabalharem “full time” de Segunda à Sexta, levanta de cama, começa das 7 da manhã até 5 da tarde, sem comida, sem água, nem sequer André dava um pão neste projeto fantasma.
      Deixou toda gente trabalhar para Estado anos e anos sem nenhum vencimento! Isso faz-se? É crueldade demais.

      Por isso, sou um “skeptic” desconfiado muito suspeito e totalmente duvidoso, e com razão, nessa coisa de projetos em São Tomé e Príncipe.

      Este instituto de saúde pública parece ser um dos gêmeos desse Centro de Informática e Repografia – CIJ.
      Olégario Tiny PCD Ministro da Justiça naquela altura “táva” “cu” olho dele virado “pá” petróleo, comer bêbê dêle na Nigéria, petróleo petróleo petróleo.

      Dinheiro “pa” povo, dinheiro “pa” país? Nada nada. Só vento. Povo paga, povo sofre.
      Os corruptos roubam dinheiro de projetos, compram carros novos de luxo para estragar nos buracos de estradas furadas em STP.
      Triste e lastimável.
      Da pena deste povo.

    • Patrice Gabonês Forja Outra Artemanha Corrupta

      27 de Janeiro de 2024 at 18:59

      ¿Patrice Trovoada, de dónde éres?
      Gabão
      Toda gente sabe…
      Lol 😁

      Não faz corrupção com esse dinheiro do Instituto é

  2. Original II

    27 de Janeiro de 2024 at 1:46

    Adeuá congo
    Seja sério, e desabafa-te
    Aqui entra toda gente: os corruptos de PCD, os corruptos de ADI, os corruptos de MLSTP, os corruptos de todos os partidos de STP. Todos de Caué à Pagué
    Não entendeste?
    O povo Santomense, na sua maioria, não está interessado na criação do Instituto Nacional de Saúde Pública, se ela só servirá para se fazer roubos e os desvios de fundo e subsídios de dinheiro para roubar, e nada se faz para melhoria de saúde da nossa querida população que sofre em grande parte devido corrupção e roubos que um grupinho de gatunos de São Tomé e Príncipe fazem.
    Estás livre porque outros lutaram, sacrificaram para nossa independência, liberdade está que se perdemos com os roubos desenfreados adeuá congo.

  3. Luta Entre Biden e MAGA

    27 de Janeiro de 2024 at 3:01

    Não queremos financiamento com dinheiro do povo para estes tipos de aventuras e os roubos em São Tomé e Príncipe camuflados em projetos de saúde que nada trazem em bons resultados positivos no que diz respeito aos aspectos concernentes à saúde do nosso povo Santomense. Sai fora!
    Ou muda o nome para Instituto Nacional de Capital Privado para Apoiar Saúde Pública.

  4. Pão Pão, Queijo Queijo, Cara Mamão, Aqui Ladrão Não Passa

    27 de Janeiro de 2024 at 3:55

    Nessas coisas de grandes projetos
    Em Lisboa quem rouba, vai pa cadeia
    Em Madeira quem rouba, vai pa cadeia
    Em São Tomé, quem rouba, não vai pá cadeia, e pede mais dinheiro para roubar. Estão a gozar com o povo!

    Que é isso em São Tomé? Bôbo é!

    Tem que haver auditoria financeira de seis em seis meses no Instituto Nacional de Saúde Pública. Auditoria com entidades independentes dos gatunos de São Tomé e Príncipe.

    Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge de Portugal não da dinheiro a essa gente. Faz gerência do seu dinheiro que entra dentro desta instituição. E vigia os equipamentos na alfândega, e todos os meses faz inspeção dentro deste Instituto Nacional de Saúde Pública porque podem roubá-los e levá-los para clínica clínica privada dos ladrões de STP. Pergunta André Aragão como se rouba equipamentos que vem de fora para desenvolver projetos em STP. Se ele não te dizer, já saberás a resposta…

    Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge de Portugal faz auditoria anualmente de supresa sem avisar os gatunos. Têm mau hábito de roubar e não ajudar o povo com problemas de saúde.

    Centro Nacional de Endemias, nós aqui em São Tomé e Príncipe todos sabemos que os ladrões e as ladronas de São Tomé e Príncipe metidos neste

    Instituto Nacional de Saúde Pública vão fazer de tudo para roubarem. Fiquem bem atentos. Se não for para ajudar a saúde do povo, nega e denúncia publicamente.

    Ou faz-se transparência na gestão de tudo isto, ou nenhum dinheiro entra. Estado Santomense deveria saber quem está bem metido de fundo neste Instituto Nacional de Saúde Pública e publicar os nomes dessa gente toda ao público.

    Roubam bastante em São Tomé e Príncipe, e quem paga, e quem sofre é o povo, a maioria dos Santomenses na desgraça. Isto tem de acabar uma vez por todas.

    Gatunos e gatunas! Ladrões e ladroas! Pergunta Bom Jesus que se meteu e embrulhou diabos. Ele está hoje todo arrependido por vez o povo Santomense a passar mal. É um lástima. Escândalo…

  5. Sem assunto

    27 de Janeiro de 2024 at 5:03

    Expedientes para sobrecarregar a débil e quiçá inexistente economia do país.
    No que se refere aos sectores existe um excedente por cá, precisamos é de gestão estratégica, visão assertiva e controle rigoroso, e claro capacitação de pessoas que queiram realmente trabalhar.
    Mais institutos, ministérios, direções, entre outros é só para comer dinheiro; até uma criança sabe disto.

  6. Nini

    28 de Janeiro de 2024 at 16:19

    Apanham todos por igual. Erro grave.
    A revolução ainda só em introdução.
    Propõem-se reduzir os roubos, corrupção, e a criminalidade.
    Qual é a controvérsia?
    O país é nosso, São Tomé e Príncipe.
    O tema em debate é melhorar a situação do país, e exigir dar justiça ao povo Santomense.
    Não vejo de facto nenhum mal no movimento revolucionário de fazer bem, e buscar melhor para a nossa sociedade.
    Uma excelente oportunidade para todos se envolverem neste processo político-social. É significativo e bom.

  7. Centro de Informática e Reprografia

    28 de Janeiro de 2024 at 16:48

    André Auréliano Aragão mandou gente chama ele de doutor é. Quem não chama, André da castigo é.
    Uhm.
    Credo!
    Ele nem se quer era doutor coisa alguma, 1993-1995
    Opressão só. Pêtu pá querer esticar esticar
    Kámbútú
    Imoral. Bandido. Malandragem

  8. Anti-Corruption

    28 de Janeiro de 2024 at 17:09

    Corrupção, desordem, anarquia social, criminalidade, desvios de fundos do Estado
    Roubos e violação dos direitos humanos
    É uma triste cena
    Espetáculo sem dignificação

  9. Pais está a deriva

    29 de Janeiro de 2024 at 11:57

    Mais Instituto no pais? Sinceramente, assim não vamos la…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top