Opinião

Ensino Superior em São Tomé e Príncipe – Quo Vadis?

O Ensino Superior em São Tomé e Príncipe parece navegar, metaforicamente falando, sem bússola nem outro qualquer instrumento de navegação à vista, num mar turbulento de incertezas, sem qualquer rumo definido, na concretização dos objectivos que se deseja para o desenvolvimento sustentado do País.
É de todo desejável que se abra um espaço de discussão pública sobre o destino, a função efectiva dos professores, dos alunos e da Instituição Universitária no seu todo, não esquecendo o papel crucial da Direcção-Geral do Ensino Superior.
A Universidade deve no contexto São-Tomense catapultar o conhecimento e o saber na concretização de melhoria de vida dos cidadãos trazendo para o panorama nacional melhores licenciados e investigadores qualificados que ajudem, por exemplo o café e o cacau a terem melhor produção, sem a presença de insectos e outras pragas que afectam a produção desses produtos que têm um padrão considerado de excelência no mercado estrangeiro. O turismo precisa, também de quadros bem formados saídos das carteiras das nossas Universidades para trazerem mais e melhores soluções para o tão ansiado Turismo sustentado.
O problema que envolve o Ensino Superior no nosso país é, no seu todo, deveras intrincado na sua concepção e, bastante periclitante na sua análise.
Tomemos, assim, como ponto de partida os seguintes pressupostos:
 o recrutamento de docentes;
 as instalações e a sua modernização no actual contexto do país;
 os alunos – custo de cada aluno ao erário público;
 o grau de exigência que se deseja para o Ensino Superior;

 a faceta cultural – desporto, música, teatro, clube de cinema, dança.

Leia o Artigo na íntegra – Artigo de opiião  e também o anexo – Anexo

    1 comentário

1 comentário

  1. Xavier

    19 de Junho de 2018 as 7:05

    Não será que os problemas da Uiversidade se baseiam na falta da autonomia financeira que impede pagar melhor e fazer mais estável ao professorado, pensar em novas faculdades, pensar em linhas de investigação…? É muito bonito criar uma Universidade (por adição de escolas superiores que já existiam), mas sem recursos suficientes pode-se fazer-se muito mais?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo